Ortografia

Márcia Fernandes

O que é ortografia?

A Ortografia estuda a forma correta de escrita das palavras de uma língua. Do grego "ortho", que quer dizer correto, e "grafo", por sua vez, que significa escrita.

Ela se insere na Fonologia (estudo dos fonemas) e junto com a Morfologia e a Sintaxe são as partes que compõem a gramática.

Além de ser influenciada pela etimologia e fonologia das palavras, no que respeita à ortografia existem convenções entre os falantes de uma mesma língua que visam unificar a sua ortografia oficial. Trata-se dos acordos ortográficos.

O Alfabeto

A escrita é possível graças aos sinais gráficos ordenados que transcrevem os sons da linguagem. Na nossa cultura, esses sinais são as letras, cujo conjunto é chamado de alfabeto.

A língua portuguesa tem 26 letras, três das quais são usadas em casos especiais: K, W e Y.

Emprego das letras K, W e Y

  • Siglas e símbolos: kg (quilograma), km (quilômetro), K (potássio).
  • Antropônimos (e respectivas palavras derivadas) originários de línguas estrangeiras: Kelly, Darwin, darwinismo.
  • Topônimos (e respectivas palavras derivadas) originários de línguas estrangeiras: Kosovo, Kuwait, kuwaitiano.
  • Palavras estrangeiras não adaptadas para o português: feedback, hardware, hobby.

Saiba mais sobre a Origem do alfabeto.

Uso do x e do ch

O x é utilizado nas seguintes situações:

  • Geralmente, depois dos ditongos: caixa, deixa, peixe.
  • Depois da sílaba -me: mexer, mexido, mexicano.
  • Palavras com origem indígena ou africana: xará, xavante, xingar.
  • Depois da sílaba inicial -en: enxofre, enxada, enxame.

Exceções:

  1. A palavra "mecha" (porção de cabelo) escreve-se com ch.
  2. O verbo "encher" escreve-se com ch. O mesmo acontece com as palavras que dele derivem: enchente, encharcar, enchido.

Escreve-se com x

Escreve-se com ch
bexiga bochecha
bruxa boliche
caxumba broche
elixir cachaça
faxina chuchu
graxa colcha
lagartixa fachada
mexerico mochila
xerife salsicha
xícara tocha

Uso do h

O h é utilizado nas seguintes situações:

  • No final de algumas interjeições: Ah!, Oh!, Uh!
  • Por força da etimologia: habilidade, hoje, homem.
  • Nos dígrafos ch, lh, nh: flecha, vermelho, manha.
  • Nas palavras compostas: mini-hotel, sobre-humano, super-homem.

Exceção: A palavra Bahia quando se refere ao estado é uma exceção. O acidente geográfico "baía" é grafado sem h.

Uso do s e do z

O s é utilizado nas seguintes situações:

  • Nos adjetivos terminados pelos sufixos -oso / -osa que indicam grande quantidade, estado ou circunstância: bondoso, feiosa, oleoso.
  • Nos sufixo -ês, -esa, -isa que indicam origem, título ou profissão: marquês, francesa, poetisa.
  • Depois de ditongos: coisa, maisena, lousa.
  • Na conjugação dos verbos pôr e querer: pôs, quis, quiseram.

O z, por sua vez, é utilizado nas seguintes situações:

  • Nos sufixos -ez / -eza que formam substantivos a partir de adjetivos: magro - magreza, belo - beleza, grande - grandeza.
  • No sufixo - izar, que forma verbo: atualizar, batizar, hospitalizar.

Escreve-se com s

Escreve-se com z
alisar amizade
análise aprazível
atrás azar
através azia
aviso desprezo
gás giz
groselha prazer
invés rodízio
jus talvez
uso verniz

Temos certeza que esses textos podem te ajudar mais ainda:

Uso do g e do j

O g é utilizado nas seguintes situações:

  • Nas palavras que terminem em -ágio, -égio, -ígio, -ógio, -úgio: presságio, régio, litígio, relógio, refúgio.
  • Nos substantivos que terminem em -gem: alavancagem, vagem, viagem.

O j, por sua vez, é utilizado nas seguintes situações:

  • Palavras com origem indígena: pajé, jerimum, canjica.
  • Palavras com origem africana: jabá, jiló, jagunço.

