Filantropia


A Filantropia é um conceito muito antigo a qual significa basicamente, ajudar o próximo.

O termo foi criado pelo imperador romano, Flávio Cláudio Juliano (332-363), no ano de 363 (século IV), com o intuito de restaurar o paganismo, ao invés de catolicismo.

Para tanto, o imperador propôs a filantropia em substituição da caridade cristã.

Esse substantivo feminino, do grego, “philanthropia”, significa “amor ao homem ou à humanidade” e quem pratica a filantropia, sejam indivíduos ou organizações é denominado de filantropo ou filantrópico.

Nesse sentido, trata-se de um conceito associado ao humanitarismo, solidariedade e ao altruísmo por meio de ações beneficentes, sendo seu contrário a “Misantropia” ou “Antropofobia” (aversão ou ódio pela humanidade).

Para saber mais: Misantropia

Entidades Filantrópicas

Muitas entidades filantrópicas, desde Ong’s (organizações não-governamentais sem fins lucrativos), associações humanitárias, conselhos comunitários, fundações e instituições (escolas, igrejas, hospitais), estão associadas a esse conceito.

Isso porque elas prezam pelo bem estar da humanidade ao ajudarem as pessoas e grupos que apresentem necessidades como pobreza, fome, doenças, analfabetismo, dentre outras.

Esse auxílio, que ocorre geralmente sem intervenção estatal, pode ser baseado em caridades, trabalhos voluntários, donativos, projetos de inclusão sociocultural, que ocorrem em diversos campos tal qual nas áreas da saúde, educação, assistência social e direitos humanos.

Muitas pessoas, sobretudo os ricos e milionários, doam quantias consideráveis ou bens às instituições de caridades, sejam de crianças, adolescentes, anciãos, pobres, portadores de deficiência, dentre outros.

Tratam-se portanto, de ações sociais democráticas de suma importância para a humanidade, as quais demostram a necessidade de melhorar o quadro de pessoas desfavorecidas, bem como frisar a falta de políticas públicas efetivas nas diversas áreas e sua importância para a população mundial.

Em outras palavras, a filantropia age profundamente em prol da mudança social sem exigir nada em troca.

Sendo assim, os trabalhos filantrópicos visam a construção de uma sociedade mais justa e igualitária para todos, posto que lutam pela inclusão de todas as pessoas, sobretudo as que não tem possibilidades de desenvolvimento.

Atualmente um dos maiores filantrópicos, e uma das pessoas mais ricas do mundo, é o fundador da Microsoft (maior empresa de software do mundo), Bill Gates. Por meio da organização filantrópica “Bill e Melinda Gates” (Bill and Melinda Gates Foundation), fundada em 2000, o magnata promove pesquisas e ações contra diversas doenças (sobretudo a AIDS), além de promover a sustentabilidade no mundo.

Estima-se que ele e sua esposa, Melinda Gates, já doaram cerca de 30 bilhões de dólares para ações de caridade. Em 2006, Gates foi agraciado com o "Prêmio Príncipe das Astúrias” de cooperação internacional, graças ao trabalho filantrópico realizado.

Para saber mais: Organização não Governamental, Inclusão Social e Desigualdade Social

Exemplos de Entidades Filantrópicas

Segue abaixo alguns nomes de importantes entidades filantrópicas que lutam pelo bem social da população no Brasil:

  • Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD)
  • Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE)
  • Associação de Amigos do Autista (AMA)
  • Sociedade Assistencial para Cegos Bom Jesus
  • Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (Graacc)
  • Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE)
  • Pastoral da Criança
  • Fundo Cristão para Crianças
  • Aldeias Infantis SOS
  • Médicos sem Fronteiras
  • Doutores da Alegria
  • Cáritas Brasileira
  • Visão Mundial
  • Alcoólicos Anônimos (AA)