Fissão Nuclear

Lana Magalhães

Fissão nuclear é o processo de divisão do núcleo atômico instável em outros núcleos mais estáveis.

Esse processo foi descoberto em 1939, por Otto Hahn (1879-1968) e Fritz Strassmann (1902-1980).

Resumo do Processo

O processo ocorre em decorrência da incidência do nêutron sobre o núcleo atômico. Ao bombardear de forma acelerada o átomo que tem um núcleo fissionável, ele parte-se em dois.

Com isso, surgem dois novos núcleos e são liberados até 3 nêutrons e grande quantidade de energia.

Os nêutrons liberados podem atingir outros núcleos e originar novos nêutrons. Assim, tem início uma reação em cadeia, ou seja, um processo contínuo que libera uma grande quantidade de energia nuclear.

Fissão NuclearEsquema do processo de fissão nuclear

A reação de fissão nuclear mais conhecida é a que ocorre com o urânio. Quando um nêutron com energia suficiente atinge o núcleo do urânio, libera nêutrons que poderão provocar a cisão de outros núcleos.

Essa reação também é conhecida por liberar grande quantidade de energia.

Aplicações

A fissão nuclear é utilizada nas seguintes atividades:

  1. Medicina: A radioatividade resulta da fissão nuclear. Assim, ela é utilizada em raio-x e tratamentos de tumores.
  2. Produção de Energia: A fissão nuclear é uma alternativa na produção de energia de forma mais eficiente e limpa, pois não emite gases. Os reatores nucleares são capazes de controlar a violência do processo de fissão desacelerando a ação dos nêutrons para que não ocorra uma explosão. A esse tipo de energia damos o nome de Energia Nuclear.
  3. Bombas Atômicas: As bombas atômicas funcionam em decorrência dos processos de fusão e fissão nuclear e tem um alto poder de destruição. A reação de fissão nuclear deu origem ao Projeto Manhattan, criado com o objetivo de construir armas nucleares.

Saiba também sobre a Bomba de Hiroshima.

Entretanto, apesar de suas vantagens e aplicações, a energia produzida nas usinas nucleares dá origem ao lixo nuclear.

Assim, o principal prejuízo da aplicação da fissão é o risco de acidente em decorrência da utilização de material radioativo. O contato com esses resíduos pode levar o surgimento de diversas doenças, como o câncer e até mesmo a morte.

Essa situação pode ser exemplificada pelo acidente de Chernobyl, ocorrido em 26 de abril de 1996. Ele é considerado o mais grave da história da energia nuclear comercial, causando enorme liberação de resíduos nucleares.

Diferenças entre Fissão e Fusão Nuclear

Os dois tipos de processos consistem em:

  • Fissão nuclear: é a divisão do núcleo dos átomos.
  • Fusão nuclear: é o processo contrário ao da fissão. Em vez de dividir o núcleo do átomo, ele faz a junção do núcleo de dois ou mais átomos. Trata-se de um processo bem mais violento. Dele decorre o funcionamento da bomba mais destrutiva do planeta: a bomba de hidrogênio.

Além disso, enquanto é possível controlar a fissão nuclear, o mesmo não acontece com a fusão nuclear.

Lana Magalhães
Lana Magalhães
Licenciada em Ciências Biológicas (2010) e Mestre em Biotecnologia e Recursos Naturais pela Universidade do Estado do Amazonas/UEA (2015). Doutoranda em Biodiversidade e Biotecnologia pela UEA.