Observações:

  1. A conjugação do verbo viajar no Presente do Subjuntivo escreve-se com j: (Que) eles/elas viajem.
  2. Nos verbos que, no infinitivo, contenham g antes de e ou i, o g é substituído para j antes do a ou do o, de forma a que seja mantido o mesmo som. Assim: afligir - aflija, aflijo; eleger - elejam, elejo; agir - ajam, ajo.
  3. A cidade Mogi das Cruzes escreve-se com g. A pessoa que nasce ou que vive é chamada de "mogiano". No entanto, a palavra "mojiano" existe e, de acordo com o dicionário Michaelis significa "Relativo ou pertencente à região que era servida pela antiga Estrada de Ferro Mojiana (de São Paulo a Minas Gerais)."

Escreve-se com g

Escreve-se com j
angélico anjinho
estrangeiro berinjela
gengibre cafajeste
geringonça gorjeta
gim jeito
gíria jiboia
ligeiro jiló
sargento laje
tangerina sarjeta
tigela traje

Parônimos e Homônimos

Há diferentes formas de escrita que existem, ou seja, são aceitas, mas cujo significado é diferente.

Assim, estamos diante de palavras parônimas quando as palavras são parecidas na grafia ou na pronúncia, mas têm significados diferentes.

Exemplos:

cavaleiro (de cavalos) cavalheiro (educado)
comprimento (tamanho) cumprimento (de cumprir ou cumprimentar)
descrição (descrever) discrição (de discreto)
descriminar (absolver) discriminar (distinguir)
emigrar (deixar o país) imigrar (entrar no país)

Por outro lado, podemos estar diante de palavras homônimas quando as palavras têm a mesma pronúncia, mas significados diferentes.

Exemplos:

cela (cômodo pequeno) sela (de cavalos)
cheque (meio de pagamento) xeque (do xadrez)
esperto (perspicaz) experto (experiente)
ruço (pardo claro) russo (da Rússia)
tachar (censurar) taxar (fixar taxa)

Palavras e expressões que oferecem dificuldades

Além das situações mencionadas acima e os casos de acentuação e pontuação, há uma série de palavras e expressões que oferecem dificuldades. São exemplos: A baixo / Abaixo, Onde / Aonde, Mas / Mais, entre tantas outras.

1. Abaixo / A baixo

Leia mais sobre esse assunto abaixo. (em posição inferior)

Olhou-me de cima a baixo com olhar de desaprovação. (relação com a expressão "de cima" ou "de alto")

2. Onde / Aonde

Não sei onde deixei meus livros. (não sugere movimento)

Aonde deixaremos os livros? (sugere movimento)

3. Mas / Mais

Eu falo, mas ele nunca me ouve. (porém)

Isto é o que mais gosto de fazer! (aumento de quantidade)

Para diminuir dificuldades com a ortografia, é preciso estar atento e se familiarizar com ela. Isso é possível somente através da leitura, da prática e mediante a consulta de um bom dicionário.

Quer ficar craque nesse assunto? Não deixe de ler outros textos relacionados com esse tema:

Exercícios de Ortografia

Questão 1

(Fuvest) "A _____ de uma guerra nuclear provoca uma grande _____ na humanidade e a deixa _____ quanto ao futuro.". Assinale a alternativa em que todas as palavras estão grafadas corretamente.

a) espectativa - tensão - exitante
b) espectativa - tenção - hesitante
c) expectativa - tensão - hesitante
e) espectativa - tenção - exitante

Alternativa correta c) expectativa - tensão - hesitante

  • "expectativa" escreve-se assim por causa da sua origem do latim - exspectatus.
  • "tensão" escreve-se assim por causa da sua origem do latim - tensione.
  • "hesitante" escreve-se assim por causa da sua origem do latim - haesitare.

Questão 2

(UFRJ) Na série abaixo há um erro de ortografia no emprego do "z". Assinale-o:

a) algoz
b) traz (verbo)
c) assaz
d) aniz
e) giz

Alternativa correta: d) aniz

A palavra "anis" se escreve com s por causa da sua origem do latim - anisum.

