Primeira Guerra Mundial - Resumo

Juliana Bezerra

A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) foi um grande conflito entre as potências europeias que arrastou 17 países dos cinco continentes.

Eis a lista de participantes:

  • Alemanha
  • Austrália
  • Áustria-Hungria
  • Brasil
  • China
  • Estados Unidos
  • França
  • Império Britânico
  • Império Turco-Otomano
  • Itália
  • Japão
  • Luxemburgo
  • Países Baixos
  • Portugal
  • Reino da Romênia
  • Reino da Sérvia
  • Rússia

Início da Primeira Guerra Mundial

Países europeus antes da Primeira Guerra
Mapa da Europa antes da Grande Guerra

As potências europeias como França, Império Alemão e Império Britânico entravam constantemente em choque por conta das disputas coloniais.

Também havia sempre a ameaça de explodir um conflito no interior do Império Austro-Húngaro e no Império Turco-Otomano por conta das reivindicações de grupos nacionalistas.

Em 28 de junho de 1914, o herdeiro ao trono austro-húngaro, arquiduque Francisco Fernando e sua esposa Sofia, foram assassinados a tiros por Gavrilo Príncip (1894-1918), nacionalista sérvio.

Esse atentado é considerado o estopim da Primeira Guerra Mundia e após o assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando, em Sarajevo, cresce a tensão na Europa.

Tríplice Aliança e Tríplice Entente

De um lado, estavam as chamadas Potências Centrais ou Tríplice Aliança (Alemanha e Áustria-Hungria, unindo-se ao Império Turco-Otomano e à Bulgária). As raízes destas coligações encontram-se na Tríplice Aliança, constituída em 1882 entre a Alemanha, a Áustria-Hungria e a Itália (esta última, em 1914, de início declara-se neutra).

De outro, os Países Aliados ou Tríplice Entente (Rússia, França e Inglaterra) desenvolvem um complexo sistema de alianças que separou o continente europeu em dois blocos.

Declaração de Guerra

Em 28 de julho, a Áustria-Hungria declara guerra à Sérvia. Aliada da Sérvia, a Rússia declara guerra à Áustria o que faz com que a Alemanha declare guerra à Rússia.

Aliada dos russos, a França inicia a mobilização de tropas contra os alemães e o conflito se inicia no dia 3 de agosto de 1914.

Entram na guerra a Grã-Bretanha, que se alia à França, e a Turquia, apoiando a Alemanha, ataca os portos da Rússia no Mar Negro.

Principais Acontecimentos da Primeira Guerra Mundial

Confira abaixo um resumo dos principais acontecimentos da primeira guerra mundial:

Guerra de Movimento - 1914

DataPrincipais Acontecimentos

28 de julho

Um mês após o assassinato do arquiduque Francisco Fernando, a Áustria-Hungria declara guerra à Sérvia.

1º de agosto

A Alemanha declara guerra à Rússia e ataca a Bélgica e Luxemburgo.

04 de agosto

Após expirado o prazo do ultimato dado à Alemanha para que retirasse suas tropas da Bélgica, a Grã-Bretanha entra na guerra ao lado da França.

07 de agosto a 13 de setembro

Desencadeia-se uma série de batalhas envolvendo os exércitos alemão, francês, belga e inglês, travadas ao longo da fronteira oriental da França e ao sul da Bélgica. Esse período fica conhecido como “Batalha de Fronteiras”.

17 de agosto

O Império Russo invade a Prússia Oriental. Apesar da superioridade numérica, o exército russo sofreu um terrível revés seguido de um efetivo avanço alemão que resultou na tomada de Varsóvia (Polônia).

21 a 23 de agosto

Os alemães impõem pesadas baixas ao exército francês e vencem a “Batalha das Ardenas”, na fronteira franco-belga.

05 a 12 de setembro

Durante a primeira Batalha de Marne, com o exército alemão, a 50 km de Paris, os táxis da cidade são requisitados para transportar até o front uma brigada de infantaria para a defesa da cidade.

