Guerra das duas Rosas


Guerra de duas Rosas é a denominação de uma série de batalhas ocorridas entre 1455 e 1485 na Inglaterra entre a Casa de Lancaster e a Casa de York, ambos descendentes do rei Edward III e que reivindicavam o trono inglês. A denominação Guerra de Duas Rosas ocorreu porque os dois lados da disputa usavam escudos com rosas em representação a suas dinastias. Os Lancaster usavam uma rosa vermelha e os York branca.

Além da descendência comum, o conflito foi justificado pelas privações econômicas vividas e perda de território para a França amargadas pela Inglaterra após a Guerra dos Cem Anos.

Foram três décadas marcadas por intensa violência na Inglaterra em que a coroa alterna-se entre as duas casas e ocorre o enfraquecimento da nobreza. Entre os pontos marcantes da disputa está o fato de o rei Ricardo II ter morrido sem deixar um herdeiro. Ele fora deposto e assassinado por Henrique IV, da Casa de Lancaster. Eduard III também gerou os descendentes da casa dos York.

Causas

O rei Edward III (1312 - 1377) tinha quatro filhos: Edward, o Príncipe Negro (herdeiro ao trono), Lionel de Antuérpia (Duque de Clarence), John de Gaunt (Duque de Lancaster) e Edmund de Langley (Duke of York). Edward, o Príncipe Negro morreu em 1376, vítima de peste negra e o neto, Richard tornou-se rei com apenas 10 anos. Diante da incapacidade do rei em governar, o tio Duque de Lancaster assumiu o controle do país.

No entanto, Richard II crescia, rebelou-se contra o tio e tomou decisões conflituosas. Em 1399, John of Gaunt morreu e Richard II confiscou a terra que ele tinha possuído. John do filho de Gaunt, Henrique, levantou um exército e quando Richard II rendeu assumiu o trono como Henrique IV. Richard foi preso e morreu de forma misteriosa em fevereiro 1400.

Por não ser o sucessor natural de Richard II, Henrique IV enfrentou diversos desafios no trono. Pela linha de sucessão, a coroa deveria passar a Edmund Earl, que era o bisneto de Lionel duque de Clarence. Ainda assim, Henrique IV manteve-se no trono e morreu em 1413, quando o filho Henrique V é coroado.

Esse invade a França após um episódio de conspiração, casa-se com a princesa francesa sob o acordo de que os filhos seriam herdeiros dos dois reinos. Henrique V morre em 1422 e o filho, Henrique VI é coroado rei da Inglaterra e França. O trono francês, contudo, foi restaurado.

Leia mais sobre Joana D'Arc

Henrique VI protagoniza episódios de loucura e sua capacidade de governar é colocada a prova. É considerado fraco e dominado pela esposa, a francesa Margarida de Anjou. Devido aos hiatos do rei, as responsabilidades pelo governo da Inglaterra ficam em 1454 a cargo de Richard, o Duke de York, que recusa-se a deixar o poder após retomada da sanidade de Henrique VI em 1455, dando início às batalhas denominadas “Guerra de Duas Rosas”.

Batalhas

Primeira Batalha de St. Albans. O Duque de York lidera em 1455 cerca de 3 mil homens em uma marcha em direção a Londres e sagra-se vencedor. Ao menos 300 pessoas morrem. A rainha e o filho Edward fogem para o exílio e o rei é preso.

Batalha de BloreHeath, 1459. Resulta da pressão de Margarida de Anjou sobre o rei Ricardo III, que une forças e decide antecipar o ataque, mas perde o combate.

Batalha de Ludford, 1459. A Casa York faz nova investida. Desta vez, reagrupa avançam em direção a Worcester, mas caem quando se deparam pelo exército liderado por Henrique VI. Há quantidade significativa de desertores entre do exército da Casa York e Richard III foge para a França.

Batalha de Northampton. Em junho de 1460 se inicia mais uma batalha sangrenta com vitória para a Casa York, que assume a coroa. A rainha via para o País de Gales, onde remonta o exército.

Batalha de Wakefield, ainda em 1460, Richard III viaja para conter o exército dos Lancaster, mas morre durante a batalha. Seu filho também é capturado e executado.

Batalha da Cruz de Mortimor, 1461. Desta vez Edward, conde de Março, filho de Richard III, enfrenta a casa Lancaster e vence.

Segunda Batalha de StAlbans, 1961. Após nova batalha, o rei Henrique VI é capturado.

Batalha de Ferrybridge e Towton, 28 de março de 1461. Depois de proclamar-se rei, Edward, que fica conhecido como Edward IV, enfrenta novamente a Casa Lancaster. O Rei Henrique VI, a rainha e seu filho fogem para a Escócia onde permanecem por nove anos. Edward IV, é coroado rei em Westminster e permanece no poder até 1483.

Batalha de HedgeleyMoor, 1464. Uma tentativa de paz parte dos York, mas é recusada pela Casa Lancaster e há mais uma batalha sangrenta, desta vez, na Escócia.

Batalha de Hexham. Os líderes da Casa Lancaster são executados. Em 1465, Edward IV aprisiona Henrique VI. Os fatos são seguidos por uma série de eventos não previstos pela Casa York. Um dos apoiadores do rei Edward IV, Warwick passa a reivindicar mais espaço e controle dentro do reinado, alegando que foi de fundamental importância para consolidação do reino.

Diante da recusa do monarca, Warwick se une ao rei da França, Luis XI. Arranjos familiares e casamentos também passam a fortalecer a Casa Lancaster. Entre os matrimônios está o de Margaret York, que em 1468 casa-se com Carlos, o Temerário, da França.

Batalha de EdgecoteMoor, 1469. Ocorreu após oito anos do reinado de Edward IV e é marcada pela preocupação do rei com as alianças realizadas por Warwick. Derrotado, Edward IV assiste o retorno de Henrique VI ao trono.

Batalha de LosecoteField, 1970. Desta vez, após derrotar as tropas de Henrique VI, Edward IV retorna ao trono, o que força a fuga de Warwick para a França. Em 1471, após a batalha de Barnet, Warwick é morto, como também Henrique VI. Em 1474, Edward IV alia-se a Carlos, o Temerário, e invade a França para a proteção deste. O rei Edward IV morre em 1483.

O rei tinha dois filhos, Edward e Richard, mas ambos eram muito jovens para governar e, por isso, o Richard, Duque de Gloucester, governou a Inglaterra. Richard é acusado de enviar os dois príncipes para a Torre de Londres e assassiná-los no verão de 1483.

Assim, Richard foi coroado Richard III. Ele não era um rei popular e enfrentou muitos desafios para o seu lugar no trono, nomeadamente a partir de Henrique Tudor, neto de Owen Tudor.

Batalha de Stoke, 1485. Henrique Tudor, liderando o exército da Casa Lancaster, mata o Richard III. Henrique Tudor casa-se com a filha de Edward IV, Elizabeth de York, pondo fim ao movimento chamado Guerra das Rosas e dá início à dinastia Tudor.