Estado do Maranhão

O estado do Maranhão está localizado na Região Nordeste do Brasil. A capital é São Luís e a sigla MA.

  • Área: 331.936,948 km2
  • Limites: O Maranhão faz limites a sudoeste e sul com o Tocantins, a oeste com o Pará e a leste com o Piauí
  • Número de municípios: 217
  • População: 6,9 milhões, segundo estimativa do IBGE para 2015
  • Gentílico: maranhense
  • Principal cidade: São Luís

Estado do MaranhãoBandeira do estado do Maranhão

Geografia do Maranhão

O relevo maranhense é caracterizado pela planície litorânea e o planalto tabular. Na planície há baixadas alagadiças, praias e os chamados tabuleiros. Há muitas dunas de areia as conhecidas baías de São Marcos e São José.

Já nas regiões de planaltos há a predominância de serras, que são chapadas com escarpas.

Clima

O clima do Maranhão é de influência tropical, com temperaturas médias elevadas durante todo o ano.

Hidrografia

O estado é banhado pela bacia Norte e Nordeste, que totalizam 981,6 mil quilômetros de extensão. Entre os principais rios estão o Gurupi e Grajaú.

O Maranhão também é banhado pelo rio Tocantins. Entre os rios mais importantes do estado estão, ainda, o Mearim, Itapecuru, Pindaré e Turiaçu.

História do Maranhão

Os primeiros europeus a chegarem à área que hoje corresponde ao estado do Maranhão foram os espanhóis, em 1500.

Os portugueses tentaram retomar o território 35 anos depois, mas fracassaram. Em 1612, um grupo de 500 franceses funda a França Equinocial. O combate ao povoado por parte dos portugueses durou até 1615.

No período houve várias tréguas, mas os portugueses retomaram a área em definitivo. Em 1621, a Coroa instituía o Estado do Maranhão e Grão-Pará. O objetivo era melhorar a defesa da costa e os contatos com a metrópole.

A vigilância não evitou uma nova investida estrangeira. Dessa vez, em 1641, os holandeses chegaram à região e ocuparam a ilha de São Luis. O nome era uma homenagem a Luis XIII. A permanência dos holandeses durou três anos.

Quando os portugueses conseguiram consolidar o domínio na região, houve a separação de Maranhão e Grão-Pará, em 1772.

O Maranhão é um dos estados de maior influência política portuguesa. Essa fato fez com que, somente em 1823, aceitasse a Independência do Brasil. O processo não foi pacífico e o fim resultou de uma batalha armada.

Economia do Maranhão

Até o fim do século XVII, a base da economia maranhense estava centrada na produção de especiarias, como o cravo, canela e pimenta. Também de grande importância o cultivo da cana-de açúcar.

Após o fim da escravidão negra, em 13 de maio de 1888, um período de acentuada decadência econômica assolou o Maranhão. A recuperação só viria no fim da século XX, com o incremento da indústria têxtil.

Formação da População

Duas importantes correntes migratórias foram registradas no Maranhão no decorrer do século XX. O movimento começou com a chegada de sírio-libaneses.

No intervalo das décadas de 40 e 60, migrantes do Ceará se instalaram no Maranhão em busca de lavouras mais produtivas.

Saiba tudo sobre a história do Maranhão:

Cultura

O Maranhão está entre os estados que mais contribuiu para a cultura do país. Entre os poetas nascidos neste estado estão: Gonçalves Dias (1823-1864) e Raimundo Correia (1860-1911).

Também nasceram no Maranhão Aloísio Azevedo (1857-1913), Coelho Neto (1864-1934), Humberto de Campos (1886-1934), Graça Aranha (1868-1931) e Arthur Azevedo (1855-1908).

Leia também sobre a tradicional festa de Bumba meu Boi.

Temos mais informações sobre a região nordeste para você:

Saiba mais sobre a Região Nordeste.