Estrutura Interna da Terra

Pedro Menezes

A estrutura interna da Terra é segmentada em camadas e cada uma dessas partes possui algumas particularidades quanto à composição, pressão e estado.

A superfície do planeta faz parte da camada mais fina, a Crosta, é a única conhecida pelos seres humanos. É nela que se situam as placas tectônicas, “boiando” sobre a camada fluida subjacente, o Manto.

Mais especificamente, as placas tectônicas formam a litosfera, composta pela Crosta e parte do Manto. Abaixo está localizada a astenosfera, pertencente ao manto.

O Manto terrestre é composto de duas partes: manto superior e inferior. Logo abaixo do Manto, encontra-se o Núcleo.

O Núcleo é a camada que se encontra no centro do planeta, também é subdividido em duas partes: núcleo externo e interno.

Entre as camadas existem duas fronteiras que levam o nome dos sismólogos que as descobriram. São descontinuidades que apresentam características distintas em relação às duas camadas subjacentes.

Essas fronteiras são chamadas de:

  • Descontinuidade de Gutemberg (entre o Núcleo e o Manto);
  • Descontinuidade de Mohovicic (entre o Manto e a Crosta).

O que são e como se organizam as camadas da Terra?

As camadas da Terra representam a divisão entre sua estrutura interna e cada uma possui características próprias e subdivisões.

O raio terrestre possui 6371 km, aproximadamente. Isto é, a soma da espessura de suas camadas internas dá esse resultado e é distribuída entre a Crosta (5-70 km), o Manto (aprox. 2900 km) e o Núcleo (aprox. 3400 km de raio).

Estrutura Interna da Terra
As camadas da Terra

Pesquisas realizadas comprovam que quanto mais profundo maior a temperatura e a pressão. A temperatura do núcleo da Terra deve ultrapassar os 5500 °C e a pressão aproximada é de 1,3 milhões de atmosferas.

Os estudos sobre a estrutura interna da Terra são realizados através de um instrumento de medição chamado sismógrafo. Os sismógrafos captam todos os movimentos internos do planeta e através de diversos cálculos os cientistas chegam a algumas certezas.

Através do uso de sismógrafos é possível chegar a conclusões sobre a espessura e composição das camadas da Terra.

Já a temperatura é calculada a partir de outros experimentos científicos que testam o comportamento de diversos elementos em condições extremas de temperatura e pressão.

Crosta

A Crosta é a camada superficial da Terra. É a camada mais fina da estrutura do planeta, possui uma espessura que varia em média entre 5 km em regiões mais profundas dos oceanos e 70 km nos continentes.

A Crosta terrestre é composta basicamente de Silício e Alumínio nos continentes e Silício e Magnésio no assoalho oceânico. Daí, as nomenclaturas SIAL (Silício e Alumínio) e SIMA (Silício e Magnésio) para referir a essas porções da Crosta.

É na Crosta terrestre que se localiza toda a vida conhecida no planeta. A vida no interior da Terra é improvável, os organismos vivos não suportariam tão elevadas temperaturas.

A perfuração mais profunda já realizada foi o Poço Superprofundo de Kola, na antiga União Soviética. Em 1989, o poço atingiu a marca de 12 262 metros com temperatura no interior de 180 °C. Mesmo assim, a perfuração se manteve na camada superficial do planeta, não alcançando o Manto.

Veja também: Crosta Terrestre.

Manto

O Manto terrestre é a camada intermediária, fica abaixo da Crosta e acima do Núcleo. Sua espessura é cerca de 2900 km. O Manto é responsável por cerca de 85% da massa do planeta.

É comumente dividido em duas partes: Manto Superior, mais próximo à superfície e Manto Inferior, mais próximo ao núcleo.

Manto Superior

Devido às altas temperaturas, o Manto Superior encontra-se em estado de magma, rocha fundida com aspecto de pasta.

Manto Inferior

No Manto Inferior, devido à alta pressão, as rochas encontram-se em estado sólido, ainda que com temperaturas mais altas em relação à parte superior. A temperatura nas áreas mais profundas do Manto Inferior atingem cerca de 3000 °C.

Núcleo

O Núcleo é a parte mais interna da estrutura da Terra. Também é chamado de NIFE por ser composto de Níquel e Ferro.

Assim como Manto, o Núcleo é subdividido em duas partes: Núcleo Externo (líquido) e Núcleo Interno (sólido).

Núcleo Externo

A parte exterior do Núcleo terrestre é composta de Níquel e Ferro em estado líquido e tem aproximadamente cerca de 2200 km de espessura.

A temperatura do Núcleo Externo varia entre 4000 °C e 5000 °C.

Núcleo Interno

O Núcleo interno é a parte mais profunda da estrutura interna da Terra possui um raio de 1200 km e se localiza cerca de 5500 km de profundidade em relação à superfície.

A temperatura no interior do Núcleo é próxima dos 6000 °C, temperatura muito parecida com a do Sol.

Seu interior é composto basicamente de Ferro em estado sólido, devido à pressão, 1 milhão de vezes maior que ao nível do mar.

Estudos mostram que o Núcleo Interno gira em uma velocidade superior ao movimento de rotação da Terra. Isso só é possível por estar imerso em um meio líquido.

O que são as descontinuidades de Gutemberg e Mohovicic?

A Descontinuidade de Gutemberg é um pequeno trecho que separa o Núcleo Externo do Manto Inferior. Foi descoberta pelos sismólogos alemães Beno Gutemberg e Emil Wiechert.

Essa descoberta decorreu da comprovação da mudança no comprimento de ondas nesse meio.

O mesmo foi detectado pelo geofísico iugoslavo Andrija Mohorovicic em relação à fronteira entre a Crota terrestre e o Manto Superior.

Interessou? Veja também:

Pedro Menezes
Pedro Menezes
Licenciado em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e Mestrando em Ciências da Educação pela Universidade do Porto (FPCEUP).