O que é Enredo?

Márcia Fernandes

Enredo, também chamado de intriga, trama ou argumento, é o elemento que dá sequência a uma história. Isso porque é em torno dele que se desenvolvem todos os acontecimentos de uma narrativa.

Tipos de enredo

O enredo pode ser linear ou não linear.

O enredo linear é aquele cujos fatos seguem uma sequência cronológica. Assim, é organizado da seguinte forma:

  • Apresentação - É aqui que a história tem início, pois o leitor será apresentado aos personagens, assim como conhecerá o local e o espaço temporal da trama.
  • Complicação - Essa parte da narrativa dá lugar ao desenvolvimento do conflito em torno do qual a história irá se desenrolar.
  • Clímax - Este é o momento mais tenso da trama, o qual exige uma solução ou desfecho.
  • Desfecho - Aqui se encerra o enredo, com a solução para o fim dos conflitos que aconteceram ao longo da história.

“Qualidade e quantidade” é uma fábula de Monteiro Lobato cujo enredo é apresentado de forma linear:

Meteu-se um mono a falar numa roda de sábios e tais asneiras disse que foi corrido a pontapés.

– Quê? Exclamou ele. Enxotam-me daqui? Negam-me talento? Pois hei de provar que sou um grande figurão e vocês não passam duns idiotas.

Enterrou o chapéu na cabeça e dirigiu-se à praça pública onde se apinhava copiosa multidão de beócios. Lá trepou em cima duma pipa e pôs-se a declamar.

Disse asneiras como nunca, tolices de duas arrobas, besteiras de dar com um pau. Mas como gesticulava e berrava furiosamente, o povo em delírio o aplaudiu com palmas e vivas – e acabou carregando-o em triunfo.

– Viram? – resmungou ele ao passar ao pé dos sábios. Reconheceram a minha força? Respondam-me agora: que vale a opinião de vocês diante desta vitória popular?

Um dos sábios retrucou serenamente:

A opinião da qualidade despreza a opinião da quantidade.

O enredo não linear confunde essa sequência. Neste caso, o enredo pode ser apresentado pelo seu desfecho ou ser revelado aos poucos ao longo da narrativa.

Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis é um exemplo clássico desse tipo de enredo, já que a narrativa tem início com a morte do protagonista.

Somente depois de revelar o fim da trama, o narrador passa a relatar a sua vida, da infância à idade adulta. Ao longo do tempo, entretanto, o leitor é convidado a voltar ao passado:

Algum tempo hesitei se devia abrir estas memórias pelo princípio ou pelo fim, isto é, se poria em primeiro lugar o meu nascimento ou a minha morte. Suposto o uso vulgar seja começar pelo nascimento, duas considerações me levaram a adotar diferente método: a primeira é que eu não sou propriamente um autor defunto, mas um defunto autor, para quem a campa foi outro berço; a segunda é que o escrito ficaria assim mais galante e mais novo.

Como fazer um enredo

Agora que você já conhece os enredos linear e não linear, confira abaixo um passo a passo de como fazer um enredo:

  1. Escolha o tema
  2. Escolha o conflito que será desenvolvido
  3. Escolha o tipo de enredo que quer usar
  4. Escolha os personagens, o local e o espaço temporal da narrativa
  5. Desenvolva o seu texto

Leia também:

Curiosidade

Samba enredo é a música que as escolas de samba escolhem para desfilar no Carnaval. Sua letra é composta de acordo com o tema apresentado por cada escola.

Saiba mais em História do Samba.

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.