Carta Argumentativa

Daniela Diana

A Carta Argumentativa é um tipo de texto que tem como objeto principal persuadir o leitor.

Nesse sentido, a argumentação é sua principal arma de convencimento, de forma que o emissor (escritor), através do seu ponto de vista, tenta convencer o receptor (leitor) sobre determinado assunto.

Trata-se, portanto, de um texto dissertativo-argumentativo que possui peculiaridades em sua produção, posto que apresenta um receptor ou receptores específicos para o qual se dirige.

Assim, vale frisar que a principal característica do gênero textual “carta” é justamente a existência de um emissor (remetente) e de um receptor (destinatário).

A linguagem utilizada pode ser formal ou informal, dependendo da relação entre os interlocutores, por exemplo, um amigo (informal) e o prefeito (formal).

Embora a expansão da internet e dos meios de comunicação tenha criado outras formas de interação (e-mail, redes sociais, etc.), a carta enviado pelo Correio ainda é um recurso comunicativo muito importante.

Por esse motivo, esteja atento a sua estrutura, pois esse tipo de texto pode ser exigido em vestibulares e concursos públicos.

Características

As principais características da carta argumentativa são:

  • Persuasão e argumentação
  • Linguagem clara e objetiva
  • Geralmente escrita em 1ª pessoa
  • Presença de destinatário e remetente
  • Uso de pronomes de tratamento
  • Assinatura do escritor (locutor)

Estrutura

Embora seja um texto dissertativo-argumentativo (com estrutura básica de introdução, desenvolvimento e conclusão), a estrutura da Carta Argumentativa inclui ainda outros momentos:

  • Local e Data: Primeiramente, surge o nome da cidade (local) em que se encontra o emissor e a data que está sendo produzida. Essa parte é também chamada de cabeçalho.
  • Nome do Receptor: Abaixo da data e do local, deverá surgir o nome da pessoa ou do órgão a quem se destina a carta.
  • Saudação Inicial: Dependendo da formalidade, utilizamos determinadas saudações iniciais (vocativos). Representam as formas de tratamento como: prezado (ou caro) senhor ou senhora, excelentíssimo, digníssimo, dentre outros.
  • Introdução: Na introdução, o assunto a ser abordado durante todo o texto deverá ser abordado, ou seja, o tema principal da carta.
  • Desenvolvimento: Já que se trata de um texto argumentativo, nesse momento as argumentações e os pontos de vista deverão ser explorados de forma a convencer o leitor.
  • Conclusão: Trata-se da parte final do texto, que apresenta o arremate das ideias expostas na introdução e no desenvolvimento. Em outras palavras, é a parte da síntese das ideias que aparece uma proposta, recomendação e/ou sugestão.
  • Despedida: É a saudação final que colocará fim no seu texto, por exemplo, “atenciosamente”, se for formal, ou “beijos e abraços”, de maneira informal.
  • Nome do Emissor: No final da Carta, aparece o nome e assinatura de quem a produziu.

Para complementar sua pesquisa, veja os outros tipos de cartas no artigo: A Carta como Gênero Textual.

Exemplo

Como exemplos de carta argumentativa podemos citar as cartas de reclamações (que objetiva a reclamação sobre algo, seja um serviço, um produto ou atitude) e solicitações (solicitar soluções para determinado problema). Para compreender melhor sua estrutura e conceito, segue abaixo um exemplo de carta argumentativa:

São Cristóvão, 12 de fevereiro de 2010

Prezado Diretor da Empresa Chocolate Amadeu,

Gostaria de informar que comprei uma caixa de chocolates no ano passado para dar de presente aos meus familiares no ano novo e tive uma grande desilusão, fora a vergonha que tive de passar.

As cinco caixas, compradas no estabelecimento Flora Brasil em dezembro de 2009, estavam fora do prazo de validade e, além disso, os chocolates estavam esbranquiçados e sem o sabor que costumam ter.

Visto esse incidente, voltei à loja e eles me impediram de trocar os produtos, uma vez que não estava com o recibo da compra. Para tanto, recorri ao Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) e aguardo resposta da entidade sobre a reclamação que fiz.

Nesse caso, resolvi escrever diretamente para a empresa ver se consigo resolver meu problema (ainda que ele não poderá ser resolvido totalmente, pois já tive que passar a vergonha pela situação dos chocolates quando os ofereci).

Antes de mais nada, devo ressaltar que os chocolates Amadeu sempre foram preferência por todos que vivem em casa, e que nunca tive problema com os produtos da empresa.

No entanto, gostaria de informar que se não for retribuída da maneira que deveria, irei entrar em contato com o Procon e ver os procedimentos legais para punição da empresa. Afinal, o consumidor tem o direito de reivindicar seus direitos, e a empresa, por sua vez, de oferecer os melhores produtos a seus clientes.

Desde já agradeço a atenção!

Atenciosamente,

Joana Pires

Para complementar sua pesquisa, veja também os artigos:

Daniela Diana
Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.