Planeta Urano


Urano é o sétimo planeta a partir do Sol, o terceiro maior do Sistema Solar e foi o primeiro a ser encontrado por meio de um telescópio, pelo astrônomo William Herschel em 1781. Demora 84 anos terrestres para completar uma rotação ao sol. Urano é o nome do deus grego do céu.

Assim como Vênus, Urano gira de leste a oeste. Observações mais detalhadas do planeta foram realizadas pela sonda Voyager, em 1986 e pelo telescópio Hubble. Juntamente com Netuno, é um dos dois gigantes de gelo do céu. É formado, principalmente, por hidrogénio e hélio, sendo classificado também como planeta gasoso.

Planeta Urano

Características

A velocidade da órbita de Urano é de 27,4 mil quilômetros por hora e a massa é 14,5 vezes maior que a da Terra. A atmosfera de Urano é constituída, principalmente, de hidrogênio, hélio e metano. A temperatura na superfície chega a 216ºC negativos. A cor azulada resulta da absorção de luz vermelha do metano nas camadas superiores da atmosfera.

Planeta UranoA cor azul de Urano é resultado da absorção da luz vermelha do metano

Curiosidades

O planeta Urano exibe 13 anéis. As observações mais evidentes dos anéis de Urano ocorreram em 1977, por equipes do Airborne Observatory Kuiper e do Observatório de Perth, da Austrália. Na ocasião, foram descobertos cinco anéis, denominados Alpha, Beta, Gamma, Delta e Epsilon, considerando a ordem crescente de distância do planeta pelos pesquisadores do Airborne Observatory.

Já a equipe de Perth identificou seis mergulhos distintos na luz das estrelas, que eles chamaram anéis de 1 a 6. Após as observações da Voyager 2, em 1986, foram descobertos mais dois anéis.

Os anéis estão localizados na parte interna das órbitas dos satélites, têm muitas divisões, são opacos e estreitos. A composição dos conjuntos de anéis de Urano não é conhecida, mas assim como os de Saturno, seriam formados por gelo e partículas escuras que não refletem luz. A formação teria ocorrido por choques de satélites, mas não há dados conclusos.

As Luas de Urano

O planeta possui 27 luas conhecidas que são nomeadas com personagens das obras de William Shakespeare ou Alexander Pope. As primeiras quatro luas, Titania, Oberon, Ariel e Umbriel foram descobertas entre 1787-1851. A mais complexa de todas, Miranda, foi descoberta em 1948.