Artigo Definido e Indefinido

Daniela Diana

Os artigos definidos e indefinidos são tipos de artigos. Lembre-se que os artigos são palavras que vêm antes do substantivo, determinando seu número (singular ou plural) e seu gênero (feminino ou masculino).

Artigo definido

Os artigos definidos (o, a, os, as) definem ou individualizam, de forma precisa, os substantivos, seja uma pessoa, objeto ou lugar.

Artigo Definido Gênero Número
o masculino singular
a feminino singular
os masculino plural
as feminino plural

Exemplos:

  • O garoto foi jantar na casa dos pais.
  • Ganhamos a bicicleta que esperávamos.
  • Luísa aproveitou para rever os amigos.
  • As meninas foram viajar.

Em todos os exemplos, podemos notar a precisão de tais pessoas ou objetos pelo emprego correto do artigo definido. Isso porque ele determina de maneira exata o substantivo em questão: o garoto, a bicicleta, os amigos e as meninas.

Assim, fica claro que o artigo definido indica de modo particular o substantivo já conhecido. Note que estes estão presentes no texto ou no pensamento do locutor (emissor, autor) ou do interlocutor (receptor, ouvinte).

Veja também: Substantivos

Artigo indefinido

Os artigos indefinidos (um, uma, uns, umas) determinam de maneira vaga, indeterminada ou imprecisa, uma pessoa, objeto ou lugar ao qual não se fez menção anterior no texto.

Artigo Indefinido Gênero Número
um masculino singular
uma feminino singular
uns masculino plural
umas feminino plural

Exemplos:

  • Um dia iremos nos encontrar.
  • Uma certa tarde saímos para caminhar.
  • Joana convidou para a festa uns amigos estrangeiros.
  • Comprei umas camisas para seu aniversário.

Note que em todos os exemplos acima, não está definindo qual objeto, pessoa ou lugar. Nos dois primeiros exemplos, não está identificado “qual o dia” ou “qual a tarde” em que o evento ocorre.

Da mesma maneira, Joana não especifica “quais amigos” ela convidará para a festa. Por fim, “umas camisas” corresponde a uma ideia vaga de “quais camisas” são essas.

Cuidado para não confundir o artigo indefinido “um” com o numeral “um”, pois o numeral é uma palavra utilizada para indicar quantidade.

Veja também: Numeral

Emprego dos artigos

1. Os artigos sempre devem concordar com o substantivo em gênero (masculino e feminino) e número (singular e plural). Exemplos:

  • o garoto - os garotos.
  • a menina - as meninas.
  • um mês - uns meses.
  • uma mesa – umas mesas.

2. Os artigos podem ser combinados com preposições.

  • ao/aos (a + o/os). Exemplo: O texto é dedicado aos pais.
  • à/às (a + a/as). Exemplo: Vou à escola todas as manhãs.
  • da/das (de + a/as). Exemplo: Ganhamos muitos presentes da Inês.
  • do/dos (de + o/os). Exemplo: Os móveis eram dos nossos avós.
  • na/nas (em + a/as). Exemplo: O colar está nas coisas da Sônia.
  • no/nos (em + o/os). Exemplo: Encontramos o anel no corredor.
  • num/nuns (em + um/uns). Exemplo: Hoje estamos num congresso.
  • numa/numas (em + uma/umas). Exemplo: Almocei numa lanchonete essa semana.
  • dum/duns (de + um/uns). Exemplo: Os cadernos encontrados são dum pesquisador.
  • duma/dumas (de + uma/umas). Exemplo: Preciso dumas blusas para sair.

3. De acordo com sua posição na frase, os artigos podem transformar qualquer tipo de palavra em substantivo, independentemente de sua classe gramatical. Exemplos:

  • O andar de Elisa é muito sensual. (neste caso, o verbo “andar” foi transformado em substantivo).
  • O vermelho de seus olhos indicou sua tristeza. (neste caso, o adjetivo “vermelho” foi transformado em substantivo).

4. Os artigos definidos podem ser empregados com o intuito de indicar um conjunto de seres ou uma espécie inteira. Dessa forma, o artigo é empregado no singular, entretanto, faz referência a uma pluralidade de seres. Exemplos:

  • A alma é imortal. (refere-se ao conjunto de almas).
  • A goiaba é muito rica em vitamina C. (faz referência a todas as goiabas).

5. Na construção das frases a utilização dos artigos indefinidos deve ser moderada, de modo que o excesso de seu uso no texto provoca um “inchaço” ou uma “redundância” desnecessária, tornando-o, deselegante e “pesado”. Exemplos:

  • Ter (uma) boa educação é fundamental.
  • São detentores de (um) bom conhecimento.

6. Para uma adequada coesão textual, antes de pronome de sentido indefinido, utiliza-se as palavras como “tal, certo (a), outro (a)”. Exemplos:

  • Encontrei (uma) certa medalha na cômoda.
  • Natália não encontrou (um) outro casaco.

7. O artigo indefinido é usado como recurso expressivo para reforçar enunciados exclamativos. Exemplos:

  • Foi um presente te encontrar!
  • A festa estava uma delícia!

