Comunicação e Fatores Pragmáticos

Daniela Diana

Do latim, o termo “comunicação” (communicare) refere-se ao ato de comunicar, ou seja, partilhar informações, participar, tornar algo comum.

Assim, a comunicação representa os atos sociais que envolvem as relações sociais o que corrobora sua condição fundamental na vida humana.

Sendo assim, a comunicação é um dos principais objetos de estudos da pragmática, ciência a qual se encarrega de analisar os discursos nos diferentes contextos comunicativos.

Antes demais nada, devemos salientar que segundo a “Teoria da Comunicação”, os elementos básicos que envolvem uma situação comunicativa são:

  • Emissor: locutor, quem produz (codifica) o discurso (mensagem).
  • Receptor: interlocutor, quem recebe a mensagem e a decodifica.
  • Mensagem: conteúdo do texto.
  • Código: sistemas de sinais, por exemplo o idioma.
  • Canal de Comunicação: meio pelo qual é transmitido a mensagem: visual, auditivo, etc.
  • Ambiente:local no qual ocorre a enunciação do discurso.

Dessa forma, grosso modo, a comunicação corresponde ao efeito ou ato de transmitir e receber mensagens; em outras palavras ela é um intercâmbio que ocorre por meio de um código linguístico (língua), entre um emissor (locutor), aquele que produz o enunciado, e o receptor (interlocutor), encarregado de decodificar a mensagem transmitida.

Fatores Pragmáticos

Os Fatores Pragmáticos envolvem a produção de sentidos dos processos comunicativos, os quais abrangem os diversos tipos de textos, sendo classificados em:

  • Situacionalidade: envolve a situação comunicativa, ou seja, o contexto em que empregado a interação.
  • Intencionalidade: envolve as intenções comunicativas de quem o produz a mensagem, ou seja, o emissor (locutor).
  • Aceitabilidade: envolve o esforço do interlocutor (receptor) em compreender a mensagem produzida pelo locutor (emissor).
  • Informatividade: envolve aas informações da mensagem emitidas pelo locutor.
  • Intertextualidade: envolve a relação com outros textos.

Para saber mais: Texto e Intertextualidade.

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.