Tom Jobim

Juliana Bezerra

Antônio Carlos Brasileiro de Almeida Jobim, Tom Jobim, foi um compositor, violonista, pianista, flautista, arranjador e produtor brasileiro. Gravou mais de trinta discos, foi um dos inventores da Bossa Nova e é considerado um dos maiores nomes da música mundial no século 20.

Leia mais sobre a Bossa Nova.

Biografia

Tom Jobim nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 25 de janeiro de 1927, numa família que apreciava a música e a natureza. Estudou piano, violão, flauta transversa e harmônica de boca.

Morou em diversos bairros do Rio e estudo em várias escolas. Aos 14 anos começa estudar piano encontrando sua verdadeira vocação.

Carreira e Parceiros

Em 1956, seria apresentado ao parceiro mais prolífico de sua carreira, o diplomata e poeta Vinícius de Moraes.

Esta parceria mudaria a vida do artista e da canção mundial, pois ambos escreveram um dos temas mais executados no mundo:“Garota de Ipanema”.

Tom Jobim também escreveu com Newton de Oliveira, Chico Buarque, Paulo César Pinheiro e Edu Lobo. Dentre os intérpretes brasileiros que consagraram sua obra podemos citar Elizete Cardoso, João Gilberto, Elis Regina, Gal Costa, Miúcha e Paulo Caymmi.

Cantores estrangeiros como Astrud Gilberto, Frank Sinatra e Ella Fitzgerald, também gravaram suas canções em álbuns que se tornaram históricos.

Além disso, músicos de diversas nacionalidades se debruçaram sobre a obra de Tom Jobim: desde o saxofonista americano Stan Getz, o pianista canadense Oscar Peterson, até o instrumentista japonês Sadao Watanabe.

Nos final dos anos 70 e durante os 80, Tom Jobim compôs trilhas sonoras para minisséries da TV Globo como “O Tempo e o Vento”, baseada na obra de Érico Veríssimo.

Para o cinema musicou o o filme “Gabriela” (1983), de Bruno Barreto, adaptação do livro de Jorge Amado.

Faleceu em Nova York devido a complicações cirúrgicas em 1994.

Tom Jobim e Vinicius de Moraes

Tom Jobim e Vinícius de Moraes

Letras e Temas das Canções

A obra de Tom Jobim é vasta, mas podemos mencionar alguns temas que são constantemente tratados nas suas letras e melodias.

Rio de Janeiro

Apaixonado pela cidade onde nasceu Tom Jobim dedicou-lhe versos e melodias. “Copacabana” (com Billy Blanco, 1954), “Corcovado”(1960) e “Samba do Avião” (1962) são apenas exemplos de hinos de amor ao Rio de Janeiro.

Natureza

A natureza era uma das principais fontes de inspiração para o compositor. Além de cantá-la em verso, simulava o canto dos pássaros, o ruído da chuva e do vento nas melodias.

Seu último endereço foi o bairro do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. O cantor era frequentemente visto no Jardim Botânico, para escutar o canto dos pássaros e observar a flora. "Chovendo na Roseira” (1971) e “Águas de Março”(1972), são reflexos dessa admiração.

Mulheres

As mulheres e as relações amorosas também encontraram seu lugar na obra de Tom Jobim.

Desde a universal “Garota de Ipanema” (com Vinícius de Moraes, 1962), passando por “Ela é carioca” (idem, 1963), a beleza feminina foi celebrada pelo compositor.

Igualmente, o amor, com suas alegrias e dificuldades, são cantados em várias peças. Dois exemplos são “Só Tinha que ser com Você” (com Aloysio Oliveira, 1964) e “Retrato em Branco e Preto” (com Chico Buarque, 1968).

Música Sinfônica

Apesar de sua formação erudita, Tom Jobim escreveu pouco para este gênero. Admirador confesso de Villa-Lobos, que chegou a conhecer, o maestro carioca foi o autor da Sinfonia da Alvorada (1962) peça encomendada pelo presidente Juscelino para inauguração de Brasília. A letra ficou a cargo de Vinícius de Moraes.

Tom Jobim

Frases

Tom Jobim era notório por cunhar frases irônicas e não escondia sua impaciência diante de certas perguntas feitas por jornalistas.

"Volto para me aporrinhar. Para responder a esse tipo de pergunta. Para ser um dos 5% de brasileiros que pagam imposto de renda. Para perder o apetite ou morrer de indigestão. Volto porque nunca saí daqui." - ao ser perguntado porque havia voltado ao Brasil.

"O Brasil não é para principiantes." - em resposta ao livro "Brasil para principiantes", de Peter Kelleman.

"Um americano disse que o sentimento da "Garota" passa. O sujeito está lá trabalhando, furando a rua, quebrando pedreira, e dá uma espiada. Esse é um sentimento universal. O cara pára de tomar o chope e olha para a garota, não é?" - sobre "Garota de Ipanema".

Curiosidades

Segundo a Universal, que detém os direitos de “Garota de Ipanema”, é a segunda canção mais tocada no mundo, atrás de “Yesterday”, dos Beatles.

Apesar de tocar vários instrumentos, Tom Jobim sentia-se melhor tocando e compondo ao piano. A consagrada imagem dele ao violão com Frank Sinatra foi ideia dos produtores americanos a fim de reforçar o estereótipo latino.

O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro chama-se Galeão/Tom Jobim em honra ao músico. É o segundo aeroporto do mundo que homenageia um músico ao lado do Aeroporto Internacional Louis Armstrong, de Nova Orleans.

Tom Jobim foi homenageado pela Escola de Samba da Mangueira, em 1992, com o enredo “Se todos fossem iguais a você”. A Escola ficou em 6º neste ano.

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.