08 de outubro

Acontece o primeiro ataque aéreo britânico bem-sucedido na Alemanha, quando duas aeronaves da Royal Naval Air Service (RNAS) bombardearam galpões de Zeppelin, em Dusseldorf, e a estação ferroviária de Colônia.

29 de outubro

Forças turcas e alemãs atacam a frota imperial russa no Mar Negro.

20 de dezembro a 17 de março de 1915

Franceses conseguem pequeno ganho territorial na “Batalha de Champagne”. Nesses combates, cada lado teve cerca de 90.000 baixas.

Guerra de Trincheiras - 1915

DataPrincipais Acontecimentos

1º de janeiro

Começa a guerra química. Pela primeira vez é utilizada uma arma química, brometo xílico, pelo exército alemão contra soldados russos em Bolimow, Polônia.

19 a 20 de janeiro

Pela primeira vez, a Inglaterra sofre um ataque aéreo alemão por Zeppelins. Quatro pessoas foram mortas e 16 feridas.

04 de fevereiro

Tem início a campanha submarina contra os Aliados, posta em prática pela Marinha Alemã, utilizando sua frota de U-Boats para promover um bloqueio naval submarino.

07 de maio

Submarino alemão U-20 afunda o navio britânico RMS Lusitânia junto à costa da Irlanda. O saldo do ataque são 1.198 mortos, incluindo 128 americanos.

23 de maio

Inicialmente neutra, a Itália entra no conflito ao lado dos Aliados ao declarar guerra contra a Áustria-Hungria, a Bulgária, a Alemanha e o Império Otomano.

25 de setembro a 6 de novembro

Franceses sofrem revés na “Segunda Batalha de Champagne”, onde tiveram 145.000 mil baixas contra cerca de 70.000 alemãs.

17 de outubro

A guerra tem a sua primeira heroína. Edith Cavell, enfermeira britânica, é acusada de traição e executada pelos alemães em Bruxelas.

Desenvolvimento de Diversas Batalhas - 1916

DataPrincipais Acontecimentos

29 de janeiro

Pela primeira vez, Paris é bombardeada por um Zepelim.

21 de fevereiro a 18 de dezembro

A “Batalha de Verdun” foi a mais longa e a mais devastadora da Primeira Guerra Mundial. Estima-se que o número de baixas chegou a mais de 700.000 soldados.

27 a 29 de abril

Na “Batalha de Hulluch” a 16ª Divisão Irlandesa pertencente ao 19º Corpo de Exército Britânico foi atacada com gás venenoso por parte dos alemães.

31 de maio a 1º de junho

A “Batalha da Jutlândia” teve lugar no mar do norte, entre ingleses e alemães, uma das maiores batalhas navais de todos os tempos. Apesar das pesadas baixas para ambos os lados, os ingleses conseguiram manter a região sob seu domínio.

1º de julho a 18 de novembro

Batalha do Somme”, uma ofensiva anglo-francesa na região do Rio Somme, foi uma das operações mais violentas da guerra, com mais de 1 milhão de baixas (entre mortos e feridos), tornando-se um desastre para os aliados. Nela, em 7 de outubro, Adolf Hitler é ferido em combate.

1º de agosto

Têm início os primeiros combates na região de Isonzo, na Itália. Os italianos tentaram, sem sucesso, avançar contra os Austro-húngaros. Esta batalha teve 12 momentos e arrastou-se até 1918, com o recuo do exército italiano, que sofreu pesadas baixas.

15 de setembro

Pela primeira vez, tanques de guerra são utilizados pelos ingleses na “Batalha de Flers-Courcelette”, uma variante da batalha do Somme.

21 de novembro

O navio-hospital inglês HMHS Britannic é afundado no Mar Egeu, provavelmente por uma mina marítima, naufragando em 55 minutos.

