Mobilidade urbana: os passos para uma redação nota 1000 no Enem

Márcia Fernandes

Mobilidade urbana é um dos temas mais discutidos na atualidade, uma vez que as grandes metrópoles do mundo e do Brasil enfrentam sérios problemas decorrentes do deslocamento nas cidades.

É por esse motivo que esse assunto tem grande probabilidade de ser um tema de redação do Enem e de qualquer outro vestibular ou concurso.

Assim, preparamos algumas dicas e elaboramos um passo a passo para você fazer um bom texto e alcançar a nota máxima na prova.

Passo a passo para produzir a redação nota 1000

1. Entendendo o conceito: o que é mobilidade urbana?

mobilidade urbana

A grosso modo, podemos definir a mobilidade urbana:

“Conceito que envolve a deslocação feita nos espaços urbanos. ”

Claro que a definição dada acima é uma pequena amostra do conceito, que ao mesmo tempo envolve o tempo hábil para realizar as atividades cotidianas de maneira segura e saudável.

2. Produção da pesquisa e levantamento de dados

dados sobre a mobilidade urbana no Brasil
Fonte: Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) referentes ao ano de 2013.

Antes de escrever sobre o tema, temos de primeiramente aprofundar os conhecimentos sobre esse conceito. Assim, é importante mostrar que sabe sobre o que vai falar.

Você precisa dar provas de que lê, que assiste notícias, enfim, que o seu conhecimento é capaz de abranger diferentes aspectos sobre o tema, sejam eles históricos, geográficos, etc.

Nesse caso, é importante pesquisar sobre o conceito, levantar dados atuais na internet, nos jornais e, se necessário, converse com alguém "antenado" nas questões da atualidade.

3. Hora de reunir os argumentos sobre o tema

Nessa parte tão importante de desenvolvimento do texto temos de pensar nas causas e consequências da mobilidade urbana a curto e longo prazo no Brasil e no mundo.

Vale a pena ter em mente alguns exemplos concretos para usar, como a mobilidade urbana no Rio de Janeiro e em São Paulo. E, por outro lado, pesquisar sobre algumas cidades do mundo que são bons exemplos de uma mobilidade urbana sustentável e saudável para os cidadãos.

A partir disso, podemos começar a pensar na argumentação que iremos utilizar:

“Por que a mobilidade urbana se tornou um dos maiores desafios da sociedade?”

desafios da mobilidade urbana

A mobilidade urbana é algo que requer especial planejamento, na medida em que o crescimento populacional exige cada vez mais uma solução que seja capaz de atender o número de pessoas que precisam se deslocar diariamente, de forma rápida, segura e saudável.

Há muito tempo os meios de transporte não são suficientes para levar trabalhadores para os seus trabalhos, estudantes para as escolas, pessoas em geral para os seus compromissos ou atividades de lazer.

Além de não serem suficientes, muitas vezes os locais onde podem ser apanhados obrigam as pessoas a fazerem percursos grandes a pé ou sair de casa muito cedo, tendo em conta a frequência com que passam. Em um ou outro caso, é preciso também avaliar a segurança desses percursos.

Acresce que para não passar por certos apertos nos ônibus lotados, por exemplo, quem pode prefere levar o seu próprio meio de transporte.

Mais cômodo, o carro permite, de certa forma, sair às horas escolhidas, bem como transportar aquilo que se quer.

Acontece que o número de carros passou a ser tão grande que as ruas já não são capazes de abrigar todos nas chamadas "horas de ponta".

Isso aconteceu em função de vários fatores, não só pela comodidade, mas as facilidades de crédito permitiram que muitas pessoas adquirissem automóveis.

“Quais as consequências da mobilidade urbana?”

trânsito de carros

Todos os dias de manhã e ao fim do dia, o trânsito fica crítico. As pessoas perdem muito tempo em congestionamentos, tempo que poderia ser usufruído de forma mais produtiva e menos estressante.

Assim, aliado à perda de tempo e de qualidade de vida, ainda temos os prejuízos ambientais decorrentes da poluição dos veículos.

O problema alcançou proporções tão grandes que o que aparentemente era uma grande solução deixou de ser a partir do momento que as pessoas conseguiram dar à volta ao rodízio de carros. Isso foi uma proposta da cidade de São Paulo que permite apenas determinadas matrículas circularem conforme os dias da semana.

Para não serem apanhados por esses dias, quem pôde, comprou um segundo carro para escapar de vez do rodízio.

“Há solução para o problema da mobilidade urbana?”

mobilidade urbana no futuro

Você deve apresentar propostas viáveis e, que principalmente, respeitem os direitos humanos.

Não vale a pena dizer que se o problema é falta de espaço rodoviário, isso se resolverá com desapropriações ou desmatamentos. Neste caso, não só não seria solução, como ocorreria o agravamento de outros problemas, de moradia e ambientais principalmente.

É certo que o planejamento é essencial, e você deve mencionar isso: criar ciclovias e mantê-las em condição, criar mais corredores de ônibus.

Mas você também pode propor campanhas de sensibilização utilizando redes sociais. Que tal propor usar bicicleta em dias cuja previsão indique tempo agradável? Ou, então, motivar as pessoas a revezar caronas para o trabalho ou para a escola?

4. Chegou a hora de escrever!

Um texto dissertativo-argumentativo, que é o gênero textual utilizado nas redações do Enem, deve apresentar opiniões pessoais, bem como uma proposta de intervenção.

Além de tudo o que foi falado acima, muita atenção à estrutura do texto e aos erros!

Assim, o seu texto deve estar dividido da seguinte forma:

E, finalmente, a produção do texto deve ser cuidadosa. Não basta saber muito sobre o que se fala e descuidar da escrita formal e de aspectos de coesão, coerência, ortografia.

Leia devagar tudo o que escreveu e não deixe erros de ortografia e pontuação passarem adiante.

Dicas para fazer uma redação nota 1000 no Enem

Reunimos abaixo algumas dicas para você conseguir atingir a nota máxima no Enem

  1. Conhecer bem o tema proposto;
  2. Não fugir do assunto;
  3. Ler atentamente os textos motivadores oferecidos;
  4. Escrever de acordo com o tipo de texto proposto (dissertativo-argumentativo)
  5. Fazer um esboço, um resumo do que se pretende dissertar;
  6. Ter atenção aos erros de ortografia e sintaxe;
  7. Fazer uma revisão final.

Observação: Você pode criar um título brilhante, mas lembre-se que o título é opcional e, por isso, não é avaliado pela banca.

Leia também:

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.