Eclipse Lunar

Rafael Asth
Rafael Asth
Professor de Matemática e Física

O Eclipse Lunar é um fenômeno celeste que ocorre quando o planeta Terra está entre o Sol e a Lua. Nessa posição, a Lua fica total ou parcialmente invisível por algum tempo.

Eclipses da Lua em 2022

Em 2022 estão previstos dois eclipses lunares, nas seguintes datas e horários:

  • 16 de maio (segunda-feira) - Eclipse total.
  • 8 de novembro (terça-feira) - Eclipse total.

Os dois eclipses poderão ser vistos no continente americano.

Tipos de Eclipse

De acordo com a posição da Lua e da sombra projetada pelo planeta, esse fenômeno pode ocorrer de três maneiras: total, parcial e penumbra.

Eclipse Total: ocorre quando a Lua está na área denominada “umbra”. Nesse caso, a Lua fica totalmente encoberta pela sombra do planeta Terra.

Eclipse Parcial: nesse caso, somente parte da Lua está localizada na região da “umbra” (escuridão total), o que implica na visualização parcial do satélite, que permanece encoberto pela sombra da Terra.

Eclipse Penumbral: Difícil de observar, os eclipses penumbrais ocorrem na medida em que a Lua encontra-se numa área denominada “penumbra”, uma região de escuridão parcial, projetada pela sombra do planeta.

Tipos de eclipses lunares.

Como acontece o Eclipse Lunar?

O eclipse da Lua acontece pelo menos duas vezes ao ano, quando a Lua está na fase cheia.

Importa referir que é a sombra que propicia a ocorrência do fenômeno. Essa sombra é produzida pela existência de um corpo (barreira).

Eclipse lunarNote que existem duas regiões da sombra projetadas pela Terra. Elas são denominadas umbra e penumbra.

A umbra caracteriza a região formada pela ausência de luz, onde não há iluminação direta do Sol.

Já a penumbra é uma região de escuridão parcial, onde apenas uma parte recebe iluminação solar enquanto a outra parte é bloqueada.

O eclipse solar, por sua vez, ocorre quando a Lua está na fase nova.

Os eclipses não ocorrem sempre pelo fato de existir uma inclinação (ângulo) entre o plano da órbita elíptica (plano da órbita da Terra ao redor do Sol) e o plano da órbita da Lua.

A frequência na ocorrência dos eclipses lunares dependem da posição entre os planos das órbitas da Lua e da Terra, da distância entre a Lua e a Terra e da posição da Lua ao longo da sua trajetória.

Se não existisse essa inclinação teríamos 2 eclipses por mês: um solar (lua nova) e um lunar (lua cheia).

Fases do Eclipse

Em um eclipse total, antes da Lua ficar totalmente encoberta pela sombra da Terra, ela passa pela região de penumbra.

Nesse ponto o que ocorre é uma redução do brilho da Lua. Ao atingir a região de umbra, partes da Lua começam a não serem mais visíveis.

Ao penetrar totalmente na sombra da Terra, a Lua aparecerá obscurecida, com uma coloração avermelhada.

Essa coloração se deve ao fato dos raios de luz provenientes do Sol e que tangenciam a Terra, sofrerem refração devido a atmosfera terrestre.

Além disso, como a luz azul sofre um maior espalhamento, a luz vermelha é a que é refletida pela superfície da Lua.

Que tal conhecer agora o Eclipse Solar?

Veja também:

Referências Bibliográficas

NASA - National Aeronautics And Space Administration
Disponível em:
https://eclipse.gsfc.nasa.gov/LEdecade/LEdecade2021.html
Acesso 04 de janeiro de 2022

Rafael Asth
Rafael Asth
Professor Licenciado em Matemática e pós-graduado em Ensino da Matemática e Física (Fundamental II e Médio), com formação em Magistério (Fundamental I). Engenheiro Mecânico pela UERJ, produtor e revisor de conteúdos educacionais.