Estado de Pernambuco


O Estado de Pernambuco está localizado na região Nordeste do País. A capital é Recife e a sigla PE.

  • Área: 98.076,109 km2
  • Limites: ao norte com Paraíba e Ceará, leste com o oceano Atlântico, sul com Alagoas e Bahia e a oeste com o Piauí
  • Número de municípios: 185
  • População: 9,3 milhões, conforme a estimativa do IBGE para 2015
  • Gentílico: pernambucano
  • Principais cidades: Recife

Estado de PernambucoBandeira do Estado de Pernambuco

História

A história do Estado de Pernambuco é marcada por diversos conflitos. Como um dos mais velhos da Federação, foi alvo de invasões e revoltas desde o período do Descobrimento do Brasil.

O território onde hoje se encontra o Estado de Pernambuco foi primeiro denominado Capitania Luzitânia. A área foi doada pela Coroa portuguesa a Duarte Coelho, em 1535. Coelho se estabeleceu em Olinda, que foi a primeira capital do estado.

Em 1537, foram fundadas as ilhas de Igarassu e a própria Olinda. A região experimentou evolução econômica com a instalação de lavouras de cana-de-açúcar e algodão.

Entre 1630 e 1654, foi ocupada por holandeses. Os invasores incendiaram Olinda e nomearam Recife como a sua capital no território brasileiro.

À frente do governo holandês estava o conde Maurício de Nassau. No período em que permaneceu na região, o conde implantou importantes transformações na matriz social, econômica e cultural.

A presença dos europeus portugueses, contudo, estava cristalizada. Havia, ainda, os negros africanos escravizados e os índios. Representantes dos três povos conseguiram expulsar os holandeses.

Um novo conflito marca a região em 1710, com a Guerra dos Mascates. O conflito envolveu comerciantes portugueses e senhores de engenho de Olinda.

Após um século, em 1817, uma onda de descontentamento atingiu a região e desencadeou a Revolução Pernambucana. Foi esse movimento separatista que originou a Confederação do Equador e inspirou a Proclamação da República.

Os ideais foram retomados com a explosão a Rebelião Praieira (1848 - 1850), a última do período imperial.

Quer saber tudo sobre esse período da história de Pernambuco? Leia também:

Cidades

Recife

A capital de Pernambuco funcionou como porto de Olinda até o século XVII. Começou a expandir após a invasão dos holandeses.

Na condição de porto, tinha 200 casas e após o fim da ocupação holandesa, contava com 2 mil. Os invasores ficaram obras de saneamento na ilha de Antonio Vaz e construíram uma ponte ligando a localizada ao continente.

A presença holandesa é marcante na arquitetura e nas construções de grande porte.

A cidade é marcada pela atividade turística. Hoje, o Recife é a principal porta de entrada de estrangeiros no Brasil pela região Nordeste.

Olinda

A cidade de Olinda é a reprodução da evolução histórica de Pernambuco. Fundada no século XVI, foi elevada à condição de Patrimônio Cultural da humanidade. Entre os atrativos de Olinda estão mirantes e monumentos.

Economia

A base da agricultura pernambucana é formada pela agricultura, pecuária e indústria. As lavouras de maior e melhor desempenho são as de algodão, cana-de-açúcar, cebola, milho, tomate e feijão.

A indústria está centrada na produção alimentícia, química, metalúrgica, têxtil, mineral e de materiais eletrônicos.

Aspectos Geográficos

O relevo pernambucano é marcado por uma planície de origem sedimentar na costa. Há praias e manguezais na região. A composição do restante do estado é marcada por planalto.

Clima

O clima de Pernambuco é de influência tropical e úmida na região litorânea. A temperatura média varia de 26º C a 31º C.

Hidrografia

O São Francisco é o principal rio da região. Seus afluentes são o Pajeú e o Moxotó. Pernambuco é banhado, ainda, pelos rios Capibaribe, Ipojuca e Uma.

Continue a estudar!