Advérbio

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora licenciada em Letras

O advérbio é a palavra que indica uma circunstância (modo, lugar, tempo). Ele pode modificar um verbo, um adjetivo ou outro advérbio. Exemplos:

  • O vizinho fala alto. (alto é um advérbio que indica o modo como o vizinho fala)
  • A modelo é muito bonita. (muito é um advérbio que intensifica o quanto a modelo é bonita)
  • O vizinho fala bastante alto. (bastante é um advérbio que intensifica o quanto o vizinho fala alto)

De acordo com as circunstâncias que exprimem, os advérbios podem ser de modo, intensidade, lugar, tempo, negação, afirmação, dúvida, entre outros.

Advérbio de modo

Bem, mal, assim, melhor, pior, depressa, devagar, acinte, adrede, debalde, e grande parte das palavras que terminam em "-mente", como cuidadosamente, calmamente, tristemente.

O advérbio de modo indica a forma como algo aconteceu ou foi feito, por exemplo:

  • Fui bem na prova.
  • Estava andando depressa por causa da chuva.
  • Colocou os copos cuidadosamente na pia.

Advérbio de intensidade

Muito, demais, pouco, mais, menos, bastante, tão, quão, demasiado, imenso, quanto, quase, tanto, assaz, tudo, nada, todo.

O advérbio de intensidade reforça algo, por exemplo:

  • Comeu demasiado naquele almoço.
  • Ela gosta bastante dele.
  • A mãe é muito atenciosa.

Advérbio de lugar

Aí, aqui, acolá, cá, lá, ali, adiante, abaixo, embaixo, acima, adentro, dentro, afora, fora, atrás, detrás, além, aquém, defronte, antes, aonde, longe, perto, algures, nenhures, alhures.

O advérbio de lugar indica um espaço ou uma posição, por exemplo:

  • Minha casa é ali.
  • O livro está embaixo da mesa.
  • As notas estão bem abaixo do esperado.

Advérbio de tempo

Hoje, já, afinal, logo, agora, amanhã, amiúde, antes, ontem, tarde, breve, cedo, depois, enfim, ainda, jamais, nunca, sempre, doravante, outrora, primeiramente, imediatamente, antigamente, provisoriamente, sucessivamente, constantemente, entrementes.

O advérbio de tempo indica um momento, um período, por exemplo:

  • Ontem estivemos numa reunião de trabalho.
  • Sempre estamos juntos.
  • chegou?

Advérbio de negação

Não, nem, tampouco, nunca, jamais.

O advérbio de negação serve para negar ou dizer que algo não é verdade, por exemplo:

  • Jamais reatarei meu namoro com ele.
  • Não saiu de casa naquela tarde.
  • Sequer pensou para falar.

Advérbio de afirmação

Sim, certo, certamente, realmente, decididamente, efetivamente, deveras, indubitavelmente, decerto.

O advérbio de afirmação serve para afirmar ou confirmar, por exemplo:

  • Certamente passearemos nesse domingo.
  • Ele gostou deveras do presente de aniversário.
  • Sim, vou.

Advérbio de dúvida

Talvez, possivelmente, provavelmente, acaso, porventura, quiçá, casualmente.

O advérbio de dúvida serve para indicar incerteza, por exemplo:

  • Provavelmente irei ao banco.
  • Quiçá chova hoje.
  • Talvez o cumprimente.

Advérbio interrogativo

Quando, como, onde, aonde, donde, por que.

O advérbio interrogativo pode indicar circunstâncias de modo, tempo, lugar e causa. É usado apenas em orações interrogativas diretas ou indiretas, por exemplo:

  • Por que vendeu o livro? (oração interrogativa direta, que indica causa)
  • Quando posso sair? (oração interrogativa direta, que indica tempo)
  • Explica como você fez isso. (oração interrogativa indireta, que indica modo)

Advérbio de ordem

Depois, após, ultimamente, primeiramente.

O advérbio de ordem serve para indicar ou colocar em ordem, por exemplo:

  • Depois vou à praia.
  • Ultimamente acordo cedo.
  • Primeiramente cumprimentou os presentes.

Advérbio de inclusão

Também, inclusive, ainda, mesmo, até.

O advérbio de inclusão serve para incluir, acrescentar algo, por exemplo:

  • Até ele tirou boas notas.
  • As joias também sumiram.
  • Inclusive, ele fala alemão.

Advérbio de exclusão

Só, somente, salvo, exclusivamente, apenas.

O advérbio de exclusão serve para excluir, deixar algo de fora, por exemplo:

  • foi à escola hoje.
  • Come somente vegetais.
  • Está estudando apenas para o Enem.

Flexão dos advérbios

Os advérbios são considerados palavras invariáveis, pois não sofrem flexão de número (singular e plural) e gênero (masculino, feminino). No entanto, os advérbios são flexionados nos graus comparativo e superlativo.

Grau comparativo

No grau comparativo, o advérbio pode caracterizar relações de igualdade, inferioridade ou superioridade.

Igualdade: formado por "tão + advérbio + quanto" (como), por exemplo: Joaquim fala tão baixo quanto Pedro.

Inferioridade: formado por "menos + advérbio + que" (do que), por exemplo: Minha casa é menos perto que a casa de Sílvia.

Superioridade: formado por "mais + advérbio + que" (do que), por exemplo: Ana anda mais depressa que Carolina.

Grau superlativo

No grau superlativo, o advérbio pode ser superlativo analítico ou superlativo sintético.

Analítico: quando acompanhado de outro advérbio, por exemplo: Isabel fala muito baixo.

Sintético: quando é formado pelo sufixo -íssimo, por exemplo: Isabel fala baixíssimo.

Locuções adverbiais

As locuções adverbiais são duas ou mais palavras que têm a função de advérbio. De acordo com as circunstâncias que exprimem, as locuções adverbiais podem ser de tempo, modo, lugar, entre outras.

Exemplos:

  • Em breve nos veremos. (locução adverbial de tempo)
  • Fez os deveres às pressas. (locução adverbial de modo)
  • Vire à direita. (locução adverbial de lugar)

Você também pode se interessar por:

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos (habilitação para Ensino Fundamental II e Ensino Médio) e formada no Curso de Magistério (habilitação para Educação Infantil e Ensino Fundamental I).