Pele Humana


A pele é o maior órgão do nosso corpo, reveste e assegura grande parte das relações entre o meio interno e o externo. Além disso atua na defesa e colabora com outros órgãos para o bom funcionamento do organismo, como no controle da temperatura corporal e na elaboração de metabólitos. É constituída de derme e epiderme, tecidos intimamente unidos, que atuam de forma harmônica e cooperativa.

Se quiser conhecer mais sobre o Sistema Tegumentar dos Animais, clique aqui.

Epiderme

A epiderme é composta por epitélio de revestimento que é um tecido estratificado, pavimentoso e queratinizado, ou seja, formado por várias camadas de células com diferentes formas e funções. As células superficiais são achatadas como se fossem escamas e possuem queratina. A epiderme não possui vasos nem nervos; tem espessura variada, sendo mais grossa nas regiões de atrito como solas dos pés e palmas das mãos e mais fina sobre as pálpebras e próximo dos genitais.

Se quiser saber mais sobre o epitélio de revestimento, leia o artigo sobre o tecido epitelial.

Pele Humana

As células, chamadas queratinócitos ou ceratinócitos, produzidas na camada basal vão sendo “empurradas” para cima e modificam sua estrutura. Elas se unem por junções (os desmossomos, que são especializações da superfície) e prolongamentos, se achatam e produzem queratina. Os ceratinócitos perdem o núcleo e morrem, na superfície do corpo são eliminadas por descamação.

Pele HumanaCamadas da epiderme e os diferentes tipos celulares

  • Camada Basal ou Germinativa: essa camada está sempre produzindo novas células, que se dividem por mitose. Estão presentes os melanócitos, células especializadas em produzir a melanina, que é o pigmento que dá cor à pele e aos pelos. Os prolongamentos dos melanócitos penetram nas células dessa camada e da espinhosa, espalhando melanina no seu interior. As células de Merkel são mecanorreceptoras, ou seja, percebem estímulos mecânicos do exterior e os encaminham para as fibras nervosas.​
  • Camada Espinhosa: possui células com desmossomos e prolongamentos que ajudam a mantê-las bem unidas, o que lhes confere aparência espinhosa. As células de Langerhans se encontram espalhadas pela camada e ajudam a detectar agentes invasores, enviando alerta ao sistema imunológico para defender o corpo;​
  • Camada Granulosa: à medida que sobem, os ceratinócitos vão sendo achatados.Na camada granulosa possuem forma cúbica e estão cheios de grânulos de queratina, que passa a ocupar os espaços intercelulares;​
  • Camada Córnea: o estrato córneo fica na superfície do corpo. Formado por células mortas, sem núcleo, achatadas e queratinizadas. A sua parte mais externa sofre descamação, sendo constantemente substituída (em períodos de 1 a 3 meses).

Derme

Pele HumanaCorte transversal da pele: a epiderme é a parte mais escura, sendo a camada córnea mais externa (soltando partes) e a derme é a mais clara.

A derme é formada de tecido conjuntivo denso. Sua composição é essencialmente de colágeno (cerca de 70%) e outras glicoproteínas e fibras do sistema elástico. As fibras elásticas formam uma rede ao redor das fibras de colágeno que conferem flexibilidade à pele.

A camada imediatamente abaixo da epiderme é chamada de camada papilar pois possui inúmeras papilas dérmicas encaixadas nas reentrâncias da superfície irregular da epiderme. Em seguida há a camada reticular que contém mais fibras elásticas, além de vasos sanguíneos e linfáticos e terminações nervosas, também são encontradas glândulas sebáceas e sudoríparas e as raízes dos pelos.

Hipoderme

Localizada logo abaixo da derme encontra-se a tela subcutânea ou hipoderme, que é uma camada de tecido conjuntivo frouxo rica em fibras e células adiposas. A gordura que se acumula nessas células funciona como reserva de energia e isolante térmico.

Estruturas Anexas da Pele

Existem diversas estruturas relacionadas aos tecidos epiteliais e conjuntivos que formam a epiderme e derme, respectivamente, cada uma com função específica. As glândulas secretam suor ou sebo que ajudam a controlar a temperatura corporal e lubrificar a pele. As unhas protegem a ponta dos dedos e ajudam a agarrar objetos. Os pelos têm papel sensorial, por terem terminações nervosas ligadas à base do folículo; há também outras terminações espalhadas na pele, que permitem a percepção de estímulos como: temperatura, pressão, tato e mecânicos.

