Bronquite


A inflamação dos brônquios é chamada de bronquite. Assim como a bronquiolite, é uma infecção geralmente causada por vírus, que atinge os bronquíolos e é mais comum em bebês e crianças pequenas.

A bronquite pode ser aguda ou crônica. A forma crônica é mais grave e costuma ser recorrente, ou seja, se repete várias vezes em curto espaço de tempo.

Ambas as manifestações da doença costumam afetar principalmente pessoas com baixa imunidade, que estejam expostas a ambientes poluídos ou fumantes.

Sintomas

Os principais sintomas da bronquite aguda geralmente duram de uma a duas semanas, mas a tosse seca pode permanecer por várias semanas. São listados a seguir:

  • Tosse carregada com muco;
  • Dificuldade respiratória com falta de ar;
  • Chiado no peito;
  • Febre geralmente baixa, muitas vezes associada com calafrios;
  • Cansaço e desconforto no peito.

Bronquite Aguda e Bronquite Crônica

A bronquite aguda também pode estar associada a outras infecções virais, como gripes e resfriados. É uma infecção respiratória comum que atinge pessoas de todas as idades, mas principalmente aquelas com baixa imunidade e expostas a agentes poluentes do ambiente.

BronquiteRepresentação de brônquios e alvéolos afetados por DPOC

A bronquite crônica é uma forma de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) assim como enfisema pulmonar, que é a destruição gradativa dos pulmões. No entanto, não se deve confundir com essa doença ou com a pneumonia, cujos agentes causadores e sintomas são diferentes.

A bronquite crônica ocorre com muita frequência em fumantes, sendo uma doença recorrente.

A bronquite asmática ou bronquite alérgica ou asma é a inflamação dos brônquios, geralmente desencadeada por substâncias alergênicas (pólen, poeira, pelos de animais, cheiros fortes ou mudanças climáticas). Também há predisposição genética, isto é, passa de pai para filho.

De modo geral, a bronquite aguda pode ser tratada com xaropes para tosse ou até ser curada sem nenhuma medicação após algumas semanas. Já a bronquite crônica e asmática são formas mais incapacitantes, que atrapalham a vida das pessoas.

Nas formas mais graves as pessoas dependem dos medicamentos broncodilatadores, as "bombinhas de ar", pois têm crises de falta de ar cada vez mais comuns, mesmo ao mínimo esforço.

Leia também:

Tratamento

Em muitos casos de bronquite aguda, os sintomas desaparecem após duas semanas, sem precisar de nenhum medicamento.

O tratamento mais adequado deve ser prescrito por um médico, que pode receitar xaropes para tosse, antitérmicos, antialérgicos e inaladores para a falta de ar. Nos casos de infecção bacteriana, pode ser necessário o uso de antibióticos.

Bronquiolite

A bronquiolite atinge principalmente bebês até seis meses, que possuem o sistema imunológico pouco desenvolvido. Além disso, as crianças têm maior risco de desenvolverem a doença nas seguintes situações:

  • Quando nascem prematuros (menos de 37 semanas de gestação);
  • Quando são expostos a ambientes onde há muitas pessoas ou lugares com fumaça de cigarro;
  • Quando não são amamentados, pois o leite materno ajuda a desenvolver a imunidade.

A dificuldade respiratória é um dos principais sintomas. Pode ser percebida nas crianças pequenas através do movimento das narinas (abrindo e fechando), bem como pelo chiado no peito, ou mesmo apneia (parada respiratória prolongada). Em casos mais graves a pele pode ficar azulada em algumas regiões (ao redor da boca e nas unhas).

Outros sintomas são: tosse intensa, febre baixa, inibição do apetite e ânsia de vômito.