Holismo e Filosofia Holística


O Holismo é um conceito filosófico associado à totalidade. O termo vem do grego (holos) e significa “todo, inteiro, conjunto” de forma que se apoia na teoria da compreensão integral. Ou seja, o todo está em cada parte e cada parte se encontra no todo.

O conceito de holismo, entretanto, possui grande abrangência sendo utilizado também em outras áreas do conhecimento: saúde, educação, psicologia, física, ecologia, administração, artes, dentre outros.

O termo foi criado em 1926, pelo soldado e intelectual africano Jan Christiaan Smuts (1870-1950) em sua obra “Holismo e Evolução”. Segundo ele, o conjunto não é a mera soma de suas partes, posto que o todo e suas partes se influenciam e se determinam reciprocamente.

Assim, o holismo pressupõe a união das partes por meio da inter-relação e correlação entre elas. Em outras palavras, trata-se da interação do todo (como um organismo) por meio das partes que o compõem. Desse modo, podemos observar que o conceito de holismo é oposto ao reducionismo, atomismo e da teoria cartesiana.

No reducionismo, o sistema complexo é reduzido e explicado através das partes que o constituem. No atomismo, a menor parte da matéria (átomos) são indivisíveis e explicam todos os fenômenos naturais. Na teoria cartesiana, criada por René Descartes, procura explicar os fenômenos através da divisão ou decomposição máxima das coisas em unidades mais simples.

Sistema Holístico

O sistema holístico visa uma superação dos paradigmas, de forma que considera o todo, donde as características não podem ser determinadas ou explicadas simplesmente como a soma das suas partes. Em outras palavras, o todo transcende a soma de seus componentes.

Segue abaixo algumas abordagens holísticas:

  • Na Filosofia: o filosofo grego Aristóteles (384 a.C.-322 a.C.) foi um dos primeiros a refletir sobre aspectos do holismo ao abordar o conceito em sua obra “Metafísica”. Segundo ele, “O todo é maior que a soma das partes”. Por conseguinte, o filósofo francês Augusto Comte (1798-1857) utiliza o conceito para entender a ciência como um todo.
  • Na Educação: teorias educativas atentam para o holismo como uma maneira mais eficaz do ensino-aprendizagem de modo que o estudante tenha uma visão mais ampla dos conhecimentos, o que leva ao melhor entendimento dos fenômenos na sua totalidade. Assim, as coisas não devem ser explicadas de maneira separada e sim, a partir de uma visão interdisciplinar.
  • Na Administração: muitas empresas atualmente apresentam uma visão holística (pensamento sistêmico) para atingirem o sucesso, ao contrário da lógica reducionista e mecanicista. Assim, a organização é vista de maneira global a partir da união das partes que a compõem (recursos, estratégias, ações, atividades, lucro, dentre outros) com o intuito de obter uma visão mais clara e precisa do conjunto.
  • Na Saúde: Se pensarmos em medicinas ou terapias alternativas, a compreensão do ser humano só é possível a partir da relação entre as partes: corpo, mente e espírito, por exemplo, nos pressupostos da medicina tradicional chinesa, ayurveda, fitoterapia, homeopatia, acupuntura, reiki, do-in, shiatsu, yoga, tai-chi-chuan, dentre outros. Segundo as teorias das medicinas alternativas, o ser humano é indivisível, na medida que existe uma relação entre as partes do corpo, as quais são influenciadas pela mente e emoções.