Feudalismo

Juliana Bezerra

O Feudalismo foi uma organização econômica, política, social e cultural baseada na posse da terra, que predominou na Europa Ocidental durante a Idade Média.

O Feudalismo teve origem no século V, com a crise do Império Romano, em razão da insegurança gerada pelas invasões dos povos nórdicos.

Características do Feudalismo

Sociedade Feudal

A sociedade no feudalismo era chamada de sociedade estamental porque era composta por camadas sociais estanques.

Não existia mobilidade social, ou seja, passar de um estamento social para outro era praticamente impossível.

Sociedade feudal

Ilustração da pirâmide social do feudalismo onde se mostra os três estamentos sociais

A sociedade feudal baseava-se na existência de três estamentos sociaisnobreza, clero e servos.

Nobreza

No topo da hierarquia social estava o rei, que concentrava pouco poder político, que era dividido entre ele e os senhores feudais.

A nobreza era proprietária de terras e também chamada de senhores feudais. Este exercia poder absoluto em seus domínios, aplicava as leis, concedia privilégios, administrava a justiça, declarava a guerra e fazia a paz.

Clero

A Igreja se tornou a mais poderosa instituição feudal, pois era proprietária de vastas extensões de terra.

Segundo ela, cada membro da sociedade tinha uma função a cumprir em sua passagem pela terra. A função do nobre era proteger militarmente a sociedade, a do clero rezar e do servo devia trabalhar.

Servos

O trabalho na sociedade feudal estava fundamentado na servidão. Os trabalhadores estavam presos a terra e subordinados a uma série de obrigações desde impostos e serviços.

Além dos servos, haviam outros trabalhadores como:

  • os vilões, homens livres que moravam na vila, prestavam serviços ao senhor feudal e podiam trocar de propriedade;
  • os escravos, em geral eram empregados no serviço doméstico e praticamente não tinham direitos;
  • os ministeriais, ocupavam a administração da propriedade feudal e podiam ascender socialmente, chegando à condição membros da pequena nobreza.

As condições de vida nos domínios feudais eram rudes. Mesmo as camadas dos senhores não viviam luxuosamente.

A vida dos servos era miserável em todos os sentidos. Os servos e os senhores não sabiam ler nem escrever. O clero era a única classe social que tinha acesso ao estudo.

Leia mais sobre o tema:

Economia Feudal

A economia no feudalismo se caraterizava pela produção autossuficiente, pois se destinava ao consumo local e não às trocas comerciais. As trocas quando haviam eram feitas, na maioria das vezes com produtos, e não com moedas.

Política Feudal

A política no feudalismo estava restrita e monopolizada pelo senhor feudal. Era ele quem formava os exércitos particulares e construíam castelos fortificados, dentro e em torno do qual se desenvolvia a comunidade feudal, protegida por ele.

À medida que novos reinos foram se formando, os grandes proprietários rurais conquistaram mais autonomia. O rei lhe concedia diversas imunidades, como isenção fiscal e jurídica, o que acentuava o processo.

Como ocorriam as concessões de terra?

Iluminura francesa do feudalismo

Iluminura francesa do séc. XV mostrando o trabalho dos servos em torno ao castelo

A Europa começou a povoar-se de castelos fortificados após a invasão dos povos nórdicos acentuando a tendência para a formação dos feudos.

O feudo era uma grande propriedade rural que abrigava o castelo fortificado, as aldeias, as terras para cultivo, os pastos e os bosques.

Os feudos podiam se obtidos da seguinte forma:

  • concessão do rei ou de um grande senhor feudal – para compensar os serviços de um nobre ou de um cavaleiro destacado e assim conseguir a vassalagem desta família;
  • casamentos – uma forma de garantir que os senhores feudais continuassem a ser fiéis entre si era casar os filhos, a fim de que a terra continuasse nas mãos da mesma família;
  • guerras – quando os laços de vassalagem eram rompidos, ou uma família não tinha herdeiros, ou mesmo por desejar expandir suas terras, era comum fazer guerras que implicassem na conquista de mais território.

Saiba mais detalhes em Relações de Suserania e Vassalagem no Feudalismo

Crise do Feudalismo

O feudalismo sofreu grandes transformações no século XI, na chamada Baixa Idade Média.

Nesta época, o desenvolvimento do comércio e das cidades ampliaram as fontes de renda. Assim, as relações de produção passaram a ser baseadas no trabalho livre assalariado e houve o surgimento de novas camadas sociais, como a burguesia.

O crescimento populacional foi um dos primeiros fatores responsáveis pelas mudanças no sistema feudal de produção.

À medida que crescia a população, aumentava a necessidade de ampliar a área de produção e desenvolver novas técnicas agrícolas.

Muitos senhores feudais, pretendendo enriquecer com a comercialização do excedente produzido no feudo, aumentaram, por meio de força e opressão, a exploração dos servos.

O excesso cometido pelos senhores feudais resultavam na fuga de servos de uma aldeia e em violentas revoltas camponesas.

O abandono dos feudos e as revoltas camponesas obrigaram a maioria dos senhores feudais a mudar seu comportamento em relação aos servos.

Alguns deles arrendaram as terras, enquanto outros passaram a vender a liberdade aos servos ou a expulsá-los da terra, colocando em seu lugar trabalhadores assalariados.

O processo de mudança do sistema feudal pelo sistema capitalista foi lento e gradual, acentuando-se com o renascimento comercial.

Leia mais:

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.