Varíola


A varíola, também chamada de bexiga, é uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus Orthopoxvirus variolae.

Ao lado da peste negra, tuberculose e AIDS, a varíola é considerada uma das doenças mais mortais do planeta. Ela afeta o sistema imunológico provocando diversas deformações na pele.

VaríolaFoto de criança com varíola

A média de mortalidade dos infectados gira em torno de 30%. Atualmente, os Estados Unidos e a Rússia possuem o vírus da varíola em laboratório.

Você Sabia?

O vírus da varíola é um dos maiores que afeta os seres humanos, com cerca de 300 nanômetros de diâmetro. Note que ele afeta somente os seres humanos, sendo, portanto, seu hospedeiro principal.

Quer saber mais sobre o tema? Leia os artigos:

História da Varíola

A varíola é uma doença muito antiga que já fora detectada há milhares de anos atrás. Tudo indica que o vírus já contaminava pessoas antes da Era Cristã. No entanto, as causas da doença eram desconhecidas.

Em 430 a.C., ocorreu um surto da doença na Grécia que chegou a matar cerca de um terço da população.

Além dela, afetou grande parte da civilização romana, e mais tarde chegou ao continente americano. Isso se deveu às grandes navegações no século XVI.

Na época, a doença foi trazida pelos europeus e dizimou grande parte das civilizações pré-colombianas (Astecas e Incas). No Brasil, a doença assolou grande parte da população indígena que aqui vivia.

A criação da vacina contra a doença foi essencial para o controle da população. Ela foi descoberta pelo médico britânico Edward Jenner (1749-1823) no século XVIII.

Felizmente, com os avanços da medicina a varíola foi declarada extinta pela Organização Mundial da Saúde no início da década de 80. O último caso de varíola aconteceu na Somália, África, em outubro de 1977.

Transmissão

A varíola é uma doença muito contagiosa transmitida pelas secreções e saliva da pessoa infectada. As pústulas que se formam no corpo do doente possuem um líquido (semelhante ao pus) que contém o vírus.

Portanto, as pessoas que apresentem a doença devem permanecer isoladas durante o tratamento e evitar o compartilhamento de objetos.

Sintomas

O período de incubação do vírus é de aproximadamente duas semanas. Os principais sintomas da varíola são:

  • Febre alta
  • Náuseas e vômitos
  • Dor de cabeça
  • Dores no corpo
  • Mal-estar
  • Prostração
  • Pústulas pelo corpo
  • Coceira

Tratamento

Não existe um tratamento específico para a cura da doença. Portanto, o doente deve evitar o contato com outras, permanecer em repouso e tomar medicamentos para aliviar os sintomas (febre, coceira, dor).

Varíola no Brasil

O primeiro caso de varíola no Brasil ocorreu em 1563, na ilha de Itaparica, na Bahia. Como é muito contagiosa, acabou por se alastrar pelo resto do país.

Com o surgimento da vacina no início do século XIX, ela foi trazida para o país. No entanto, o número de casos ainda era grande.

A Revolta da Vacina (1904) representou uma rebelião popular que aconteceu no Rio de Janeiro.

O médico Osvaldo Cruz (1872-1917), Diretor da Saúde Pública da época, foi contratado para combater a varíola. Assim, foi imposta a vacinação obrigatória contra a doença para todo brasileiro com mais de seis meses de idade.

A população se recusava a tomar a vacina e, portanto, a campanha foi realizada contra a vontade do povo.

A preocupação com a saúde pública aumentava cada vez mais e, em 1962, o Ministério da Saúde criou a "Campanha Nacional Contra a Varíola".

Quatro anos depois (1966), foi criada a "Campanha de Erradicação da Varíola", que apresentou resultados mais expressivos que a anterior. Cerca de 80% da população foi vacinada, diminuindo assim os casos da doença no país.

Os últimos episódios de varíola no Brasil aconteceram no início da década de 70, no Rio de Janeiro. Desde então, não há mais casos no país.

Prevenção

Visto não ter cura, a vacina contra a varíola é a única forma de prevenção contra o vírus da doença.