Crosta Terrestre


A crosta terrestre é a camada mais externa e mais fina da Terra. Corresponde a cerca de 1% do Planeta e estende-se a, no máximo, 80 quilômetros de profundidade. Ela é dividida em:

  • Crosta oceânica: formada por basalto.
  • Crosta continental: composta por granito.

A formação da crosta terrestre ocorreu há cerca de 4,5 bilhões de anos no Pré-Cambriano. Nesse tempo geológico ocorreu o resfriamento do magma, resultando na cristalização de minerais e a transformação molecular das rochas, classificadas como magmáticas e metamórficas.

Crosta Terrestre
Estrutura da crosta terrestre

As pesquisas detalham as peculiaridades da crosta terrestre são recentes na comparação com o conhecimento das demais camadas do Planeta. Os geólogos acreditavam até por volta de 1900 que a crosta limitava-se à litosfera e, abaixo havia o manto envolvendo o núcleo.

Foi em 1909 que o geofísico, sismólogo e meteorologista croata Andrija Mohorovicic (1857 - 1936) que chegou à conclusão da existência de diferença entre o manto e a crosta terrestre. O cientista observou que havia mudança na velocidade sísmica entre a crosta e o manto.

Esse fenômeno de transição foi denominado descontinuidade Mohorovicic ou simplesmente Moho, marcando o limite entre o manto e a crosta da Terra.

Crosta Oceânica

A crosta oceânica recobre 60% da superfície do Planeta e tem pelo menos 180 milhões de anos. É a mais jovem as camadas da Terra.

A sua espessura não ultrapassa 20 quilômetros em direção ao núcleo, sendo formada, principalmente por basalto.

Crosta Continental

A crosta continental é formada principalmente por granito, a crosta continental tem pelo menos 2 bilhões de anos e recobre 40% da superfície terrestre. Sua espessura chega a pelo menos 50 quilômetros em direção ao núcleo.

A crosta continental corresponde 0,4% da massa terrestre e permanece em expansão. Além do granito, é composta por quartzo, urânio, calcário e potássio.

Litosfera

As demais camadas da Terra são o manto, núcleo externo e núcleo interno. As camadas de nosso Planeta permanecem em constante interligação. Assim, a crosta terrestre e a parte superior do manto formam a litosfera, cuja profundidade varia conforme a localização: na parte continental ou oceânica.

Da mesma forma que ocorre com a profundidade, a temperatura entre as camadas também varia à medida em que se aproxima do núcleo.

Placas Tectônicas

É importante destacar que crosta terrestre não é o mesmo que placas tectônicas. Existem 12 placas tectônicas na formação continental atual da Terra.

As placas flutuam sobre o magma pastoso e pelo formato geoide do Planeta, se encontram muitas vezes. O deslocamento resulta das forças que provêm do núcleo terrestre.

Ao início desse movimento, na Era Mesozoica, havia menos placas. Foi a constante flutuação que influenciou e determinou as alterações no relevo atual da Terra ao longo de milhares de anos.

As bordas das placas tectônicas permanecem em movimentação constante, o que influencia diretamente em sua modificação.

Manto Terrestre

O manto terrestre formou-se há pelo menos 3,8 bilhões de anos e é composto, principalmente, por rochas e minerais ricos em ferro e magnésio. Essa é a camada mais espessa de nosso Planeta, com espessura aproximada de 2,9 mil quilômetros.

É dividido em manto superior e manto inferior. O manto superior vem logo abaixo da crosta terrestre e permanece a temperaturas médias de 100º C. Já no manto inferior, a temperatura pode superar 2000º C.

A diferença de entre as duas subcamadas está na consistência das rochas, que é medida por meio de ondas sísmicas.

Núcleo

O núcleo é a camada mais profunda da Terra. Pelo menos 80% do núcleo é composto por ferro e níquel. É dividido em duas subcamadas, o núcleo inferior e o núcleo exterior. Nesse local, a temperatura atinge até 6000º C.

Saiba mais, leia também: