Uso do Por que, Porquê, Por quê e Porque


Devemos aplicar o “por que” como instrumento para fazer perguntas; o “porque” para responder perguntas; o “por quê” para finalizar as frases; e o “porquê” na função de substantivo, explicando os motivos e razões dentro da frase.

A maneira de grafar depende da aplicabilidade na frase, como substantivo sinônimo de motivo, conjunção causal ou explicativa ou, ainda, como advérbio explicativo.

Quando Usar Por que?

Separado e sem acento é usado no início das frases interrogativas diretas ou indiretas e pode ser substituído por “o que” e por “qual”. Portanto, é um advérbio interrogativo formado da junção da preposição “por” com o pronome relativo “pelo qual”.

Exemplo: Por que ele não voltou mais?

Quando Usar Porquê?

Grafado junto e com acento circunflexo é um substantivo. Na sentença o “porquê” significa “motivo” ou “razão”. Aparece nas sentenças precedido de artigo, pronome, adjetivo ou numeral com objetivo de explicar o motivo dentro da frase.

E em uma sentença, ele apresenta significado de “o motivo” ou “a razão”, acompanhado de artigos, pronomes, adjetivos ou numerais para esclarecer seu motivo dentro da frase em questão. Um dos maiores exemplos vem na frase “diga-me um porquê para não fazer isso”.

Exemplo: “Não foi explicado o porquê de tanto barulho na noite de ontem”.

Quando Usar Por quê?

Separado e com acento circunflexo. É usado no fim das frases interrogativas diretas ou de maneira isolada. Antes de um ponto mantém o sentido interrogativo ou exclamativo.

O “por quê” vem antes de um ponto, considerando frases onde forma um sentido interrogativo ou exclamativo. O “por quê” mantém o sentido de “por qual motivo”.

Exemplos: O almoço não foi servido por quê?

Andar a pé, por quê?

Quando usar Porque?

Grafado junto e sem acento é uma conjunção subordinativa causal ou coordenativa explicativa que pode ser substituído por palavras como “pois” ou as expressões “para que” e “uma vez que”. Assim, pode ser usado nas orações onde o motivo está diretamente relacionado.

Exemplo: Não fui à escola ontem porque fiquei doente.

Exercícios Resolvidos

Preencha corretamente os espaços em branco usando por que, porque, porquê e por quê:

  1. Não fui à aula ( ) fiquei doente.
  2. ( ) você não me ouve?
  3. Estamos muitos próximos do ( ) desse comportamento.
  4. Quando chegarmos, saberemos o ( ) dessas dores.
  5. Você não vai à festa ( ) está triste?
  6. Você está triste ( )?
  7. ( ) chegamos tão rápido?
  8. Chegamos rápido ( ) peguei um atalho.
  9. O trânsito está lento ( ) houve um acidente.
  10. Não sei ( ) você atormenta meu coração.
  11. Não entendo o ( ) de você atormentar meu coração.
  12. ( ) você atormenta meu coração?
  13. Esse enfeite quebrou. ( )?
  14. ( ) esse enfeite quebrou?
  15. Esse enfeite quebrou ( ) caiu no chão.
  16. Concordo. Ainda assim, ( ) não tentou esse método antes?
  1. Não fui à aula porque fiquei doente.
  2. Por que você não me ouve?
  3. Estamos muitos próximos do porque desse comportamento.
  4. Quando chegarmos, saberemos o porquê dessas dores.
  5. Você não vai à festa porque está triste?
  6. Você está triste por quê?
  7. Por que chegamos tão rápido?
  8. Chegamos rápido porque peguei um atalho.
  9. O trânsito está lento porque houve um acidente.
  10. Não sei porque você atormenta meu coração.
  11. Não entendo o porquê de você atormentar meu coração.
  12. Por que você atormenta meu coração?
  13. Esse enfeite quebrou. Por quê?
  14. Por que esse enfeite quebrou?
  15. Esse enfeite quebrou porque caiu no chão.
  16. Concordo. Ainda assim, por que não tentou esse método antes?

Leia também sobre outras dúvidas de português: