Verbos unipessoais (verbos defectivos unipessoais)

Márcia Fernandes

Os Verbos Unipessoais são aqueles que indicam vozes ou ações dos animais (mas não só) e, assim, normalmente são conjugados na 3.ª pessoa do singular e do plural.

Eles são chamados verbos defectivos unipessoais, uma vez que somente podem ser conjugados em alguns tempos e modos, bem como não existem em todas as pessoas.

Verbos Exemplos
Bramar A onça bramou.
Cacarejar A galinha cacareja.
Coaxar O sapo coaxava.
Cocoricar O galo cocoricará e eu acordarei!
Ganir O cão ganira antes de o veterinário chegar.
Ladrar Ladraria se tivesse ouvido o ladrão.
Miar Meu gato mia dengosamente.
Mugir As vacas mugiram ao se dirigir para a estrada.
Pipilar A ave pipilou no céu.
Relinchar Os cavalos relincharam na estrebaria.

São também unipessoais os verbos que indicam necessidades ou sensações em orações subordinadas substantivas.

Exemplos:

  • É importante que você venha.
  • Parece que ele vem.
  • Convém chegar mais cedo.

Inicialmente dissemos que esses verbos, normalmente, são conjugados na 3.ª pessoa do singular e do plural. Isso porque, podemos encontrá-los em outras pessoas, se os utilizarmos em sentido figurado.

Exemplos:

  • Ficava furiosa quando ele dizia que eu ladrava.
  • Meus filhos dizem que eu relincho nos seus ouvidos.

Verbos Impessoais e Verbos Pessoais

Além dos verbos unipessoais, os verbos defectivos podem ser:

  • Impessoais: não têm sujeito e indicam fenômenos naturais (escurecer, orvalhar, ventar);
  • Pessoais: têm sujeito, mas não são conjugados em todas as formas, especialmente em decorrência da sonoridade (abolir, demolir, explodir).

Quer saber mais? Leia:

Márcia Fernandes
Márcia Fernandes
Professora, pesquisadora, produtora e gestora de conteúdos on-line. Licenciada em Letras pela Universidade Católica de Santos.