Pele Animal, Cascos, Chifres e Garras


O sistema tegumentar varia bastante de animal para animal. Na maioria dos animais, há uma camada ou mais de células epiteliais constituindo o tegumento, denominado de epiderme, uma camada nutritiva subjacente, chamada derme e uma cobertura impermeável, a cutícula.

Entretanto, o tegumento pode ter a espessura de apenas uma célula nos organismos unicelulares, como as bactérias e protozoários, sendo a própria membrana celular. Entre os vertebrados, há também uma variedade de anexos, tais como pelos, escamas, chifres, garras e penas.

O sistema tegumentar tem várias funções, sendo as principais: proteger o corpo da invasão de microrganismos e da desidratação, controlando também a temperatura corporal e recebendo os estímulos do meio externo através dos receptores sensoriais.

Leia também sobre o Sistema Tegumentar a Pele Humana.

Sistema Tegumentar dos Vertebrados

Existe uma grande diversidade de tegumentos entre os vertebrados, relacionada com a adaptação desses animais ao meio em que vivem. Basta lembrar dos muitos pelos brancos do urso do Ártico, do casco dos tatus e das tartarugas, das penas das galinhas ou de uma águia, ou ainda das escamas de tantas espécies de peixes, para perceber a variedade desse sistema.

Camadas da Pele

Pele Animal, Cascos, Chifres e GarrasCorte transversal da Pele vista ao microscópio. A epiderme é a parte mais escura (a camada córnea, mais externa, está descamando) e a derme é a mais clara.

As células da epiderme, são originadas na parte basal e se movem para cima, tornando-se mais achatadas. Quando chegam na camada mais superficial (camada córnea) as células estão mortas e são compostas em grande parte por queratina. Nos vertebrados terrestres, essa camada de células é eliminada periodicamente, tal como em répteis que trocam de pele, ou continuamente em placas ou escamas como acontece nos mamíferos.

A derme é constituída de tecido conjuntivo, vasos sanguíneos e linfáticos, terminações nervosas e fibras musculares lisas. É uma camada de espessura variável, cuja superfície irregular com saliências (papilas dérmicas), se insere nas reentrâncias da epiderme.

Apêndices da Pele

Glândulas

São glândulas exócrinas pois segregam seus produtos para a superfície da epiderme. Podem ser tubulares ou em forma de saco, secretar de forma contínua, periódica ou apenas uma vez, podem ser encontradas agrupadas, sozinhas, ou ramificadas.

Há vários tipos de substâncias que podem ser secretadas, assim: glândulas de veneno secretam toxinas, as sebáceas secretam óleo, as ceruminosas secretam cera, as mamárias o leite, as odoríferas diversas substâncias de odor, as mucosas que liberam o muco. Nos animais aquáticos, há glândulas mucosas para lubrificar o corpo e diminuir o atrito com a água. Em peixes de grandes profundidades, há glândulas epidérmicas modificadas em estruturas chamadas fotóforos, que produzem luz.

Chifres e Galhadas

Pele Animal, Cascos, Chifres e Garras

São projeções córneas muito endurecidas, encontradas em mamíferos. São constituídos de um cone de células queratinizadas e fibras, que crescem a partir da epiderme. As fibras, parecidas com um fio de cabelo grosso, crescem a partir das papilas dérmicas, cujas células produzem uma espécie de cimento que une as fibras, mantendo-as juntas. Em búfalos, cabras e outros ruminantes são encontrados chifres ocos, que são extensões do osso frontal do crânio, coberta por uma camada córnea. Nos cervídeos, as galhadas são estruturas ósseas sem qualquer cobertura epidérmica, apenas nos jovens é revestido com pele, o que confere textura aveludada.

Células Pigmentares

Nos peixes, anfíbios e répteis há os cromatóforos que são células ramificadas, responsáveis por mudanças rápidas de cor. Nas aves e mamíferos, são encontrados os melanócitos, células ramificadas produtoras de grânulos de melanina que são transferidos para as células da camada granulosa da pele.

Garras, Unhas e Cascos

Pele Animal, Cascos, Chifres e GarrasPele Animal, Cascos, Chifres e Garras

São estruturas córneas queratinizadas, modificadas de acordo com o animal. As garras são curvas e afiadas e estão presentes em muitos vertebrados; acredita-se que tenha sido o primeiro tipo de unha que surgiu, sendo as unhas e cascos derivações dela. As unhas estão presentes em mamíferos e auxiliam os animais a agarrar objetos ou o alimento. Os cascos são como unhas de maior espessura, curvadas ao redor do final do dedo.

Penas e Cabelos

As penas são constituídas de um tipo de queratina, que se acredita tenha evoluído de escamas de répteis. São estruturas exclusivas de aves e são mudadas periodicamente. Essas estruturas são extremamente leves, não prejudicando o voo. Existem diferentes tipos de penas: as de contorno ajudam a definir o formato de corpo e durante o voo e as plumas debaixo do corpo, atuam como isolantes.

Sistema Tegumentar de Invertebrados

Na maioria dos Artrópodes o corpo é segmentado, com placas rígidas ligadas por membranas flexíveis compondo o exoesqueleto, constituído de fibras de quitina. Há uma epiderme cuja membrana basal segrega a cutícula. Em algumas espécies a cutícula sofre esclerotização, conferindo uma consistência semelhante à queratina. Nos crustáceos há incorporação de substâncias calcárias à cutícula. Há ainda uma camada de cera que impermeabiliza a superfície do corpo evitando assim a desidratação desses animais.

A epiderme dos Moluscos possui muitas funções como em animais superiores. O epitélio ciliado ajuda os caracóis a se movimentar e os bivalves a se alimentarem. Os cefalópodes (polvos e lulas) possuem glândulas luminosas e células pigmentares que favorece que mudem de cor rapidamente. As conchas são compostas por uma camada externa de carbonato de cálcio, por uma camada média de calcite e uma mais interna nacarada (também chamada madrepérola) secretadas pelo epitélio do manto (dobra da epiderme). A pérola se forma quando um corpo estranho invade a concha, sendo envolvida pelo nácar e crescendo junto com o animal.

No sistema tegumentar dos Cnidários além das células epiteliais, pode haver diferentes tipos: células espinhosas, pigmentares e sensoriais com pelos. A superfície externa pode conter flagelos ou microvilosidades, alguns possuem pólipos e outros tem um esqueleto externo de calcário.

As Esponjas possuem um epitélio simples chamado de pinacoderme, algumas apresentam espículas de carbonato de cálcio logo abaixo do epitélio na mesogleia.