René Descartes


Descartes (1596-1650) foi um filósofo e matemático francês.

Criador do pensamento cartesiano, sistema filosófico que deu origem à Filosofia Moderna, ele é autor da obra “O Discurso sobre o Método”, um tratado filosófico e matemático publicado na França em 1637.

Uma das mais famosas frases do seu Discurso é “Penso, logo existo”.

Biografia

Descartes

René Descartes nasceu em Haye, antiga província de Touraine (hoje Descartes), na França, no dia 31 de março de 1596.

Entre os anos de 1607 e 1615, estudou no colégio jesuíta Royal Henry – Le Grand, estabelecido no castelo de La Fleche, doado aos jesuítas pelo rei Henrique IV.

Estudou Direito na Universidade de Poitiers, concluindo o curso em 1616, mas nunca exerceu o Direito.

Decepcionado com o ensino, afirmou que a filosofia escolástica não conduz a nenhuma verdade indiscutível. Só a matemática demonstra aquilo que afirma.

Em 1618 iniciou os estudos da matemática com o cientista holandês Isaac Beeckman.

Com 22 anos começou a formular sua geometria analítica e seu método de raciocinar corretamente.

Rompeu com a filosofia de Aristóteles, adotada nas academias e, em 1619, propõe uma ciência unitária e universal, lançando as bases do método científico moderno.

Descartes alistou-se no exército do príncipe Maurício de Nassau. Entre 1629 e 1649 viveu na Holanda, servindo ao exército em várias viagens.

Realizou diversos trabalhos na área da filosofia, ciências e matemática. Relacionou a álgebra com a geometria, fato que fez surgir a geometria analítica e o sistema de coordenadas, conhecido hoje como Plano Cartesiano.

Em “O Tratado do Mundo”, uma obra de física, Descartes aborda a tese do heliocentrismo. Porém, em 1633 abandona o plano de publicá-la, devido à condenação de Galileu pela Inquisição.

Em 1649, foi para Estocolmo, Suécia, como professor a convite da rainha Cristina. No dia 11 de fevereiro de 1650, René Descartes falece, acometido por uma pneumonia.

Descartes e a Filosofia

Descartes propôs uma filosofia que nunca acreditasse no falso, que fosse totalmente fundamentada na verdade. Sua preocupação era com a clareza.

Sugeriu uma nova visão da natureza, que anulava o significado moral e religioso da época. Acreditava que a ciência deveria ser prática e não especulativa.

Principais Ideias de Descartes

O Discurso sobre o Método, obra de 1637 de Descartes, é um tratado filosófico e matemático que lançou as bases do racionalismo como a única fonte de conhecimento.

Acreditava na existência de uma verdade absoluta, incontestável. Para atingi-la desenvolveu o método da dúvida, que consistia em questionar todas as ideias e teorias preexistentes.

Expõe quatro regras para se chegar ao conhecimento:

  • Nada é verdadeiro até ser reconhecido como tal;
  • Os problemas precisam ser analisados e resolvidos sistematicamente;
  • As considerações devem partir do mais simples para o mais complexo;
  • O processo deve ser revisto do começo ao fim para que nada importante seja omitido.

Descartes convenceu-se de que a única verdade possível era sua capacidade de duvidar, reflexo de sua capacidade de pensar.

Assim, a verdade absoluta estaria sintetizada na fórmula “eu penso”, a partir da qual concluiu sua própria existência. Sua teoria passou a ser resumida na frase “Penso, logo existo”.

Frases de Descartes

Além de sua frase mais célebre "Penso, logo existo", segue abaixo algumas sentenças do filósofo, as quais traduzem parte de seu pensamento.

  • Viver sem filosofar é o que se chama ter os olhos fechados sem nunca os haver tentado abrir.”
  • Se quiser buscar realmente a verdade, é preciso que pelo menos um vez em sua vida você duvide, ao máximo que puder, de todas as coisas.”
  • Não existem métodos fáceis para resolver problemas difíceis.”
  • Não há nada no mundo que esteja melhor distribuído do que a razão: toda a gente está convencida de que a tem de sobra.”
  • Para examinar a verdade, é necessário, uma vez na vida, colocar todas as coisas em dúvida o máximo possível.”
  • Não é suficiente ter uma boa mente: o principal é usá-la bem.”