Max Horkheimer


Max Horkheimer foi um filósofo, sociólogo alemão e autor de uma teoria crítica da sociedade.

Ele faz uma profunda análise das ciências sociais, donde surge a oposição basilar em sua obra: Razão Instrumental versus Teoria Crítica.

A Razão Instrumental seria tudo o que pertence à esfera da teoria tradicional, enquanto a Teoria Crítica segue pelos caminhos do pensamento crítico-negativo.

De modo similar, Horkheimer critica a razão abstrata da teoria tradicional, por julgá-la uma criadora dos mitos em que se assenta o cientificismo.

Vale citar que o autor sofreu grande influência de conterrâneos como Schopenhauer, Karl Marx, Max Weber, Nietzsche e Freud.

Também foi amigo de Theodor W. Adorno, Herbert Marcuse, Jürgen Habermas, Wilhelm Reich, fundadores da Escola de Frankfurt, instituição interdisciplinar voltada aos estudos nas áreas de filosofia, sociologia, economia e psicologia.

Biografia

Max Horkheimer

Filho de um rico industrial fabricante de tecidos, Max Horkheimer nasceu em 14 de fevereiro de 1895, em Stuttgart, Alemanha.

Entre 1911 e 1915 estudou no "Gymnasium de Handelslehre". Contudo, neste meio tempo, abandonou os estudos para trabalhar junto com seu pai até 1918.

Em 1919, Max ingressou nos cursos de psicologia e filosofia, primeiramente em München, Freiburg e, posteriormente, em Frankfurt, onde concluiu seu doutorado em 1922. Em 1925, estudou filosofia com o renomado Hans Cornelius.

No ano seguinte, em 1926, casa-se com Rosa Rieker. Nesse mesmo ano, funda o "Instituto de Pesquisas Sociais" (Escola de Frankfurt) em parceria com Theodor Adorno. Assume o cargo de professor em 1930 e, em 1931 é nomeado Diretor do referido Instituto.

Com a perseguição do regime nazista em 1933, o Instituto de Pesquisas Sociais é fechado. Horkheimer se exila nos EUA, em 1934, onde passa a trabalhar na Universidade de Colúmbia, primeiramente em Nova York e depois em Los Angeles.

Em 1940, Horkheimer e Adorno escrevem o clássico “Dialética do Esclarecimento”.

Alguns anos mais tarde, em 1949, Max retorna à Alemanha. Reassume seu cargo de Professor e Diretor do Instituto de Pesquisas Sociais na Universidade de Frankfurt, onde foi Reitor entre os anos de 1951 e 1953.

Em 1959, para de lecionar e se muda para Lugano, na Suíça, onde continua a escrever.

Max Horkheimer morre aos 78 anos, em 7 de julho de 1973, na cidade de Nuremberg, Alemanha.

Leia mais:

Principais Ideias

O pensamento de Max Horkheimer caracterizou-se pelo seu marxismo não-ortodoxo e pela orientação crítico-sociológica com base filosófica.

Para ele, as categorias marxistas não podem ser compreendidas como conceitos definitivos. Isso porque o seu valor enquanto crítica da razão instrumental está embasado na dinâmica existente entre a teoria conceitual e práxis social e pode provocar reflexões diversas.

Suas críticas recaem sobre o método cartesiano, o qual instaurou a ciência enquanto sistema dedutivo e matematicamente perfeito.

Com efeito, a teoria tradicional se torna abstrata, na medida se afasta da origem dos problemas sociais.

Isso ocorre em função da rigidez com que este sistema se prende a suas próprias metodologias, tornando-se altamente formal e instrumental.

Por sua vez, com a teoria crítica de Horkheimer, o subjetivismo é transcendido pela relevância social a que se aplique o método científico empregado.

Sua teoria possui uma ênfase na existência social enquanto fator determinante da consciência e, por sua vez, da práxis histórica.

Principais Obras

As obras de max Horkheimer despertam o homem de sua apatia social para que protestem contra toda ordem totalitária.

  • Materialismo e Moral (1933)
  • Teoria Tradicional e Teoria Crítica (1937)
  • Eclipse da Razão (1947)
  • Dialética do Esclarecimento (1947)
  • Teoria Crítica Ontem e Hoje (1970)

Frases de Theodor Adorno e Max Horkheimer

Segue abaixo três frases de Adorno e Horkheimer da obra "Dialética do Esclarecimento".

  • "A ciência ela própria não tem consciência de si, ela é um instrumento, enquanto o esclarecimento é a filosofia que identifica a verdade ao sistema científico."
  • "Toda burrice parcial de uma pessoa designa um lugar em que o jogo dos músculos foi, em vez de favorecido, inibido no momento do despertar."
  • "A definição de Novalis segundo a qual toda filosofia é nostalgia só é correta se a nostalgia não se resolve no fantasma de um antiquíssimo estado perdido, mas representa a pátria, a própria natureza, como algo de extraído ao mito. A pátria é o estado de quem escapou."