Descobrimento do Brasil

O “Descobrimento” do Brasil deve, antes de tudo, ser considerado no contexto das Grandes Navegações e Descobrimentos Marítimos (séculos XV e XVI), quando Portugal e Espanha se lançaram ao mar em busca de novas terras e, principalmente, metais preciosos.

Com isso, sabemos, seguramente, que anos antes do “achamento” do Brasil, supostamente em 1500, Cristóvão Colombo chegou a América em nome da Coroa Espanhola no ano de 1492.

Devemos frisar que a expressão "descobrimento" é um eurocentrismo, uma vez que denota não haver habitantes nas terras encontradas pelos portugueses.

Desse modo, a expressão “Chegada dos Portugueses ao Brasil” se enquadra melhor, pois reconhece a existência dos índios autóctones que foram conquistados.

Para saber mais leia também o artigo: As Primeira Grandes Navegações.

A Expedição

É notória a esquadra que chegara ao Brasil, posto que, além de numerosa, era composta por experientes navegadores, os quais não se perderiam tão facilmente ou se desviariam do curso por qualquer motivo.

A coordenação entre os navios era essência, por isso se comunicavam por meio de disparos de canhão para que não se perdessem uns dos outros.

Outro fato curioso e pouco estudado, foi a expedição secreta de 1498, quando Pacheco Pereira, a serviço de Portugal, teria confirmado a existência das terras brasileiras.

Se não bastasse, foram muitos os navegadores que podem ter antecedido Pedro Álvares Cabral, entre eles Vicente Yáñez Pinzón, Diego de Lepe, João Coelho da Porta da Cruz e o já citado Duarte Pacheco Pereira.

Para saber mais leia também o artigo: Pedro Álvares Cabral.

De qualquer forma, outro fato é que a partida da grande esquadra cabralina foi um grande evento, o qual seria justificado pelas expectativas provocadas pelo regresso de Vasco da Gama a Portugal, em julho de 1499, com notícias da nova rota de comércio às Índias.

Descobrimento do Brasil

Contudo, devido às hostilidades dos povos locais, Vasco da Gama recomenda o uso da força para realização do comércio de especiarias; daí a pujança da próxima esquadra que parte do Rio Tejo, em Lisboa, no dia 9 de março de 1500, com mantimentos para mais de dezoito meses, treze embarcações e cerca de mil e quatrocentos homens sob o comando do fidalgo Pedro Álvares Cabral, declaradamente com destino às Índias e com a presença de Duarte Pacheco Pereira.

Assim, em 22 de março os navegantes contornaram a Ilha de Cabo Verde de onde seguiram para oeste, atravessando o Oceano Atlântico.

22 de abril - O Dia do Descobrimento

Sem relatos de qualquer tipo de dificuldade ou imprevisto, a esquadra de Cabral cruza aproximadamente 3600 quilômetros em um mês, até encontrarem os primeiros sinais de terra.

Imediatamente após a confirmação do encontro, Gaspar de Lemos, um dos mais experiente navegadores da esquadra e comandante da naveta de mantimentos, recebeu ordens de retornar a Portugal portando o relato de Pero Vaz de Caminha, a famosa Carta a el- Rei Dom Manoel sobre o achamento do Brasil.

Para saber mais leia também o artigo: Carta de Pero Vaz de Caminha.

Chegando ao litoral sul do que viria a ser o Estado da Bahia, as caravelas da esquadra portuguesa avistaram um monte, o qual foi batizado de Monte Pascoal.

Nessa data, 22 de abril, somente uma pequena incursão da frota aportaria no litoral, local que ficou conhecido como Porto Seguro.

Veja também o artigo: Dia do Descobrimento do Brasil.

O Encontro com os Nativos

Somente dois dias após a chegada, é que os portugueses tiveram conhecimento dos indígenas que habitavam a região. Cabral, então, embarcou alguns indígenas em sua caravela.

O litoral baiano era ocupado pelos índios Tupinambás e os Tupiniquins, enquanto mais para o interior viviam os Aimorés.

Na caravela, os índios experimentaram – e não gostaram – os alimentos dos portugueses e se espantaram com os animais que esses traziam nos navios; contudo, ao apontarem para objetos de prata e ouro, os indígenas deram a entender que conheciam e possuíam aqueles metais, o que não foi confirmado pelas prospecções.

O estranhamento também viera dos portugueses, os quais não compreendiam muito o fato dos índios andarem nus.

De Ilha de Vera Cruz para Brasil

Descobrimento do Brasil

Mais adiante, no dia 26 de abril, foi solenizada a primeira missa em solo brasileiro, realizada pelo Frei Henrique de Coimbra.

Após rezar a missa e renovar os suprimentos da esquadra, Pedro Álvares Cabral rumou para as Índias e, como acreditavam que a terra descoberta não passava de uma ilha, nomeou de Ilha de Vera Cruz, o qual logo foi substituído por Terra de Santa Cruz, pois os navegantes perceberam se tratar de um continente.

Por fim, decidiram chamá-la de Brasil em 1511, devido a grande quantidade de árvores de pau-brasil na região.

Contudo, somente a partir de 1530, após a expedição organizada pelo experiente e rico Martim Afonso de Souza, a coroa portuguesa passou a se interessar de fato pela colonização das novas terras, pois havia o receio de perdê-las para os invasores, franceses, holandeses e ingleses.

Saiba também sobre o Descobrimento da América.