Participação do Brasil, Saída da Rússia, Entrada dos Estados Unidos - 1917

DataPrincipais Acontecimentos

1º de fevereiro

A Alemanha inicia a política de guerra submarina irrestrita, fato que acelerou a entrada dos EUA na guerra.

06 de abril

Os Estados Unidos declaram guerra à Alemanha.

26 de outubro

O presidente do Brasil, Wenceslau Braz, assina a declaração de guerra à Alemanha. O Brasil entra no conflito patrulhando o Atlântico Sul e enviando médicos e enfermeiros para os hospitais de campanha na Europa.

07 de novembro

Vladimir Ilyich Ulyanov (Lenin) comanda a “Revolução Bolchevique na Rússia”. Entre as promessas dos comunistas está a retirada do país da guerra.

03 de dezembro

É declarado o cessar fogo na frente russa, iniciando-se as conversações para uma paz definitiva.

Fim do Conflito - 1918

DataPrincipais Acontecimentos

03 de março

A delegação russa chega a Brest para assinar o tratado de paz com as potências centrais. Pelo Tratado de Brest-Litovski os russos abriram mão do controle sobre a Polônia, a Bielorrússia, a Finlândia, os países bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia) e a Ucrânia.

21 de março a 18 de julho

Lançada a “Ofensiva da Primavera”, um conjunto de ataques alemães aos Aliados, ao longo da Frente Ocidental.

21 de abril

Morre Manfred von Richthofen, o Barão Vermelho, atingido por fogo antiaéreo em Vaux-sur-Somme. Richthofen foi o piloto que conquistou o maior número de vitórias, ao todo 80, em combates aéreos na 1a Guerra.

24 de abril

A primeira batalha de blindados da história acontece em Villers-Bretonneux, entre ingleses e alemães, durante a “Ofensiva da Primavera”.

1º de maio

O exército americano une-se aos aliados no front de Amiens (França).

08 de agosto a 11 de novembro

Com apoio de centenas de tanques, os aliados iniciam um conjunto de ações que ficaria conhecida como a “Ofensiva dos Cem Dias”, que culminaria com a derrota da Alemanha.

30 de outubro

Um mês após a Bulgária (30 de setembro), o Império Otomano rende-se aos aliados e as duas partem assinam o “Armistício de Mudros”.

03 de novembro

A Áustria-Hungria assina o armistício com os aliados, após a vitória italiana na “Batalha de Vittorio Veneto” (entre 24 de outubro e 3 de novembro).

09 de novembro

Sem apoio da população e empobrecida pela guerra, explode a Revolução Alemã, que resulta na abdicação do Imperador Guilherme II e a Alemanha passa a ser uma república parlamentar, conhecida como República de Weimar.

11 de novembro

Dentro de um vagão de trem, na floresta de Compiègne, a Alemanha assina o “Armistício de Compiègne” com os Aliados. É o fim da Primeira Guerra Mundial.

Fim da Primeira Guerra Mundial

Ao fim da Primeira Guerra Mundial, a Europa exibia um mapa diferente daquele do início do conflito.

O novo desenho era apoiado pelas disposições do Tratado de Versalhes, assinado em 1919, como uma continuação do armistício de novembro de 1918.

Mapa da Europa antes e depois da primeira guerra mundial
O fim dos dois impérios europeu - Alemão e Áustro-Húngaro - fez surgir vários países independentes

Entre os termos do tratado, estava a cessão de regiões do território alemão, para as nações fronteiriças.

A Alemanha também perdeu suas colônias africanas e a República de Weimar foi obrigada a aceitar a independência da Áustria. Igualmente, teve que pagar uma indenização de 33 milhões de dólares pelos prejuízos causados pelo conflito.

Os termos foram considerados humilhantes e foram usados como indutores da queda da República de Weimar em 1933, e a posterior consolidação no poder de Adolf Hitler e do nazismo.

O tratado também retificou a criação da Liga das Nações em 10 de janeiro de 1920.

Amplie sua pesquisa e leia também:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.