Lenda da Iara

Compartilhar no Facebook

A Lenda da Iara, também conhecida por “Mãe d’água”, faz parte do Folclore brasileiro e trata-se de uma estória de origem indígena, oriunda da região amazônica, no norte do País.

Estória da Iara

Lenda da Iara

Iara ou Yara, do indígena Iuara “aquela que mora nas águas” é uma sereia (metade mulher, metade peixe) que vive nas águas amazônicas, possuidora de longos cabelos pretos e olhos castanhos, emite uma melodia que atraia os homens, que ficam rendidos e hipnotizados com seu canto e sua voz doce. Dona de uma beleza invejável, reza a lenda que os irmãos sentiam inveja de Iara, também considerada corajosa guerreira, e, por isso, resolvem matá-la.

Todavia, a própria Iara no momento do embate, por possuir habilidades guerreiras, consegue inverter a situação e acaba matando seus irmãos. Diante disso, com muito medo da punição de seu pai, o pajé da tribo, Iara resolve fugir; contudo, seu pai consegue encontrá-la e como castigo pela morte dos irmãos, ele resolve lançá-la ao rio.

Os peixes do rio resolvem salvar a bela jovem transformando-a numa sereia. Desde então, Iara habita os rios amazônicos conquistando homens e depois levando-os ao fundo do rio, os quais morrem afogados. Acredita-se que se o homem consegue escapar dos encantos de Iara ele fica louco, num estado de torpor e somente um pajé poderá curá-lo.

Curiosidades

  • A despeito de ser oriunda da região amazônica, a Lenda da Iara é conhecida em todo Brasil e pode sofrer algumas alterações, por exemplo, a cor dos olhos e dos cabelos da Índia, ora são escuros, ora são claros.
  • Muitas vezes, a figura de Iara é confundida com o orixá africano Iemanjá, a rainha do mar.

Veja também