Albinismo

Lana Magalhães

O albinismo ou hipopigmentação é uma doença genética de pele rara que se caracteriza pela deficiência na produção de melanina.

A melanina é a substância que dá cor ao corpo e que protege a pele e os olhos da radiação solar.

Essa doença afeta uma em cada 17 mil pessoas. Ela também pode acometer alguns animais.

O albinismo resulta de uma mutação genética. Os indivíduos que sofrem de albinismo apresentam pele, cabelos e pelos bastante claros.

A cor dos olhos também pode ser afetada, sendo azuis ou castanhos muito claros e com a íris um pouco translúcida. A visão dos albinos pode ser comprometida.

O albinismo não está relacionado com nenhum tipo de raça. Por isso, ao contrário do que as pessoas pensam, ele pode afetar descendentes de africanos ou de asiáticos.

Pessoa com albinismo
Pessoa com albinismo

Tipos

Conforme os tipos de genes afetados pela mutação, o albinismo pode ser dos seguintes tipos:

  • Albinismo oculocutâneo ou total: Ausência ou deficiência na produção de melanina. Atinge a coloração dos olhos, cabelos e pele. Pode comprometer a visão.
  • Albinismo ocular ou parcial: Atinge apenas a coloração dos olhos. Pode resultar em astigmatismo, estrabismo, miopia, fotofobia e até na cegueira.
  • Albinismo ocular ligado ao cromossomo X: Quando a mutação ocorre no cromossomo X. Manifesta-se apenas nos homens.

Saiba mais sobre as Doenças Genéticas.

Causas

O albinismo é causado por uma mutação genética que pode envolver vários genes.

O albinismo é uma condição hereditária. O pai e a mãe dos albinos são portadores dos genes recessivos, embora não manifestem a doença.

Quanto aos filhos de um casal portador desses genes, nem todos serão albinos, pois a doença pode não acometer todas as gerações.

Os genes recessivos que causam o albinismo levam à redução total ou parcial da melanina.

Saiba mais em Genes Dominantes e Recessivos.

Tratamento

O albinismo não tem cura. Porém, existe um tratamento específico para os albinos.

Pelo fato de estarem mais suscetíveis aos perigos dos raios ultravioleta, os albinos devem ter um rigoroso cuidado com o Sol.

O corpo das pessoas albinas não consegue ser bronzeado e facilmente pode sofrer queimaduras.

É indispensável evitar a exposição ao Sol, proteger o corpo com roupas compridas, chapéu e óculos de Sol e utilizar protetor solar com fatores elevados. Caso contrário, os albinos têm mais probabilidade de ter câncer de pele.

Por esse motivo, o acompanhamento médico é necessário para que, caso seja diagnosticado câncer de pele, o tratamento seja iniciado atempadamente.

Os albinos devem ser acompanhados regularmente pelo oftalmologista em decorrência das doenças nos olhos que podem se manifestar.

Conheça outras doenças relacionadas aos genes recessivos:

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.