Sistema Solar

O Sistema Solar é um conjunto de corpos celestes que gravitam na órbita de um sol (uma estrela). O nosso sistema solar é formado por oito planetas, dezenas de satélites naturais, milhares de asteroides, meteoros, meteoroides e cometas que giram em torno do Sol.

Por que os astros gravitam em torno do Sol e qual a origem do Sistema Solar?

Inicialmente, é preciso saber que o Sol é uma estrela. Essa estrela possui 99,8% de toda a massa do sistema solar e, segundo a lei da gravitação universal de Newton, massa atrai massa.

Assim, o Sol atrai tudo o que existe a sua volta e aprisiona uma série de astros e corpos celestes em sua órbita, formando o que chamamos de Sistema Solar.

Algumas hipóteses tentam explicar a origem do Sistema Solar sendo uma delas a hipótese nebular.

Segundo ela, no início as estrelas teriam sido nebulosas. Ou seja, grandes nuvens de poeira e gás que se compactaram girando cada vez mais rápido devido a sua força gravitacional.

Sua porção central teria formado uma estrela, e a matéria exterior teria se contraído, dando origem aos planetas.

O Sol e todo o nosso Sistema Solar faz parte de uma galáxia, que se chama Via-Láctea.

Quais os planetas do Sistema Solar?

Sistema Solar
Representação do Sistema Solar

Os planetas são astros sem luz nem calor próprio. No nosso sistema solar são conhecidos oito planetas que de acordo com a proximidade do Sol são:

1. Mercúrio

Mercúrio fotografado pela sonda Messenger, aparência muito similar à da Lua.
Imagem de Mercúrio feita pela sonda Messenger (imagem: Wikimedia Commons)

Mercúrio é o menor planeta do Sistema Solar e o mais próximo do Sol. É também o planeta mais rápido, um ano de Mercúrio (giro completo ao redor do Sol) é equivalente a 88 dias terrestres. Em compensação, um dia solar do planeta dura 2 anos (176 dias terrestres).

Formado basicamente por ferro, pode ser visto da Terra a olho nu no início da manhã ou no fim da tarde pela sua proximidade com o Sol. A temperatura no planeta supera os 400 °C.

2. Vênus

Planeta Vênus possui uma cor amarelada.
Vênus é coberto por nuvens de poeira que refletem a luz solar (imagem: Wikimedia Commons)

Vênus é o segundo planeta mais próximo do Sol. Além do Sol e da Lua é o corpo celeste mais brilhante no céu. Por isso, é chamado também de Estrela d'Alva, Estrela Matutina ou Vespertina, aparente no céu antes do amanhece e logo depois do entardecer.

A distância entre Vênus e a Terra é a menor distância entre planetas do Sistema Solar. Entretanto, Vênus é o planeta mais quente do Sistema Solar, sua temperatura média é de cerca de 460ºC, impossibilitando a visita de seres humanos no planeta.

O ano venusiano tem uma duração menor que o dia. O giro ao redor do Sol dura 224 dias terrestres, enquanto o giro em torno do próprio eixo leva 243 dias para se completar.

Outra curiosidade sobre Vênus é que é o único planeta do sistema solar que faz sua rotação no sentido horário, assim, ao contrário da Terra, o Sol nasce no oeste e se põe no leste.

3. Terra

Planeta Terra visto do espaço
Planeta Terra visto do espaço (imagem: Wikimedia Commons)

A Terra é o terceiro planeta do Sistema Solar, o único que apresenta água em estado líquido e oxigênio em sua atmosfera, o que possibilita a vida no planeta.

O movimento de rotação da Terra dura 23 horas, 56 minutos e 04 segundos e o ano terrestre é de aproximadamente 365 dias e 6 horas.

A temperatura média da Terra é de 14ºC.

4. Marte

Marte, o 'planeta vermelho' visto do espaço
Marte, apelidado de "planeta vermelho" (imagem: Wikimedia Commons)

Marte é o segundo menor planeta do sistema solar. É conhecido como "planeta vermelho" pela coloração de sua superfície. Marte possui duas luas em sua órbita chamadas de Fobos e Deimos.

