Biorremediação

A biorremediação, também chamada de remediação biológica, é uma técnica utilizada para minimizar os impactos ambientais causados pela poluição.

São utilizados agentes biológicos degradadores, particularmente microrganismos (bactérias, fungos, leveduras, enzimas, etc.), os quais desintoxicam as áreas contaminadas pela poluição.

Com isso, eles removem ou neutralizam diversos poluentes tóxicos (orgânicos e inorgânicos) do meio ambiente, os quais estão presentes nos solos, águas (superficiais ou subterrâneas), dentre outros.

O microrganismo utilizado no processo de remediação biológica metaboliza e digere o contaminante. Por conseguinte, ele libera gás carbônico (CO2)e água (H2O).

Um exemplo notório onde a biorremediação pode ser utilizada é na contaminação (dos solos ou recursos hídricos) por petróleo e seus derivados.

Vantagens e Desvantagens

Vantagens

A maior vantagem da biorremediação é que se trata de um processo seguro. Sendo assim, ele não afeta ao meio ambiente ou às populações que vivem nas proximidades.

Além disso, é um processo de baixo custo, em comparação as outras técnicas de tratamento de áreas degradadas.

Desvantagens

Muitas das técnicas utilizadas são consideradas lentas. Além disso, o uso de microrganismos que não habitam o local pode trazer um desequilíbrio ecológico.

Tipos de Biorremediação

Há basicamente dois tipos de biorremediação do solo:

  • Biorremediação In-situ: tratamento do material contaminado no próprio local. Ou seja, não é necessário transportar o material. Tem como vantagem o baixo custo e a possibilidade de tratamento de grandes áreas. No entanto, o tratamento é mais lento.
  • Biorremediação Ex-situ: tratamento do material contaminado num local diferente de sua origem. Nesse caso, ela é utilizada quando há risco de propagar rapidamente a contaminação.

Técnicas de Biorremediação

Cada tipo de biorremediação possui diversas técnicas, das quais se destacam:

In-Situ

  • Atenuação Natural: é também chamada de "biorremediação passiva ou intrínseca". Nesse caso, a descontaminação é lenta sendo necessário o monitoramento do local por um longo período.
  • Bioaumentação: uso de microrganismos com alto potencial de degradação dos agentes contaminantes. Essa técnica é utilizada quando o local apresenta grande deterioração.
  • Bioestimulação: estimula-se a atividade dos microrganismos ao se adicionar nutrientes orgânicos e inorgânicos no local degradado.
  • Fitorremediação: estimula-se a atividade dos microrganismos ao se adicionar plantas no local degradado. Essa técnica é geralmente utilizada quando o local está poluído por metais pesados.
  • Landfarming: aplicação periódica de resíduo oleoso com alta concentração de carbono orgânico no local degradado.

Ex-Situ

  • Compostagem: utilizada para tratamento do solo contaminado. Geralmente, o solo é removido do local e colocado em forma de pilhas. Os microrganismos vão transformar a poluição em matéria orgânica, gás carbônico (CO2) e água (H2O).
  • Biorreatores: uso de grandes tanques fechados, onde se coloca o solo contaminado e mistura-se com água. Cerca de 10% a 40% dos resíduos sólidos são suspensos, sendo aerados através do sistema de rotação.

Caiu no Enem!

(Enem-2014) A utilização de processos de biorremediação de resíduos gerados pela combustão incompleta de compostos orgânicos tem se tornado crescente, visando minimizar a poluição ambiental.

Para a ocorrência de resíduos de naftaleno, algumas legislações limitam sua concentração em até 30 mg/kg para solo agrícola e 0,14 mg/L para água subterrânea.

A quantificação desse resíduo foi realizada em diferentes ambientes, utilizando-se amostras de 500 g de solo e 100 mL de água, conforme apresentado no quadro.

Tabela de Biorremediação

O ambiente que necessita de biorremediação é o (a)

a) solo I.
b) solo II.
c) água I.
d) água II.
e) água III.

Alternativa b: solo II

Atualizado em