Tipos de Frase e Pontuação


A frase é o ponto inicial para a construção de um discurso. É qualquer enunciado que denota significação.

Exemplo:

Oi!
Ai!
Puxa!
Cuidado!
Socorro!

Principais Tipos de Frases

Há cinco principais tipos de frases: declarativas, interrogativas, imperativas, exclamativas e optativas.

Os sentidos da frase dependem do contexto em que são empregadas. Isso acontece porque a frase é um conjunto de elementos linguísticos que, ao serem estruturados, possibilitam a comunicação.

Na linguagem oral, os recursos vocais da frase são a entonação, pausa e melodia.

Frases declarativas

As frases representam a constatação de um fato pelo emissor. Podem ser afirmativas e negativas.

Exemplos:

Tipos de Frase e Pontuação

Frases Interrogativas

As frases interrogativas ocorrem quando o emissor faz uma pergunta na mensagem. Ou seja, quando o emissor precisa de uma informação. Podem ser diretas ou indiretas.

Exemplos:

Tipos de Frase e Pontuação

Frases Imperativas

As frases imperativas indicam uma ordem do emissor. São empregadas quando o emissor quer agir diretamente sobre a ação do receptor.

São utilizadas para emissão de ordens, conselhos e, até mesmo, pedidos. Podem ser afirmativas ou negativas.

Tipos de Frase e Pontuação

Frases Exclamativas

As frases exclamativas são empregadas quando o emissor quer externar emoção. Essas frases são apresentadas de maneira a permitir uma entonação prolongada.

Exemplos:

Puxa!
Que sorvete gostoso!

Frases Optativas

As frases optativas são utilizadas como forma de exprimir um desejo.

Exemplos:

Que Deus te abençoe!
Bons ventos o levem!

Pontuação

Na linguagem escrita, as frases são organizadas de maneira sintática por recursos denominados de pontuação para manter o ritmo da frase. A pontuação é expressa pelos sinais gráficos: vírgula, ponto e vírgula, ponto, ponto de interrogação, ponto de exclamação, dois pontos e reticências.

Vírgula

A vírgula (,) marca uma pausa de pequena duração na frase e é usada para:

  • Separar as orações coordenadas assindéticas. (Pare, olhe, siga.)
  • Separar as orações coordenadas sindéticas quando não forem ligadas pela conjunção (e). (Coma, mas devagar.)
  • Separar as orações coordenadas sindéticas, ligadas pela conjunção e, quando houver sujeitos diferentes. (Caio comeu bolo, e Cristina tomou suco.)
  • Separar as orações adverbiais. (Iríamos, se pudéssemos.)
  • Separar orações adjetivas explicativas. (A carta, muito esperada, chegou.)
  • Separar as orações reduzidas. (Terminado o jornal, foi para casa.)
  • Separar as orações intercaladas. (Creio, pensou Márcia, que o ônibus atrasará novamente.)
  • Separar elementos com a mesma função sintática. (Júlia foi à feira e comprou abacaxi, banana, caqui, laranja, melão e melancia.)
  • Assinalando o verbo, quando suprimido. (No chão, a vítima.)
  • Separar adjuntos adverbiais antecipados. (Naquele dia, todos fugiram do campo.)
  • Separar o aposto. (João, pintor da capela, é um magnífico artista.)
  • Separar o vocativo. (Não alimente nesse animal, menina!)
  • Separar, nas datas, a localidade. (Cascavel, 10 de dezembro de 1975.)

Ponto e Vírgula

O ponto e vírgula (;) é um sinal intermediário entre a vírgula e o ponto. É usado para:

  • Separar orações coordenadas assindéticas de maior expressão. (Acredito que o bolo solou; o forno foi aberto antes do tempo.)
  • Separar em uma série os elementos que já estão separados por vírgula. (Júlia foi ao supermercado e comprou: carne, para o churrasco; refrigerante, para a festa da noite; docinho, para a filha; e outros mantimentos.)

Saiba mais em Usos da Vírgula: Aprenda os Truques.

Ponto

O ponto (.) assinala o fim de uma frase declarativa.

Exemplo:

É preciso respeitar os direitos dos animais.


Ponto de Interrogação

O ponto de interrogação (?) é aplicado ao fim das frases interrogativas diretas.

Exemplo:

Quando vovó chega?

Ponto de Exclamação

O ponto de exclamação (!) é aplicado ao fim de interjeições, vocativos, apóstrofos, frases ou verbos imperativos.

Exemplos:

Que criança linda!
Companheiros!Vamos à luta!
Oh! Minha querida!
Vede!

Dois Pontos

O emprego dos dois pontos (:) ocorre:

  • Antes de uma citação. (Como disse Vladimir Maiakóvsky: gente é para brilhar!)
  • Antes da enumeração de itens. (O estoque era constituído de: carrocerias, pneus, toldos, combustível, aço, borracha e cilindros.)
  • Entre duas afirmações, quando a segunda explica a primeira. (Todos sabiam: o troféu seria roubado)

Reticências

As reticências (...) são usadas para marcar a interrupção da estrutura da frase, indicando que foram suprimidas palavras.

Bem, eu queria...
O médico é muito bom, mas o hospital...
É, na verdade, eu nem sei...