O ano em Marte dura 687 dias terrestres e o dia marciano é muito parecido com o da Terra, 24 horas e 35 minutos. Sua temperatura média é de -63ºC.

5. Júpiter

Planeta Júpiter possui uma grande mancha vermelha característica.
Júpiter, o gigante gasoso (imagem: Wikimedia Commons)

Júpiter é o maior planeta do Sistema Solar, a área da superfície é mais de 120 vezes maior que a Terra. Formado principalmente pelos gases hidrogênio, hélio e metano e, ainda, um pequeno núcleo sólido no interior. A temperatura média do planeta é de -108ºC.

O ano de Júpiter dura 11,86 anos terrestres e o dia tem a duração de 9 horas e 50 minutos. Júpiter possui 79 luas, a maior delas, Ganimedes, possui um diâmetro superior ao planeta Mercúrio.

6. Saturno

Saturno e seus anéis característicos
Saturno circundado por seu anéis (imagem: Wikimedia Commons)

Saturno é o segundo maior planeta do Sistema Solar. É conhecido pelos anéis formados principalmente por gelo e poeira cósmica. O diâmetro do planeta é de cerca de 100 000 km e nos anéis chega a 270 000 km, com apenas 150 metros de espessura.

É composto, basicamente, de Hidrogênio (96%) e Hélio (3%). Sua temperatura média é de -139ºC. O Ano de Saturno dura 29,5 anos terrestres e o dia cerca de 10 horas e 35 minutos.

7. Urano

Planeta Urano e sua coloração azulada
Urano, gigante de gelo (imagem: Wikimedia Commons)

Urano: É um planeta gasoso e sua atmosfera é constituída, principalmente, de hidrogênio, hélio e metano, com muita formação de gelo. É o planeta com a superfície mais fria do Sistema Solar, sua temperatura média é de -220ºC.

Uma particularidade de Urano é a inclinação de seu eixo, praticamente horizontal (97º), faz com que o planeta gire de lado em relação aos outros astros. A duração do ano de Urano é de 84 anos terrestres e o dia possui 17 horas e 14 minutos.

Por conta de sua posição em relação ao Sol, seus polos passam 42 anos (terrestres) iluminados seguidos de 42 anos de escuridão.

8. Netuno

Planeta Netuno fotografado por uma sonda espacial, coloração azul intensa
Planeta Netuno, o último do Sistema Solar (imagem: Wikimedia Commons)

Netuno é o planeta mais distante do Sol. Um gigante gasoso, tal como Júpiter, Saturno e Urano. O planeta possui uma intensa atividade em sua superfície com os ventos mais fortes do Sistema Solar, chegando a 2000 km/h.

O dia de Netuno dura cerca de 17 horas terrestres e o ano 164,79 anos na Terra. Sua temperatura média é de -201ºC.

Veja também o nosso conteúdo especial sobre os Planetas do Sistema Solar.

Qual a distância entre o Sol e os planetas?

Acompanhe no infográfico abaixo as distâncias dos planetas ao Sol e as principais características do Sol:

Infográfico sobre as distâncias dos planetas ao Sol
Infográfico - Distância entre o Sol e os planetas

Outros componentes do Sistema Solar

De partida, importante notar que as distâncias entre os astros são gigantescas. No espaço astronômico é utilizado o ano-luz como unidade de medida.

O ano-luz é a distância que a luz percorre em um ano no vácuo. Sabe-se que a velocidade da luz é de 300 000 quilômetros por segundo (km/s).

Em um ano a luz percorre a distância de 9.460.800.000.000 quilômetros (nove trilhões, quatrocentos e sessenta bilhões e oitocentos milhões de quilômetros).

Planetas Anões

A identidade de Plutão foi questionada por anos pelos cientistas. Durante muito tempo, foi considerado o planeta mais frio e distante do Sol, o nono planeta do Sistema Solar.

