Estrutura Geológica do Brasil


A estrutura geológica do Brasil é formada por escudos cristalinos, bacias sedimentares e terrenos vulcânicos.

Ela é bem distinta do resto da América do Sul, em que há existência de dobramentos modernos, tal qual a Cordilheira dos Andes.

Isso ocorre porque o Brasil está localizado no centro da placa tectônica sul-americana, ou seja, numa zona estável que não apresenta abalos sísmicos.

Estrutura Geológica e Recursos Minerais

A classificação das estruturas geológicas são resultantes do tipo de rocha que as compõem, ou seja, rochas magmáticas (cristalinas), rochas sedimentares e rochas metamórficas.

Quer saber mais sobre as rochas, veja também os artigos:

Escudos Cristalinos

Formado durante o período pré-cambriano, esse tipo de estrutura geológica é a mais antiga do território brasileiro. Está presente em aproximadamente 36% país dos quais se destacam: Escudo das Guianas, Escudo do Brasil Central e Escudo Atlântico. Os recursos minerais mais encontrados nesse tipo de estrutura são o granito, o ferro e o manganês.

Bacia Sedimentar

As bacias sedimentares são um tipo de estrutura geológica mais recente (formada nas eras paleozoica, mesozoica e cenozoica). Cobrem quase 60% do território brasileiro das quais se destacam: Bacia sedimentar do Amazonas, do São Francisco, do Pantanal, da Parnaíba e do Paraná.

São terrenos de depressão onde foram depositados e compactados diversos sedimentos durante milhares de anos. Os recursos minerais mais encontrados nesse tipo de estrutura são o petróleo, o carvão mineral e o gás natural.

Terrenos Vulcânicos

Cerca de 5% do território apresente esse tipo de estrutura. Atualmente, o Brasil não apresenta nenhum vulcão ativo, no entanto, já teve atividade vulcânica, cerca de 2 bilhões de anos atrás.

Algumas ilhas se formaram através de processo de vulcanismo, das quais se destacam: Fernando de Noronha (Pernambuco) e Trindade (Rio de Janeiro). Os minerais mais encontrados nesse tipo de estrutura são constituídos por rochas magmáticas (ou ígneas), as quais são formadas pelas lavas do vulcão: o diabásio e o basalto.

Relevo do Brasil

O relevo do Brasil está intimamente relacionado com a formação geológica de cada local. São classificados em planícies, planaltos e depressões.

Enquanto as planícies ocupam 5% do território, formadas por rochas de origem sedimentar, os planaltos e as depressões abrangem 95% do país, com presença de rochas de origem cristalina e sedimentar.

  • Planícies: terrenos planos e não muito elevados. São classificadas em: planícies costeiras (ação do mar), planícies fluviais (ação de um rio) e a planícies lacustres (ação de um lago).
  • Planaltos: são terrenos elevados classificados em: planalto sedimentar (formados por rochas sedimentares), planalto cristalino (formados por rochas cristalinas) e planalto basáltico (formados por rochas vulcânicas).
  • Depressões: terrenos inclinados e abaixo do nível do solo. São classificadas em dois tipos: depressões absolutas, localizadas abaixo do nível do mar; e depressões relativas, situadas acima do nível do mar.