Veja também: Classes de palavras

Exercícios de artigo definido e indefinido

1. (Fuvest) As duas manas Lousadas! Secas, escuras e gárrulas como cigarras, desde longos anos, em Oliveira, eram elas as esquadrinhadoras de todas as vidas, as espalhadoras de todas as maledicências, as tecedeiras de todas as intrigas. E na desditosa cidade, não existia nódoa, pecha, bule rachado, coração dorido, algibeira arrasada, janela entreaberta, poeira a um canto, vulto a uma esquina, bolo encomendado nas Matildes, que seus olhinhos furantes de azeviche sujo não descortinassem e que sua solta língua, entre os dentes ralos, não comentasse com malícia estridente.

(Eça de Queirós, A ilustre Casa de Ramires)

No texto, o emprego de artigos definidos e a omissão de artigos indefinidos têm como efeito, respectivamente:

a) atribuir às personagens traços negativos de caráter; apontar Oliveira como cidade onde tudo acontece.
b) acentuar a exclusividade do comportamento típico das personagens; marcar a generalidade das situações que são objeto de seus comentários.
c) definir a conduta das duas irmãs como criticável; colocá-las como responsáveis pela maioria dos acontecimentos na cidade.
d) particularizar a maneira de ser das manas Lousadas; situá-las numa cidade onde são famosas pela maledicência.
e) associar as ações das duas irmãs; enfatizar seu livre acesso a qualquer ambiente na cidade.

Alternativa correta: d) particularizar a maneira de ser das manas Lousadas; situá-las numa cidade onde são famosas pela maledicência.

a) ERRADA. De fato, a utilização dos artigos definidos indica traços negativos no caráter das irmãs, mas não são os artigos que atribuem esses traços — atribuir características aos substantivos é função dos adjetivos; os artigos apenas indicam quem tem os traços negativos ("as duas manas", "as esquadrinhadoras", "as espalhadoras", "as tecedeiras"). Acresce que a cidade é citada apenas uma vez no texto, sem acompanhamento de qualquer artigo.

b) ERRADA. Mais do que acentuar o comportamento das personagens, bem como de marcar a generalidades das situações, o artigo definido indica de forma precisa a maneira de ser das manas, que são conhecidas pela maledicência. Esta alternativa estaria correta, caso a alternativa d) não fosse tão precisa.

c) ERRADA. O texto não indica que as irmãs são responsáveis pelos acontecimentos na cidade, mas sim, que nenhum acontecimento escapa aos seus comentários maliciosos.

d) CORRETA. O artigo definido tem a função de definir substantivos de forma precisa. No texto, não só as pessoas são indicadas com precisão, como também as suas atitudes. Com isso, o texto indica de quem é a responsabilidade pelas coisas ruins que acontecem na cidade ("as duas manas", "as esquadrinhadoras", "as espalhadoras", "as tecedeiras").

e) ERRADA. O artigo definido não associa as ações das irmãs, mas sim, indica que são elas as responsáveis pelas maledicências. Em nenhum momento, o texto indica acesso a qualquer ambiente na cidades pelas duas irmãs.

Veja também: Adjetivos

2. (UFMG) Os termos destacados a seguir classificam-se como artigos definidos, EXCETO em:

a) Os garis do sábado teriam que dar mais duro para compensar a redução da equipe da Comlurb.
b) Todo mundo culpou a Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro.
c) A partir de fevereiro, as caçambas dobrarão de volume, de 120 litros para 240 litros.
d) A areia das praias do Rio de Janeiro está coalhada de palitinhos, plásticos e cocos.

Alternativa correta: c) A partir de fevereiro, as caçambas dobrarão de volume, de 120 litros para 240 litros.

a) ERRADA. "Os" é artigo definido, porque define com exatidão quem são os garis a que a oração se refere (os garis do sábado, ou seja, os garis que trabalham no sábado).

b) ERRADA. "A" é artigo definido, porque define com exatidão quem as pessoas consideraram culpado (a Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro).

c) CORRETA. Nesta oração, "a" é uma preposição de distância. "A partir" é uma locução prepositiva.

d) ERRADA. "A" é artigo definido, porque indica com exatidão a pluralidade de algo ("a areia das praias do Rio de Janeiro", ou seja, não é a areia de qualquer outro lugar, mas daquele especificamente).

Veja também: Preposição

3. (ITA) Determine o caso em que o artigo tem valor qualificativo:

a) Estes são os candidatos que lhe falei.
b) Procure-o, ele é o médico! Ninguém o supera.
c) Certeza e exatidão, estas qualidades não as tenho.
d) Os problemas que o afligem não me deixam descuidado.
e) Muito é a procura; pouca é a oferta.

Alternativa correta: b) Procure-o, ele é o médico! Ninguém o supera.

a) ERRADA. O artigo definido "os" define com exatidão quais os candidatos de que se fala.

b) CORRETA. O artigo definido "o" tem valor qualificativo porque carrega o sentido de importância, ou seja, o artigo não está apenas definindo o médico, está reforçando a sua importância, por ele ser bom. Por exemplo: Não temos uma solução, temos a solução.

c) ERRADA. O artigo definido "as" indica quais as qualidades a que se refere (certeza e exatidão).

d) ERRADA. O artigo definido "os" indica que algo aflige alguém (os problemas).

e) ERRADA. O artigo definido "a" indica que a oferta é pouca, apesar de haver muita procura por algo.

Veja também: Exercícios de Classes de palavras

Quer saber também sobre os artigos no inglês e no espanhol? Veja os artigos:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.