Entretanto, em 2006, Plutão foi "rebaixado" e recebeu da União Astronômica Internacional (UAI) uma nova classificação: "Planeta Anão".

De acordo com as novas regras, o planeta deve obedecer três critérios:

  • deve orbitar o Sol;
  • deve ser grande o suficiente para a gravidade moldá-lo na forma de uma esfera;
  • sua vizinhança orbital deve estar livre de outros objetos.

Assim, como Plutão possui uma gravidade branda que não a "limpeza" de seu arredor, possuindo muitos corpos celestes orbitando em conjunto, não se adequou aos critérios para sua definição como planeta.

Os astrônomos afirmam que assim como Plutão, podem existir milhares de corpos celestes no Sistema Solar. Um deles é chamado Éris, descoberto em 2003, por uma equipe de pesquisadores americanos.

Anteriormente, era denominado pelo registro astronômico 2003 UB313, o que seria o "décimo planeta" e está 14 bilhões de quilômetros da terra. O nome Éris é referente a deusa grega da discórdia.

Planetas anões
Plutão, Éris, Makemake, Haumea e Sedna - Planetas anões e suas luas.

Satélites

Lua cheia sob um fundo preto
Lua Cheia fotografada da Terra (imagem: Wikimedia Commons)


Diversos satélites orbitam em torno dos planetas. De acordo com a cosmologia, a Lua, o satélite natural da Terra, deve ter se formado ao mesmo tempo que a Terra e os outros astros do Sistema Solar.

A principal hipótese é de que a Lua tenha sua origem numa colisão entre a Terra e outro astro do Sistema Solar.

Os fragmentos resultantes dessa colisão formaram a Lua, a qual foi atraída pela gravidade da Terra e gira ao ser redor.

A Lua é o astro mais próximo da Terra. A distância exata entre os dois astros é calculada em quilômetros e não em ano-luz.

Leia também:

Asteroides

Ao redor do Sol ou dos planetas giram também vários asteroides, que são blocos rochosos ou metálicos. Muitos asteroides estão na órbita de Marte e de Júpiter, numa região chamada de cinturão de asteroides.

Localização do cinturão de asteroides
Localização do cinturão de asteroides.


Meteoros e Meteoritos

Em algumas noites, pode-se observar luzes riscando o céu. Comumente chamadas de "estrelas cadentes", esses corpos são, na verdade, meteoros.

Essas "estrelas cadentes" são caracterizadas por pequenos grãos de poeira que, ao se chocarem com a atmosfera da Terra, se incendeiam e se desintegram.

Fragmentos maiores, os meteoroides, são corpos sólidos que se deslocam no espaço interplanetário. Quando atingem a atmosfera da Terra ou a superfície terrestre, recebem o nome de meteorito.

Meteorito do Bendegó exposto no Museu Nacional (RJ). Dimensões: 2,15 x 1,5 x 0,65
Meteorito do Bendegó exposto no Museu Nacional (RJ) é o maior meteorito encontrado no Brasil. Dimensões: 2,15 x 1,5 x 0,65; peso: 5,36 toneladas (imagem: acervo do Museu Nacional)

Cometas

Outros astros que se aproximam da Terra são os cometas. Eles são corpos temporários que descrevem órbitas alongadas, compostos de matéria volátil (que evapora facilmente, como líquidos e gases) em forma de gelo, grãos de rocha e metal.

Corpos sólidos, se evaporam quando se aproximam do Sol, liberando vapor, gás e poeira. Seu núcleo sólido é envolvido por uma "cauda", que brilha ao refletir a luz do Sol.

Cada vez que o cometa passa perto do Sol, perdem parte de sua matéria ou acabam colidindo com ele, ou com planetas grandes. O mais conhecido é o Cometa Halley.

Cometa Halley com extensa cauda no espaço
Cometa Halley (imagem: Wikimedia Commons)

Leia também outros textos complementares: