Tétano

Lana Magalhães

O tétano é uma doença infecciosa causada por bactéria. O nome científico da bactéria causadora é Clostridium tetani. Geralmente, ela é encontrada em locais onde a umidade e a temperatura são mais elevadas.

O tétano é uma doença extremamente perigosa que ataca o sistema nervoso central causando diversos espasmos musculares.

Se não for tratada, pode gerar insuficiências respiratórias com a pressão do diafragma e levar o paciente à morte.

Tétano Neonatal

O chamado "tétano neonatal" (TNN) ou "mal de sete dias" acomete recém-nascidos (com até 28 dias de idade) por conta de instrumentos não esterilizados.

Ele ocorre quando o cordão umbilical é infectado pelos esporos do bacilo tetânico. O quadro pode ser ainda mais perigoso se a mãe não foi imunizada pela vacina antitetânica.

Da mesma maneira, o tétano neonatal gera espasmos musculares e fortes dores.

A taxa de mortalidade desse tipo de tétano é altíssima, ou seja, cerca de 70% dos infectados morrem.

Note que ele é mais comum em países menos favorecidos, onde a higienização dos instrumentos é inadequada.

Transmissão

A transmissão da doença ocorre principalmente por meio objetos contaminados e que entram em contato com ferimentos da nossa pele (seja um corte, uma ferida, uma queimadura, etc.).

A bactéria da doença vive no solo, nas plantas, em objetos e pode estar presente nas fezes de animais. Exemplos são os arames e pregos sujos e enferrujados que podem causar tétano.

As pessoas que trabalham na terra ou mesmo crianças que brincam na natureza podem ser focos dessa bactéria.

Além dos seres humanos, os animais podem contrair a doença e, por isso, também recebem a vacina.

Note que o tétano não é uma doença contagiosa e, portanto, o portador da doença não transmite para outra pessoa.

Sintomas

O período de incubação da bactéria pode variar entre cinco e vinte dias. Após contraída a doença, os sintomas podem surgir dias depois e durar cerca de uma semana. Os principais sintomas do tétano são:

  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Hipertensão
  • Taquicardia
  • Espasmos musculares
  • Rigidez muscular (abdômen, pescoço e costas)
  • Dificuldade de engolir
  • Sudorese excessiva (suor)

Obs: Nalguns casos mais agudos da doença, os espasmos musculares podem ser tão fortes que causam fraturas nos ossos.

Tratamento

O tratamento do tétano é realizado por meio da vacina que previne a infecção bacteriana. Além disso, durante o tratamento os especialistas recomendam:

  • Repouso
  • Boa alimentação
  • Ingestão de líquidos
  • Limpeza da ferida ou corte
  • Uso de antibióticos e relaxantes musculares

Obs: Em alguns casos, a recuperação da doença pode levar meses.

Conheça sobre as Doenças causadas por bactérias.

Prevenção: Vacinas contra o Tétano

Para se prevenir contra o tétano, tomar a vacina contra a doença é a maneira mais eficaz. Todas as pessoas devem tomar a vacina em três doses e depois o reforço deve ser feito de dez em dez anos.

A vacina antitetânica (ATT) protege contra o tétano. Também existem aquelas que combatem mais de uma doença.

A dupla bacteriana (DT) é uma vacina que combate o tétano e a difteria. Já a vacina tríplice bacteriana (DTP) combate três doenças causadas por bactérias: o tétano, a difteria e a coqueluche.

Além delas, a vacina tetravalente (DTP+Hib) combate o tétano, a difteria, a meningite e a coqueluche.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.