Prolactina


A prolactina é um hormônio polipeptídico de cadeia única, com 198 aminoácidos e peso molecular de 23.000 Da, sintetizado e secretado pelas células lactotróficas da glândula hipófise. Sua função é estimular a produção de leite no período da amamentação.​

Curiosamente, a prolactina é produzida no sexo masculino e feminino, elevando-se neste último na gravidez e no pós-parto. Além de estimular a lactação, a prolactina inibe a produção dos hormônios estrogênio e progesterona pelos ovários. Isso explica por que a mulher que está amamentando demora para menstruar e reduz o seu interesse sexual.

Saiba mais sobre a Hipófise.

Hiperprolactinemia

A elevação dos níveis de prolactina, fora dos períodos de gravidez e amamentação, recebe o nome de hiperprolactinemia, uma condição que também pode afetar os homens.

Sintomas de Hiperprolactinemia em Mulheres

  • Saída de leite dos seios (galactorréia);
  • Alterações menstruais;
  • Infertilidade;
  • Redução da libido.

Sintomas de Hiperprolactinemia em Homens

  • Disfunção sexual;
  • Piora da qualidade do esperma;
  • Redução dos pelos corporais.

Causas de Hiperprolactinemia

Os prolactinomas (tumores hipofisários que produzem prolactina) são a causa mais comum de hiperprolactinemia. Esses tumores, quase sempre benignos, são classificados em:

  • Microprolactinomas (menos que 1 cm de diâmetro);
  • Macroprolactinomas (mais que 1 cm de diâmetro).

Além dos sintomas descritos anteriormente, os macroprolactinomas podem provocar alterações visuais acompanhadas ou não de dor de cabeça, pois comprimem estruturas próximas à hipófise.

A hiperprolactinemia​ também pode ser causada por:

  • Medicamentos antipsicóticos, antidepressivos e que atuam no aparelho digestivo;
  • Hipotireoidismo;
  • Insuficiência renal e hepática;
  • Lesões traumáticas na região mamária;
  • Doenças na região da hipófise, como tumores e inflamações;
  • Prolactinomas.

Tratamento da Hiperprolactinemia

O tratamento da hiperprolactinemia varia conforme a causa. No caso dos prolactinomas, o tratamento é feito com medicamentos específicos, capazes de normalizar os níveis de prolactina e reduzir o tumor na grande maioria dos casos, sem necessidade de cirurgia.

A cirurgia para remoção do prolactinoma​ é indicada quando o tratamento medicamentoso não é eficaz. A operação normalmente é feita através do nariz, sem necessidade de abrir o crânio, não produzindo cicatriz ou deformidade.