Aristóteles

Juliana Bezerra

Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.) foi um dos mais importantes filósofos gregos e o principal representante da terceira fase da história da filosofia grega “a fase sistemática”.

Escreveu uma série de obras que falavam sobre política, ética, moral e outro campos de conhecimento e foi professor de Alexandre, o Grande (356 a.C-323 a.C.)

Biografia

Aristóteles nasceu em Estagira, na Macedônia, em 384 a.C. Com 17 anos, partiu para Atenas e começou a frequentar a Academia de Platão.

De origem aristocrática, causou admiração pelo seu comportamento requintado e pela sua inteligência. Logo se tornou o discípulo predileto do mestre, que observou:

“Minha Academia se compõe de duas partes: o corpo dos estudantes e o cérebro de Aristóteles”.

Com a morte de Platão, em 347 a.C., o brilhante e famoso aluno se considerava o substituto natural do mestre na direção da Academia. Porém, foi rejeitado e substituído por um ateniense nato.

Aristóteles
Aristóteles

Decepcionado, deixou Atenas e partiu para Atarneus, na Ásia Menor – então grega. Foi conselheiro de estado de um antigo colega, o filósofo político Hermias.

Casou com Pítria, filha adotiva de Hermias, mas quando os persas invadiram o país e mataram seu governante, ficou novamente sem pátria.

Em 343 a.C., foi convidado por Filipe II da Macedônia para preceptor de seu filho Alexandre. O rei queria que seu sucessor fosse um requintado filósofo. Assim, como preceptor na corte da Macedônia durante quatro anos, teve a oportunidade de prosseguir suas pesquisas e desenvolver muitas das suas teorias.

Quando retornou a Atenas, em 335 a.C., Aristóteles decidiu fundar sua própria escola chamada Liceu por estar situada no edifício dedicado ao deus Apolo Lício.

Além dos cursos técnicos para os discípulos, dava aula ao povo em geral. No Liceu, estudava-se geometria, física, química, botânica, Astronomia, Matemática, etc.

Em 323 a.C., com a morte de Alexandre Magno, rei da Macedônia, que então dominava a Grécia, Aristóteles foi acusado de ter apoiado o governo déspota e resolveu abandonar novamente Atenas.

Aristóteles e Alexandre
Alexandre escuta atentamente seu preceptor Aristóteles

Um ano depois, em 322 a.C., Aristóteles morreu em Cálcis, na Eubeia. Em seu testamento determinou a libertação dos seus escravos.

A influência de Aristóteles sobre o desenvolvimento da Filosofia no mundo ocidental foi enorme, notadamente na Filosofia Cristã de São Tomás de Aquino durante a Idade Média. Sua influência se faz sentir até os nossos dias.

Platão e Aristóteles

Aristóteles, muitas vezes, fez objeções ao idealismo de seu mestre Platão.

Para Platão existem duas categorias de seres: o mundo sensível (aparência) x mundo inteligível (essência). Assim, nenhum objeto concreto conseguiria representar a si mesmo na sua totalidade. Somente a ideia asseguraria o conhecimento seguro que seria acessada pelo intelecto, pela razão.

Por sua vez, Aristóteles afirmava que só havia um mundo. A grande diferença era como conhecemos este mundo, pois captaremos através dos sentidos e do intelecto.

Ele cria o conceito de substância ao afirmar que não existe a ideia de um objeto e o dito objeto.

Por sua vez, Aristóteles afirmava que só havia um mundo. A grande diferença era como conhecemos este mundo, pois captaremos através dos sentidos e do intelecto.

Aristóteles e Platão
Detalhe do afresco que mostra Platão e Aristóteles discutindo rodeado de discípulos

Por exemplo:

Pense numa cadeira. Se fizermos esta pergunta para dez pessoas, certamente cada pessoa imaginará uma cadeira diferente.

Platão diria que não seria possível entender a "cadeira" através de um objeto concreto, pois há várias diferença entre elas. Somente a ideia de "cadeira" é que nos garantiria a existência desse objeto.

Por sua parte, Aristóteles afirmaria que era possível superar a ideia abstrata e conhecer a cadeira através de características como o material, a forma, a origem e a finalidade de um objeto.

Aristóteles manifestou a opinião de que todos os objetos da Natureza estavam em constante movimento. Classificou, pela primeira vez, os tipos de movimento, reduzindo-os a três fundamentais: nascimento, destruição e transformação.

Principais Ideias de Aristóteles

A filosofia de Aristóteles abrange a natureza de Deus (Metafísica), do homem (Ética) e do Estado (Política).

Metafísica Aristotélica

Para Aristóteles, Deus não é o Criador, mas o motor do universo. Deus não pode ser resultado de alguma ação, não pode ser escravo de amo algum.

Ele é a fonte de toda a ação, o amo de todos os amos, o instigador de todo o pensamento, primeiro e último Motor do Mundo.

Aristóteles trata dos seguintes princípios:

  • Identidade - Uma proposição é sempre ela mesma;
  • Não contradição - Uma proposição somente pode ser falsa ou verdadeira e não ambas;
  • Terceiro excluído - Não existe terceira hipótese para uma proposição: apenas falsa e verdadeira.

Além disso, sugere as quatro causas para a existência das coisas:

  • Causa material - indica do que é feita a coisa;
  • Causa formal - indica qual a forma da coisa;
  • Causa eficiente - indica o que dá origem à coisa;
  • Causa final - indica qual a função da coisa.

Ética

Segundo Aristóteles tudo tende ao bem, pois o bem é o fim de todas as coisas.

Acrescenta que há duas formas de alcançar o bem. Uma através de atividades práticas, onde se incluem ética e política, outra através de atividades produtivas, onde se incluem artes e técnicas.

Segundo o pensamento aristotélico, a felicidade é o único objetivo do homem. E se para ser feliz, é preciso fazer o bem a outrem, então o homem é um ser social e, mais precisamente, um ser político. Com efeito, cabe ao Estado “garantir o bem-estar e a felicidade dos seus governados”.

Política

Como Platão, Aristóteles escreveu em um período de profunda crise na Democracia escravista.

Preocupou-se com as formas de governo, considerando legítimas a Monarquia, a Aristocracia e a Democracia. Escreveu um longo tratado “A Política” onde analisou os regimes políticos e as formas do Estado.

Obras

  • Lógica - "Sobre a Interpretação", "Categorias", "Analíticos", "Tópicos", "Elencos Sofísticos" e os 14 livros da "Metafísica", que Aristóteles denominava "Prima Filosofia". O conjunto dessas obras é conhecido pelo nome de "Organon";
  • Filosofia da Natureza - "Sobre o Céu", "Sobre os Meteoros", oito livros de "Lições de Física" e outros tratados de história e vida dos animais;
  • Filosofia Prática - "Ética a Nicômano", "Ética a Eudemo", "Política", "Constituição Ateniense" e outras constituições;
  • Poéticas - "Retórica" e "Poética".

Frases de Aristóteles

  • Nunca existiu uma grande inteligência sem uma veia de loucura.
  • As pessoas dividem-se entre aquelas que poupam como se vivessem para sempre e aquelas que gastam como se fossem morrer amanhã.
  • O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz.
  • A alegria que se tem em pensar e aprender faz-nos pensar e aprender ainda mais.
  • Valor fundamental da vida depende da percepção e do poder de contemplação ao invés da mera sobrevivência.
  • Nosso caráter é o resultado da nossa conduta.
  • Valor final da vida depende mais da consciência e do poder de contemplação, que da mera sobrevivência.
  • Tive pena do ser humano por trás do erro, e não de seu caráter.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.