América Central


A América Central é um istmo que une a América do Sul e a América do Norte; está limitada ao norte pela Península de Iucatã, no México e ao sul pela Colômbia, limitado a Oeste com o Oceano Pacífico e a Leste com o Oceano Atlântico.

A América Central representa uma área montanhosa com uma extensão de 523.000 km2 sendo uma das regiões com maior número de vulcões ativos (o continente está assentado na Placa Tectônica Caribeana). Existem montanhas ao longo de toda a região ( a maioria é vulcânica), sendo a mais alta o monte Tajumulco, na Guatemala, com 4 220 metros de altitude.

Os rios de maior curso da América Central desembocam no Caribe, enquanto os menores desaguam no Pacífico. Há três grandes lagos: Nicarágua, Manágua e Gatún.

Além do espanhol, idioma oficial de vários países na América Central, outros idiomas também são falados, como o inglês em Belize, o neerlandês e o papiamento em Aruba, o francês no Haiti, além de outros numerosos dialetos que são falados na América Central.

A maioria dos habitantes da Guatemala, Honduras, Nicarágua, El Salvador e Panamá são constituídos de mestiços (mistura de índio com branco), sendo reduzido o contingente branco. A maior parcela da população é católica

Países da América Central

América CentralMapa Político da América Central

A América Central é formada por 20 países:

  • Belize
  • Costa Rica
  • El Salvador
  • Guatemala
  • Honduras
  • Nicarágua
  • Panamá
  • Antígua e Barbuda
  • Bahamas
  • Barbados
  • Cuba
  • Dominica
  • República Dominicana
  • Granada
  • Haiti
  • Jamaica
  • Santa Lúcia
  • São Cristóvão e Névis
  • São Vicente e Granadinas
  • Trinidad e Tobago

Veja principais dados de cada país em: Países da América Central

Além disso, outros países possuem territórios na região: Estados Unidos têm Porto Rico, Ilha Navassa e Ilhas Virgens dos Estados Unidos; a França possui São Bartolomeu e São Martinho; a Holanda possui Aruba e Antilhas Holandesas; e o Reino Unido possui Anguila, Ilhas Cayman, Monserrat, Ilhas Virgens Britânicas e Ilhas Turcas e Caicos.

Colonização e História da América Central

Nos primórdios, a América Central era povoada por diversos grupos aborígenes, sendo o mais importante à civilização maia. Posteriormente, a colonização terá início no século XVI, partir das colônias caribenhas de Hispaniola e Cuba. A conquista da região foi, porém, empresa de Hernán Cortés e outros, enquanto a conquista espiritual foi obra de frei Bartolomeu de las Casas.

Não obstante, durante o período colonial, toda a América Central estava incluída na Capitania Geral da Guatemala, fazendo, portanto parte do Vice-Reino da Nova Espanha e ficando sob jurisdição do vice-rei que governava a partir da Cidade do México. Com a independência dos países da América Central Ístmica da Espanha, em 1821, a maior parte da área foi anexada até 1822 ao Império Mexicano de Augustín de Iturbide.

Ademais, os ingleses estabeleceram-se na costa atlântica, com feitorias, para a exploração de pau-campeche, constituindo a colônia de Belize, apesar dos esforços feitos pelos espanhóis para recuperar a região.

Economia

Indústria

A fabricação industrial restringe-se ao beneficiamento de artigos agrícolas para a exportação e a produção de bens de consumo e materiais de construção destinados ao uso doméstico, enquanto a produção de café, algodão e outras fibras têxteis, de couros e madeiras estão ligados à economia de todos os países. Já a indústria de transformação é concebida por fábricas de produtos alimentícios, bebidas, cigarros, tecidos, sapatos, etc. O país mais industrializado da região é El Salvador.

Agricultura e Pecuária

Os terrenos das planícies úmidas do lado atlântico e o litoral panamenho do pacífico têm uma fertilidade superficial, sendo as áreas vulcânicas de El Salvador, Nicarágua e Guatemala as melhores terras agrícolas de toda a região, bem como as regiões de florestas dos planaltos da Costa Rica. Não obstante, cria-se gado, principalmente em Honduras, enquanto nos outros ambientes a cinza vulcânica fertilizou a terra permitindo a plantação de bananas, cana-de-açúcar, milho e frutas.

A agricultura de subsistência é a atividade dominante entre as populações centro-americanas, sendo que os principais artigos dessa agricultura são o milho, feijão, abóbora, frutas, iúca e batata-doce. No âmbito das exportações, o café (cultivado nas terras altas) e a banana representam quatro quintos do total das receitas obtidas. As maiores plantações de banana estendem-se pelas planícies tropicais tanto do Atlântico quanto do Pacífico; outros produtos, como o fumo e o trigo são produzidos em pequenas quantidades, enquanto a cana-de-açúcar é cultivada em larga escala na região; tem certa importância econômica a criação de gado bovino; na vertente atlântica, de ovino nas porções setentrionais e centrais, sendo o caprino criado em áreas mais elevadas.

Mineração e Extrativismo

Na América Central encontramos grandes depósitos de petróleo e gás, assim como de prata e ouro. Portanto, ainda hoje a região produz ouro e prata, bem como zinco, chumbo e alguns metais não-ferrosos. Por outro lado, metade do território é coberta de florestas e possuem extensos e variados os recursos extrativos, como madeiras (principalmente mogno, cedro espanhol e pau-campeche), gomas (notadamente o chicle), resinas, taninos e produtos medicinais.

Fauna, Flora e Clima

A biodiversidade da América Central é riquíssima, pois existem várias florestas tropicais com grande quantidade de espécies animais e vegetais. Assim, a fauna da região é uma composição das faunas sul-americana (neotropical) e norte-americanas (neo-ártica). É interessante notar que os répteis apresentam uma distribuição complexa, que inclui espécies e gêneros do norte e do sul, assim como os mamíferos, os quais podem contar com espécies corriqueiras em todo o território americano.

No que tange a flora, notamos que nas extensões montanhosas mais elevadas, predomina uma vegetação herbácea gigante, enquanto nas zonas mais baixas, a floresta subtropical dominará com suas formações arbóreas. Já nas regiões de transição entre a floresta tropical e a subtropical, desenvolvem vegetações de ambos os tipos. Por outro lado, nos planaltos áridos predominam os arbustos esquálidos, plantas xerófitas e cactos; as palmáceas irão surgir nas áreas localizadas abaixo de 600 m. Por fim, a vegetação compreende densas florestas que já foram desmatadas em quase 50% devido à exploração da madeira de Lei.

Do clima, é notável a categorização por altitude: a denominada “terra quente” (regiões do nível do mar até a altitude de 910 m); a “terra temperada”, (regiões de 915 m a 1.830 m); e a “terra fria”, (regiões de até 3.050 m).
Podemos dizer de modo geral que na América Central temos o clima tropical quente com estação úmida no verão e seca no inverno sendo corriqueiras tempestades tropicais alcançarem a região.

Curiosidades

  • O MCCA (Mercado Comum Centro-Americano) é o bloco econômico da região para a integração econômica entre os países-membros (Nicarágua, Guatemala, El Salvador, Honduras e Costa Rica).
  • o Canal do Panamá é um extenso canal artificial de 82 km construído a partir de 1880 no Panamá.