Planetas Gasosos


Os “Planetas Gasosos”, também denominados como “Planetas Jovianos”, são corpos celestes que podem estar tanto no nosso Sistema Solar, quanto fora dele, como é o caso dos Planetas extra-solares, com massa 50 vezes superior ao do planeta Júpiter.

Apesar de se distinguirem tanto pela dimensão quanto pela composição, os planetas gasosos são constituídos principalmente por gases de Hidrogênio, Hélio e Metano.

Para saber mais: Sistema Solar

Principais Características

De partida, vale destacar que estes “Gigantes Gasosos” não têm superfície sólida, mas sim uma imensa atmosfera que vai se tornando mais densa conforme a profundidade. Sua classificação é dada em função de seu tamanho, sendo considerados nesta categoria os planetas com diâmetro superior a 48000 k.

Não obstante, eles estão localizados no Sistema Solar exterior, ou seja, na órbita mais externa do sol. Ora, isso determina que a temperatura dos planetas Jovianos sejam extremamente frias.

A despeito de sua composição, podemos afirmar que os planetas gasosos se constituem predominantemente de hidrogênio e hélio e seu núcleo é rochoso e metálico, o que acaba criando um poderoso campo magnético capaz de emitir intensas ondas de rádio e possuem uma camada líquida na superfície e outra gasosa acima dessa.

Por outro lado, vale dizer que eles exibem elevada rotação, anéis e diversos satélites (luas); devemos frisar que esta rotação célere provoca um achatamento em todos esses mundos.

Para saber mais: Tipos de Planetas

Planetas Gasosos do Sistema Solar

Quatro são os Gigantes Gasosos de nosso Sistema Solar, a saber: Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.

Júpiter

Com uma rotação de 9h54min, revolução de 12 anos, 142.984 km de diâmetro (11 diâmetros terrestres), temperaturas médias de 121°C, uma gravidade de 22, 88 m/s², 63 luas e um volume de 1394 volumes terrestres, Júpiter é o quinto planeta mais próximo do Sol e o maior astro do Sistema Solar.

Sua característica mais conhecida, além da enorme proporção, são as faixas coloridas paralelas ao equador do planeta. A despeito disso, este gigante emite até de três vezes mais energia para o espaço do que a recebida pelo Sol.

Seu núcleo rochoso possui uma massa de 10 a 15 vezes a massa terrestre. Sobre esta superfície sólida, temos um oceano de hidrogênio e hélio em estado líquido e os mesmos elementos na fase gasosa dispersos pela atmosfera, a qual se caracteriza por ser extremamente agitada.

Os anéis de Júpiter são fracos e escuros, visíveis apenas em infravermelho e o planeta possui um campo gravitacional tão poderoso, que capturou dezenas de satélites, com destaque para as luas galileanas, observadas por Galileu Galilei (1564-1642) em 1609: Io, Europa, Ganimedes e Calisto.

Saturno

A sua rotação é de 10h23min e a revolução completa-se em 29,5 anos; o diâmetro é de aproximadamente 120.536 km (9 diâmetros terrestres), temperaturas de -125°C, gravidade de 9,05 m/s² e possui 60 luas. Assim é o sexto planeta mais próximo ao Sol e o último avistado á olho nu.

Com um equivalente a 835 volumes terrestres, Saturno é reconhecido pelo seu nítido sistema de anéis, enxergados pela primeira vez por Galileu com um telescópio em 1609. É também o único planeta do Sistema Solar com densidade menor que a água. Sua composição é muito similar à de Júpiter, com um núcleo sólido rochosos de cerca de 20% de seu volume.

Dentre os vários satélites de Saturno, destaca-se a lua Titã, pois é o único satélite do sistema solar com atmosfera.

Urano

Completando uma rotação em 17h52min e uma revolução em 84 anos, Urano possui diâmetro de 51.118 km (4 diâmetros terrestres), temperatura de -193°C, gravidade de 7,77 m/s², 27 luas e um volume proporcional a 64 volumes terrestres. Sem espanto, este planeta esta tão longe que foi descoberto em 1789 por Willian Herschel (1738-1822), seguindo a “Lei da Gravitação Universal” de Newton.

Formado a partir de oxigênio, nitrogênio, carbono, ferro, silício e gelo. Seu núcleo rochoso é coberto por uma camada de gelo, água, metano e amônia em estado líquido, e, por sua vez, a atmosfera (relativamente calma) é composta por hidrogênio, hélio e metano.

Outra característica bem peculiar é a órbita inclinada deste planeta, o que acarreta 42 anos de luz e outros 42 de trevas.

Netuno

Com uma rotação de 16h11 min e revolução de 164 anos, o planeta Netuno só foi descoberto em 1846, quando Le Verrier percebeu que os desvios na órbita de Urano eram causados pela massa de outro corpo celeste. Assim, com diâmetro de 49.492 km, (3,8 diâmetros terrestres), temperatura de -193°C, gravidade de 11 m/s² e 13 luas, este é o planeta mais afastado do Sol.

Seu volume equivale a 59 volumes terrestres e contém um núcleo rochoso, uma camada de água, amônia e metano, tal qual sua atmosfera, onde ocorrem as rajadas de vento mais violentas do Sistema Solar.

Dente seus satélites, destaca-se a lua Tritão, uma esfera extremamente fria com atividade vulcânica, mas que, ao invés de lava, expele nitrogênio líquido.

Para saber mais: Planetas e Planetas do Sistema Solar

Curiosidade

  • Somente viemos a saber destas informações mais apuradas após o lançamento das sondas Voyager 1 (1977) e Voyager 2 (1978).