Questão 3

(FMU) Assinale a alternativa em que todas as palavras estão grafadas corretamente.

a) paralisar, pesquisar, ironizar, deslizar
b) alteza, empreza, francesa, miudeza
c) cuscus, chimpazé, encharcar, encher
d) incenso, abcesso, obsessão, luchação
e) chineza, marquês, garrucha, meretriz

Alternativa correta a) paralisar, pesquisar, ironizar, deslizar

  • O sufixo -izar escreve-se com z quando forma verbos: ironia - ironizar, deslize - deslizar.
  • As letras que forma "isar"existem nos verbos "paralisar" e "pesquisar" não são sufixos, pois de algum modo fazem parte das palavras nas suas formas primitivas (paralisia - paralisar, pesquisa - pesquisar), motivo pelo qual elas são escritas com s.

Quanto às alternativas restantes:

b) alteza, empreza, francesa, miudeza

  • "alteza" se escreve com z porque usa-se o sufixo -eza quando o substantivo é formado a partir de um adjetivo: alto - alteza.
  • o correto é "empresa" por causa da sua origem do italiano - impresa.
  • "francesa" se escreve com s porque usa-se s no sufixo -esa que indica origem.
  • "miudeza" se escreve com z porque usa-se o sufixo -eza quando o substantivo é formado a partir de um adjetivo: miúdo - miudeza.

c) cuscus, chimpazé, encharcar, encher

  • o correto é "cuscuz". Não existe regra ortográfica específica para essa palavra.
  • o correto é "chimpanzé", que se escreve com z porque usa-se z nas palavras com origem indígena, como neste caso.
  • "encharcar" (encher de algo) deriva do verbo "encher", que se escreve, tal como os seus derivados, com ch.
  • "encher" é uma exceção da regra de que se usa x depois da sílaba inicial -en, tal como "enxoval".

d) incenso, abcesso, obsessão, luchação

  • "incenso" se escreve assim por causa da sua origem do latim - incensum.
  • "abcesso" é uma exceção da regra de que se usa s depois do prefixo -ab, tal como "absolver". Além disso, a palavra é escrita com ss porque usa-se ss (com som de s) entre duas vogais.
  • "obsessão" se escreve com s porque depois do prefixo -ab usa-se s. O ss na última sílaba justifica-se pelo fato de que usa-se ss (com som de s) entre duas vogais.
  • o correto é "luxação" por causa da sua origem do latim - luxatione.

e) chineza, marquês, garrucha, meretriz

  • o correto é "chinesa", que se escreve com s porque usa-se s no sufixo -esa que indica origem.
  • "marquês" se escreve com s, porque usa-se s no sufixo -ês que indica título.
  • "garrucha" se escreve assim por causa da sua origem do espanhol - garrucha.
  • "meretriz" se escreve com z no final porque a letra z junto com uma vogal no fim de uma palavra torna a última sílaba tônica, como neste caso, cuja palavra "meretriz" é oxítona.

Questão 4

“Pedi para ele não me__er na cai__a que estava fe__ada”.

A alternativa que preenche corretamente as lacunas é

a) ch; x; x
b) x; ch; ch
c) x; x; x
d) ch, ch, ch
e) x, x, ch

Alternativa correta: e) x, x, ch

Pedi para ele não mexer na caixa que estava fechada

  • mexer: depois da sílaba “me” utiliza-se o x.
  • caixa: depois de ditongos (vogal+semivogal) utiliza-se o x.
  • fechada: palavra derivada do verbo fechar.

Questão 5

I. __ tempos que não via a Morgana tão feliz.
II. Daqui __ dois anos irei para a Portugal.
III. Agora estamos vivendo em uma casa __ cinco minutos do metrô.

A alternativa que preenche corretamente as lacunas é

a) a; a; a
b) Há; há; há
c) a; há; a
d) há; a; a
e) a; há; há

Alternativa correta: d) há; a; a

O “há” é uma forma impessoal do verbo haver que indica tempo passado, sendo utilizada com o sentido de existir: tempos que não via a Morgana tão feliz

Já o “a” é um artigo definido utilizado antes de substantivos e que indica ações futuras e distância:

  • Daqui a dois anos irei para a Portugal. (ação futura)
  • Agora estamos vivendo em uma casa a cinco minutos do metrô. (distância)

Questão 6

“Depois de ficar parali__ado, esteve de repou__o a semana toda.”

