Mem de Sá


Mem de Sá foi um dos mais importantes governadores gerais durante o período colonial, de forma que administrou a colônia no período de quinze anos (1558 a 1572).

Biografia

Mem de Sá nasceu em Coimbra, Portugal, por volta de 1500. Descendente de família nobre portuguesa, cursou Direito na Universidade de Salamanca (Espanha), se formando em 1528. Exerceu a profissão de juiz e diversos cargos políticos, desde governador de Agravos e administrador colonial, governador geral durante quinze anos no Brasil, cargo designado pela Rainha Catarina, esposa de Dom João III. Faleceu em Salvador dia 2 de março de 1572.

Governo de Mem de Sá

Durante o período colonial o sistema de capitanias hereditárias, imposta por D. João III para povoar as terras no Brasil e assim, impedir a invasão de estrangeiros, foi um esquema que fracassou.

Desse modo, a Coroa resolve implementar em 1548 outro sistema, mais centralizador, que ficou conhecido como Governo Geral. O intuito era administrar o país e centralizar o poder político, que estava nas mãos dos donatários, nobres para os quais foram concedidas as capitanias com objetivo central de administrar e povoar a colônia.

Observe que os governadores gerais tinham poder total sobre a colônia, abaixo da Coroa de Portugal. Mem de Sá foi o terceiro governador geral do Brasil, depois do governo de Tomé de Sousa (1549 a 1553) e de Duarte da Costa (1553 a 1558).

Assim, Mem de Sá aportou ao Brasil em 28 de dezembro de 1557 e, quando chegou ao poder, em 1558, teve de resolver problemas do outro governo, os quais sofreram com as invasões estrangeiras, sobretudo dos franceses que se aliaram com tribos indígenas para conquistar as terras dos portugueses. Permaneceu no cargo até 1572, ano de sua morte.

Durante os quinze anos de governo, Mem de Sá, com um espírito pacificador e exímio administrador realizou ações importantes na colônia, tal qual o aquecimento da economia, baseada na produção açucareira; a expulsão dos franceses, enfrentando diversas revoltas sendo que numa delas perdeu seu filho, Fernão de Sá, na Revolta de Cricaré, ocorrida na Capitania do Espírito Santo, contra os índios botocudos.

Outro evento relevante que ocorreu durante seu governo, foi a fundação da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, em 1565, ao lado de seu sobrinho Estácio de Sá. A fundação da cidade foi importante na medida em que serviu de base de operações durante os conflitos travados entre portugueses e franceses, possibilitando a expulsão dos invasores.

Por fim, além de ter conseguido expulsar definitivamente os franceses invasores, em 1560, na Baía de Guanabara, com ataque ao forte de Coligny, Mem de Sá conseguiu conciliar portugueses, colonos e alguns índios. Participou da Confederação dos Tamoios, na Capitania de São Vicente, ao lado dos jesuítas Manuel da Nóbrega e José Anchieta vencendo os índios.

Dentre outras ações, ele estimulou o tráfico de negros africanos, lutou contra a escravidão dos indígenas que já estavam catequizados pelos jesuítas, combateu a antropofagia e estabeleceu relações com o Bispado, a qual estava desestruturada desde o governo anterior.

Após a morte do governador, o país foi dividido em dois polos: norte (capital Salvador) e sul (Capital Rio de Janeiro). Na Capitania da baia de Todos os Santos, em nome da Coroa Portuguesa foi fundada a primeira capital do país, com sede em Salvador.

Para saber mais: Brasil Colônia, Capitanias Hereditárias e Governo Geral

Curiosidade

  • Mem de Sá era irmão do poeta português, introdutor do soneto, Sá de Miranda.