Pele HumanaRepresentação do folículo piloso e pelos, glândulas e outras estruturas presentes na pele

Glândulas Sebáceas

A atividade dessas glândulas é controlada principalmente por hormônios masculinos, e são mais ativas na época da puberdade. Elas liberam o sebo que produzem no canal do folículo piloso. Não são distribuídas igualmente por todas as regiões do corpo, havendo grandes glândulas na pele ao redor da boca, nariz, testa e bochechas, o que torna essas áreas bastante oleosas. Acredita-se que sua principal função é formar uma barreira gordurosa superficial, evitando a perda de água.

Glândulas Sudoríparas

Essas glândulas têm forma de espiral, são formadas por células epidérmicas, mas se encontram na derme. Existem dois tipos de glândulas sudoríparas:

As écrinas, que liberam o suor diretamente em aberturas na superfície da pele, os poros. Através da transpiração essas glândulas regulam a temperatura corporal, pois quando o suor evapora dissipa o calor junto com ele. E as apócrinas, que eliminam sua secreção (uma substância mais viscosa que o suor) dentro do canal do folículo. Na fase embrionária formas rudimentares dessas glândulas estão espalhadas por todo corpo, mas após o nascimento se desenvolvem apenas em regiões como as axilas, no canal do ouvido, nos mamilos, ao redor do umbigo e na região em volta dos genitais e do ânus. Isso parece ter alguma relação ancestral com a produção do cheiro e a atração sexual.

Pelos

Pele HumanaAnatomia do Pelo

São compostos de células mortas da epiderme compactadas e queratinizadas. Os pelos do corpo e os cabelos são formados no folículo piloso, que é um tubo epidérmico, rodeado de nervos sensoriais, que confere sensibilidade às pressões exercidas no pelo. A base do folículo, chamada bulbo, se encontra na derme e produz sempre células novas, que à medida que vão emergindo recebem melanina (que dá a cor ao pelo, quanto mais melanina, mais escuro será) e queratina. Outras estruturas ligadas ao folículo são: o músculo eretor do pelo (músculo liso que movimenta o pelo, deixando a pele arrepiada), as glândulas sebáceas (lubrificam o pelo) e as glândulas sudoríparas.

Unhas

Pele HumanaAnatomia da Unha

Têm formação semelhante a dos pelos, no entanto, as unhas nunca param de crescer enquanto que o folículo piloso em alguns momentos entra em repouso fazendo diminuir o crescimento dos pelos. A unha começa a ser formada na raiz, que fica enterrada na pele, onde as células se multiplicam e vão emergindo. A seguir, as células sintetizam queratina na região da cutícula ou eponíquio, que é uma dobra de pele, e continuam seu movimento. Quando ficam expostas, as células já estão mortas, bastante achatadas e queratinizadas, formando a unha como a vemos.

As unhas oferecem um bom indício sobre a saúde da pessoa, podendo ficar quebradiças, mais finas ou deformadas devido a situações de grande estresse, períodos de febre prolongados ou por uso de drogas ou medicamentos mais fortes. Ajudam a proteger as extremidades dos dedos, área extremamente sensível e também auxiliam a agarrar os objetos.

Receptores Sensoriais

Pele HumanaTipos de Receptores Sensoriais

São terminações das fibras nervosas, mielínicas, algumas estão livres associadas às células epiteliais, outras, encapsuladas. Existem 7 tipos de receptores que captam os estímulos do meio, levam ao sistema nervoso e devolvem respostas sensoriais; são eles:

  • Discos de Merkel: ramificações das extremidades de fibras nervosas sensoriais, cujas pontas têm forma de disco e estão ligadas às células da epiderme. Percebem estímulos contínuos de pressão e tato;
  • Corpúsculos de Meissner: são receptores encapsulados, de adaptação rápida (respondem ao estímulo no fim), percebem estímulos vibratórios, de pressão e de tato, localizados na superfície da derme;
  • Corpúsculos de Paccini: encapsulado, de adaptação rápida, sentem estímulos vibratórios rápidos e pressão, localizados na derme profunda;
  • Corpúsculo de Ruffini: encapsulado, de adaptação lenta (responde ao estímulo continuamente), sentem a pressão e se localizam na derme profunda;
  • Bulbos de Krause: encapsulados, são pouco conhecidos, mas associados aos estímulos de pressão, se localizam nas bordas da epiderme;
  • Terminações dos Folículos Pilosos: são fibras sensoriais enroladas ao redor dos folículos, podem ser de adaptação lenta ou rápida;
  • Terminações Nervosas Livres: são ramificações de fibras mielínicas ou amielínicas não encapsuladas, são de adaptação lenta e transmitem informações de tato, dor, temperatura e propriocepção. Estão localizados por toda pele e em quase todos os tecidos do corpo.

Saiba mais sobre: