Maquiavel


Nicolau Maquiavel foi um importante teórico, pensador político, filósofo, historiador, diplomata, músico e escritor do Renascimento. Considerado o "Pai do Pensamento Político Moderno", nasceu em Florença, Itália, no dia 03 de maio de 1469. Pertencente a uma família pobre, Nicolau desde cedo aprendeu línguas e foi estimulado nos estudos.

Em 1498, com 29 anos, entra para a política, exercendo o cargo de "Secretário da Segunda Chancelaria". Teve uma vasta carreira política, o qual ocupou alguns cargos sendo, muitas vezes, indicado para realizar missões diplomáticas.

Defensor dos ideais republicanos, sua teoria estava pautada nos princípios morais e éticos para a Política. Foi o primeiro a separar a Política da Ética com o intuito de estudar a cultura política como ela é realmente e não como ela deveria ser.

Ademais seus estudos estão baseados nos conceitos: união da teoria e da prática; empirismo e método indutivo; Estados imaginários Perfeitos e imutabilidade da natureza humana. A partir disso, em 1520, Maquiavel recebe o título de mais importante historiador de Florença. Em 1527, com a queda dos Médici, foi considerado um tirano e morre nesse ano no dia 21 de junho de 1527.

Obras

Sua obra que mais se destaca é "O Príncipe", escrita em 1513, publicada postumamente em 1532, no qual propõe a unificação da Itália por meio da figura de um Príncipe. Maquiavel, foi um importante teórico do Renascimento e escreveu sobre política, ética, natureza humana, além de peças de teatro e contos. Suas obras: "Decenal" (1506), "Relatos sobre os Fatos na Alemanha" (1508), "Retrato das coisas da França" (1510), “Discursos sobre a primeira década de Tito Lívio” (1513 a 1521), “A arte da Guerra” (1517 e 1520), "A Mandrágora" (1518).

Curiosidade

  • O adjetivo "Maquiavélico", é inspirado no nome "Maquiavel" e, na maioria das vezes, está associado à maldade.