Como Fazer um Relatório


Um relatório é um tipo de texto muito pedido pelos professores, sobretudo, nas universidades. Como o próprio nome diz, o intuito é relatar sobre algo, seja uma visita ao museu ou o percurso realizado para fazer um estágio e uma pesquisa.

Em resumo, trata-se de um texto que reúne de forma organizada e detalhada o desenvolvimento de um trabalho em determinado período. Nele, a metodologia utilizada, a bibliografia consultada e os resultados obtidos são características essenciais.

Vale lembrar que o relatório é um tipo de redação técnica e que apresenta uma linguagem formal que esteja de acordo com as normas gramaticais da língua.

Como elaborar um bom relatório-passo a passo

Produção de relatório

Com o intuito de esclarecer melhor a produção de um relatório e acabar com as dúvidas sobre sua estrutura, segue abaixo um resumo detalhado de como fazer um bom relatório.

1. Título: na capa de um relatório, também chamada de página de rosto, deve aparecer o título do trabalho com o nome da instituição, departamento, curso, bem como do autor ou da equipe envolvida.

2. Introdução: Nessa parte inicial, é necessário apresentar um resumo dos objetivos da pesquisa e a metodologia que foi utilizada.

3. Desenvolvimento: essa é a parte mais longa do relatório onde estão as pesquisas realizadas e os dados obtidos no percurso. Dependendo do foco do relatório, podem surgir nessa parte do texto, entrevistas, depoimentos, gráficos e tabelas. Esses recursos ajudam a organizar melhor a pesquisa e dar mais consistência ao trabalho.

4. Conclusão/Considerações Finais: Ainda que alguns relatórios tenham um teor crítico, geralmente esses textos não possui esse objetivo. Ou seja, nos relatórios a ideia principal é relatar sobre algo, e, portanto, na conclusão, o autor deve fazer um fechamento das principais ideias desenvolvidas durante o percurso.

5. Bibliografia: nessa parte final no relatório deve conter, numa folha separada, tudo o que foi consultado durante o percurso da pesquisa, seguindo as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Hoje em dia, além da bibliografia, é comum incluir a webgrafia, ou seja, os sites consultados.

Leia também:

Daniela Diana
Licenciada em Letras pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em 2008 e Bacharelada em Produção Cultural pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2014. Amante das letras, artes e culturas, desde 2012 trabalha com produção e gestão de conteúdos on-line.