A alternativa que preenche corretamente as lacunas é:

a) s; s
b) s; z
c) z; s
d) z; z
e) n.d.a

Alternativa correta: a) s; s

Depois de ficar paralisado, esteve de repouso a semana toda.

  • paralisado: escrita com -s, pois é uma palavra derivada de outra que também é escrita com -s, por exemplo: paralisação
  • repouso: utiliza-se o -s depois de ditongos.

Questão 7

I. Esperamos que eles via__em mais vezes.
II. Perdeu o reló__io na piscina.
III. Aquele arroz com __iló estava uma delícia.

A alternativa que preenche corretamente as lacunas é:

a) j; j; g
b) j; g; j
c) g; g; j
d) j; j; j
e) g; g; g

Alternativa correta: b) j; g; j

  • Esperamos que eles viajem mais vezes. - quando utilizamos o verbo viajar, sempre devemos escrever com -j.
  • Perdeu o relógio na piscina. - palavras terminadas com -ágio, -égio, -ígio, -ógio, -úgio, são escritas com -g
  • Aquele arroz com jiló estava uma delícia. - muitas palavras de origem indígena são escritas com -j.

Questão 8

As palavras homônimas são aquelas que têm a mesma pronúncia, mas significados diferentes. Todas as palavras destacadas estão escritas corretamente, exceto

a) O censo demográfico permite conhecer o número de habitantes de determinado lugar.
b) Tadeu era um dos mais espertos da turma.
c) Naquela tarde, levou a televisão para o concerto.
d) Pagou a faculdade com o cheque que sua mãe lhe deu.
e) Em pouco tempo, ascendeu-se a diretor da empresa

Alternativa correta: c) Naquela tarde, levou a televisão para o concerto.

Conserto e concerto são palavras homófonas, ou seja, que possuem a pronúncia igual, mas são escritas de maneiras diferentes.

  • Concerto, com c, representa uma sessão musical, sendo sinônimo de show.
  • Conserto, com s, significa o reparo de algo.

Logo, na frase acima o correto seria: Naquela tarde, levou a televisão para o conserto.

Questão 9

As palavras parônimas são aquelas que se assemelham na grafia e na pronúncia, entretanto, diferem no sentido. A frase abaixo que utiliza corretamente o termo destacado é

a) O sujeito foi pego em fragrante.
b) Guardava todos os mantimentos na dispensa.
c) Sua discrição sobre o objeto foi excelente.
d) O ladrão foi aprendido naquela madrugada.
e) Alexandre sempre foi um cavalheiro.

Alternativa correta: e) Alexandre sempre foi um cavalheiro.

Cavalheiro foi utilizado corretamente na frase uma vez que significa um homem gentil. O termo cavaleiro, sem o -lh, designa aquele que cavalga.

As outras alternativas corretas são:

a) O sujeito foi pego em flagrante. - Flagrante (evidente) e fragrante (perfumado)
b) Guardava todos os mantimentos na despensa. - Despensa (local onde se guardam alimentos) e dispensa (ato de dispensar)
c) Sua descrição sobre o objeto foi excelente. - Descrição (ato de descrever) e discrição (prudência)
d) O ladrão foi apreendido naquela madrugada. - Aprender (tomar conhecimento) e apreender (capturar)

Questão 10

A alternativa que contém um erro de ortografia é

a) Não sei aonde deixei minhas canetas.
b) Não gostava mais de caminhar pela cidade.
c) Estava se sentindo mal pela manhã.
d) A próxima sessão de cinema começa às 21h.
e) Se não chegar a tempo na aula de química, perderei a prova.

Alternativa correta: a) Não sei aonde deixei minhas canetas.

Os termos “onde” e “aonde” são utilizados em situações diferentes:

  • Onde: indica lugar, sendo sempre acompanhado de verbos que expressam permanência.
  • Aonde: indica movimento ou aproximação.

Assim, a frase acima estaria correta: Não sei onde deixei minhas canetas.

Saiba mais em:

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.