Euclides de Alexandria


Euclides de Alexandria foi um escritor grego e talvez o mais importante matemático da Grécia Antiga.

Considerado o “Pai da Geometria”, ele influenciou diretamente os estudos de luz, som, navegação, dentre outros. Sua produção é tão vasta que há duvidas sobre a autoria de alguns de seus trabalhos.

Do grego, o nome Eukleidēs, significa “renovado” ou “glorioso”.

Biografia

Euclides de Alexandria

Nascido durante o século III a.C., Euclides possui uma história cheia de lacunas e pouco conhecida.

Não se sabe ao certo seu local de nascimento e morte, mas apenas que viveu durante o reinado de Ptolomeu Sóter (Ptolomeu I – entre 323 a.C. e 283 a.C.). O pouco que se tem conhecimento é atribuído a Proclo e Pappus de Alexandria, que escreveram sobre Euclides séculos após sua morte.

Acredita-se que tenha sido educado em Atenas, mas vivido e morrido em Alexandria, no Egito. Ali, ele lecionava matemática na “Escola Real de Alexandria”, uma Academia recém fundada por Ptolomeu.

Vale citar que seus preceitos euclidianos são estudados e ensinados até os dias de hoje e há uma estátua em sua honra no Museu da Universidade de Oxford.

Entenda mais sobre a Grécia Antiga.

Pensamento Euclidiano e Principais Obras

O termo “Geometria Euclidiana” é utilizado em distinção a toda geometria não euclidiana. A maior parte do conhecimento de Euclides é produzido a partir de um pequeno conjunto de axiomas simples.

Assim, ele definiu o espaço como geométrico, simétrico e imutável. Além disso, contribui para formação dos conhecimentos em geometria plana e espacial, teoria das proporções, aritmética e álgebra.

Atribui-se a este pensador:

  • o método para avaliar o máximo divisor comum entre dois ou mais números;
  • o teorema da infinitude dos números primos;
  • a regra para descobrir números perfeitos;
  • o método para adicionar números em progressão geométrica.

Por fim, devemos destacar sua obra prima, "Stoichia" (Os elementos), escrita em 13 volumes.

A primeira tradução deste conjunto foi para a língua árabe, em 774. Desde que foi editado em latim, no ano de 1482, esta obra já teve mais de mil edições.

Assim, “Os Elementos” é um tratado que ordena as compilações existentes, bem como aperfeiçoa os trabalhos feitos até então.

Para tanto, Euclides utiliza as obras de Pitágoras, Tales, Platão e outros autores de sua época. Sistematizando assim todo este conhecimento e, com isso, preenchendo diversas lacunas.