Flexões de Grau do Advérbio


Advérbios são palavras que exprimem a circunstância de um fato ou intensificam ou, ainda, graduam a qualidade de um adjetivo e, até mesmo, de um advérbio. Os advérbios flexionam em dois graus: o comparativo e o superlativo.

Grau Comparativo

O grau comparativo dos advérbios é dividido em "de igualdade", "de superioridade" e "de inferioridade".

De Igualdade

O comparativo de igualdade é formado com o uso da palavra "tão" antes do advérbio e "como" ou quanto "depois".

Exemplos:

Ele iniciou tão tarde quanto o pai.
Cantava tão bem como a colega.
O bolo é tão doce quanto o pudim.
A mandioca é tão barata como a batata.

De Superioridade

O comparativo de superioridade é formado com a anteposição de mais ao advérbio e acrescentando-se que ou do que.

Exemplos:

Ele iniciou mais tarde que (do que) o pai.
Cantava melhor que (do que) a colega.
O bolo é mais doce que (do que) o pudim.
A mandioca é mais barata que (do que) a batata.

Bem e Mal

Os advérbios "bem" e "mal" também recebem o grau comparativo de superioridade irregular quando é expresso respectivamente pelas formas melhor e pior.

Exemplos:

Na prova, Carla saiu melhor que (do que) Cristina.
De saúde, Talita está pior que (do que) eu.

De Inferioridade

O grau comparativo de inferioridade é formado com o acréscimo antes do advérbio da palavra "menos" e "que" ou "do que" depois do advérbio.

Ela corria menos tecnicamente que (do que) os demais atletas.

Grau Superlativo

Ao flexionar em superlativo, os adjetivos podem ser sintético ou analítico.

Sintético

O superlativo sintético ocorre com o acréscimo de um sufixo ao advérbio.

Exemplos:

Ceguei atrasadíssima.
A torta estava boníssima.
O bolo estava quentíssimo.

Analítico

O superlativo analítico ocorre com o auxílio de outro advérbio.

Exemplos:

Cheguei muito atrasada.
A torta estava muito boa.
O bolo estava muito quente.

Leia também Classificação dos advérbios.