Galáxias


Galáxias são aglomerados de estrelas, planetas, gás e poeira ligados pela força da gravidade e energia suficiente para formação de estrelas e planetas.

Tipos de Galáxias

Existem três tipos de galáxias: elípticas, espirais e irregulares. A nossa Galáxia é a Via Láctea, que tem formato de espiral e está situada no conglomerado denominado Grupo Local, onde também está localizada Andrômeda.

Saiba mais: Via Láctea

A distância estimada entre as duas é de 2,3 bilhões de anos-luz de distância. Existem pelo menos 100 milhões de galáxias no Universo de todos os tamanhos, formas e cores. O Sol é apenas uma das 100 milhões de estrelas da Via Láctea, com a possibilidade de cada uma delas ser orbitada por planetas.

Formação das Galáxias

Os cientistas concluíram, principalmente após as observações permitidas com o telescópio Hubble, que após o Big Bang, o Universo era composto de radiação e partículas subatômicas. Após a explosão, as partículas começaram a juntar-se lentamente e de maneira gradual, formando estrelas, aglomerados de estrelas e, eventualmente, as galáxias.

As formas das galáxias são influenciadas pelo comportamento dos vizinhos. Algumas colidem. A própria Via Láctea está em rota de colisão com sua vizinha Andrômeda no Grupo Local, onde há mais 50 galáxias. Mais jovem que a Via Láctea – que é uma galáxia gigante – Andrômeda já teria batido em várias outras galáxias.

Andrômeda

A vizinha mais famosa da Via Láctea é a galáxia de Andrômeda, também chamada de M31. Andrômeda é uma galáxia gigante em formato espiral e com extensão de 2 milhões de anos-luz de distância e 61 mil anos-luz de comprimento e conta com milhares de estrelas. Além da densa matéria escura, poeira e gases, a galáxia tem dois núcleos, descoberta recente a partir das observações do telescópio Hubble.

Entre as explicações para os dois núcleos observados em Andrômeda está o fenômeno denominado “canibalismo entre galáxias”. Um dos núcleos de Andrômeda seria remanescente de uma galáxia engolida.

A Agência Espacial Norte-americana (NASA) previu em 2012 que a colisão de Andrômeda com a Via Láctea acontece em quatro bilhões de anos. A essa altura, o Sol será arremessado a uma nova região da Via Láctea, que hoje está distante 2,5 milhões de anos-luz de Andrômeda. As duas galáxias se aproximam por atração mútua gravitacional e pela matéria escura e invisível que as rodeia.

Após a colisão, as duas formarão uma galáxia única em formato elíptico e o nosso Sistema Solar ficará distante do núcleo que ocupa atualmente. Além de Andrômeda, a NASA previu que a galáxia Triângulo, também conhecida como M33, também vai colidir com a Via Láctea.