Projeto Genoma Humano


O Projeto Genoma Humano (PGH) foi uma pesquisa científica que contou com a participação de cientistas de 18 países.

O genoma é o conjunto de genes de uma espécie. O gene é formado por sequências de centenas ou milhares de pares de bases nitrogenadas.

Assim, o principal objetivo do projeto era realizar o sequenciamento das bases nitrogenadas do DNA humano.

Os resultados finais foram apresentados em abril de 2003, com 99% do genoma humano sequenciado e 99,99% de precisão.

Genoma humano
Os resultados preliminares do projeto foram divulgados na revista Nature, em 2001

Objetivos

O projeto Genoma Humano possuía uma série de objetivos, dos quais destacam-se:

  • Sequenciar todos as pares da bases nitrogenadas do DNA e que compõem o genoma do ser humano;
  • Identificar todos os genes humanos;
  • Desenvolver uma metodologia ágil para os estudos de sequenciamento do DNA;
  • Desenvolver novas ferramentas para análise dos dados do DNA e novas formas de os disponibilizar aos pesquisadores;
  • Oferecer um banco público de dados com os resultados do projeto para dar suporte à pesquisa científica, médica e farmacológica.

Financiamento

Um projeto de tamanha dimensão e importância precisou de grandes investimentos econômicos, ele se caracterizou com um consórcio público internacional.

Para isso, contou com financiamento público, sob a coordenação do Instituto Nacional de Saúde e do Departamento de Energia dos Estados Unidos.

Também contribuíram com o financiamento universidades norte-americanas, inglesas, francesas, alemãs, japonesas, chinesas e brasileiras. Além de recursos de empresas privadas.

A coordenação inicial dos trabalhos ficou a cargo do geneticista norte-americano James Watson. Em todo o projeto atuaram mais de 5 mil cientistas em 250 laboratórios.

Leia também sobre:

Avanços e resultados

Ao desvendar o genoma humano abriram-se uma série de possibilidades para o avanço de outras pesquisas na área de genética, medicina e biotecnologia.

Foi descoberto que o genoma humano possui 3,2 bilhões de nucleotídeos e que a sequência deles é 99,9% igual entre todas as pessoas.

Apesar da enorme quantidade de bases, apenas 2% do genoma é usado para a síntese de proteínas.

  • Disponibilidade do sequenciamento do DNA para até 2 mil doenças genéticas;
  • Melhoria da compreensão das causas de alguns tipos de câncer;
  • Possibilidade de diagnóstico de doenças genéticas;
  • Produzir medicamentos com maior poder de atuação e menores efeitos colaterais;
  • Novas terapias e tratamentos baseados no perfil genético de cada indivíduo;
  • Possibilidade de personalizar medicamentos conforme a necessidade individual do paciente;
  • Maior suporte para a medicina forense, possibilitando o esclarecimento de crimes com precisão.

Vantagens e Desvantagens

Dentre as vantagens do projeto, o conhecimento de risco do desenvolvimento de patologias é a principal. Esse conhecimento permite o planejamento familiar por meio de aconselhamento genético.

Apesar da inúmeras vantagens e benefícios, a principal desvantagem do projeto envolve a questão ética. A manipulação genética ainda é uma área recente e que vai além das questões científicas.

Projeto Genoma Humano no Brasil

O Brasil foi um dos cooperadores do Projeto Genoma Humano. Desde 2000, o principal centro de estudos do genoma humano no Brasil está instalado na Universidade de São Paulo (USP).

Também são desenvolvidas no país pesquisas genéticas de pragas agrícolas e plantas.O Brasil foi responsável pelo sequenciamento bactéria Xylella fastidiosa, causadora da doença amarelinho que afeta as laranjeiras.

Saiba mais sobre o assunto, leia também: