Rutherford


Rutherford (1871-1937) foi um físico neozelandês. Em 1899, pesquisando o urânio descobriu a radiação alfa e a radiação beta. Estabeleceu as bases da teoria da radioatividade. Revolucionou a teoria atômica ao desenvolver o modelo denominado de sistema planetário, e que em linhas gerais vale até hoje.

Vida e Obra

RutherfordO jovem Ernest Rutherford.

Rutherford nasceu em Nelson, Nova Zelândia, no dia 30 de agosto de 1871. Estudou em sua cidade natal. Frequentou a Universidade de Wellington, onde em 1893 se graduou em matemática e física. Ganhou por concurso, uma bolsa de estudos para a Universidade de Cambridge, na Inglaterra.

Em Cambridge trabalhou no Laboratório Cavendish, sob a orientação de J. J. Thomson, o físico que descobriu os elétrons, onde fez pesquisas sobre o movimento de partículas atômicas ou moléculas eletricamente carregadas: os íons.

Mostrou interesse pelas radiações emitidas pelo elemento rádio, que tinha sido recém descoberto por Marie e Pierre Curie. Em 1937 foi agraciado com o título de Lord.

Leia a biografia de Marie Curie.

Descobertas de Rutherford

Em 1899, pesquisando o urânio, na Universidade Mcgill de Montreal, no Canadá, constatou que um tipo de radiação emitida por esse elemento era facilmente bloqueado por uma folha fina de metal. Deu-lhe o nome de raios alfa, embora ainda desconhecesse sua natureza.

Outra forma de radiação mais penetrante e bloqueada com espessuras bem maiores de matéria, foi batizada como raios beta. Tais descobertas foram importantes para o futuro trabalho de Rutherford com seu colega Frederick Soddy. Ambos estabeleceram as bases da teoria da radioatividade.

Saiba mais em Radioatividade.

Experiências com Partículas Alfa

Em 1907, Rutherford foi trabalhar em Manchester, Inglaterra, época em que descobriu que os raios alfa consistiam em um fluxo de átomos de hélio carregados positivamente, ou seja, sem os elétrons.

Essa descoberta foi feita recolhendo o gás resultante da passagem de partículas radioativas através das paredes de uma câmara de vácuo. Foi demonstrado que o gás era hélio. Essa descoberta lhe valeu o Prêmio Nobel de Química em 1908.

Em 1910, Rutherford e seu assistente Geiger colocaram uma folha de ouro bastante fina interceptando um feixe de partículas alfa com energia suficiente para penetrar através da folha, que era proveniente da desintegração espontânea de elementos radioativos naturais.

Observou-se que algumas partículas ficavam totalmente bloqueadas, outras não eram afetadas, mas a maioria ultrapassava a folha sofrendo desvios.

No fim de todo o processo concluiu que a matéria da folha metálica, assim como qualquer matéria, é bastante rarefeita, ou seja, constituída quase inteiramente de espaços vazios, sendo o diâmetro dez mil vezes menor que o do átomo inteiro. Tal é o modelo de átomo nucleado, proposto por Rutherford e aceito até hoje.

Modelo Atômico de Rutherford

Rutherford inspirou toda a moderna teoria atômica, ao afirmar que o átomo era nucleado e sua parte positiva se concentrava num volume extremamente pequeno, que seria o próprio núcleo.

Os elétrons seriam extranucleares. O Modelo Atômico de Rutherford corresponde ao sistema planetário em miniatura, no qual os elétrons - micro-satélites - se movem em órbitas circulares ou elípticas ao redor do micro-sol nuclear.