Glândulas sudoríparas


As glândulas sudoríparas encontram-se em quase toda a extensão da pele.

Elas são glândulas exócrinas, responsáveis pela eliminação do suor e consequentemente pela termorregulação do organismo.

O tecido epitelial glandular forma a glândula sudorípara, na qual são encontradas duas porções:

  • Porção Secretora: Estrutura enovelada, constituída por células claras e escuras, as quais liberam diferentes substâncias. Localiza-se na profundidade da pele, sendo responsável pela produção do suor
  • Porção Condutora: Constituída por células basais e superficiais, representa um canal que transporta o suor para o exterior do corpo.

Classificação

Existem dois tipos de glândulas sudoríparas: écrinas e apócrinas.

Localização das glândulas sudoríparas
Glândula écrina destacada em vermelho e glândula apócrina destacada em azul

Glândulas sudoríparas écrinas ou merócrinas

As glândulas sudoríparas écrinas são as mais frequentes e ocorrem em quase toda a extensão da pele. Porém, concentram-se nas palmas das mãos e plantas dos pés.

Essas glândulas liberam as suas secreções diretamente na superfície da pele. Além disso, a secreção não possui parte do citoplasma de suas células.

O suor liberado pelas glândulas écrinas é mais diluído. Ele contém pouca quantidade de proteínas, além de potássio, sódio, ureia, amônia e ácido úrico.

As glândulas écrinas são ativas desde o nascimento do indíviduo.

Glândulas sudoríparas apócrinas

As glândulas sudoríparas apócrinas são maiores e menos frequentes. Elas são encontradas nas axilas, aréolas mamárias e na região genital e anal.

As glândulas apócrinas liberam suas secreções nos canais dos folículos pilosos, diferentemente das glândulas écrinas.

Uma outra característica é a presença de partes do citoplasma da célula na secreção liberada pela glândula.

A secreção liberada pelas glândulas apócrinas é mais viscosa e sem cheiro. O típico odor do suor é resultado da ação de bactérias no local onde ele é liberado.

As glândulas apócrinas tornam-se ativas a partir da puberdade.

Leia também:

Suor

O suor é o líquido sem cheiro liberado pelas glândulas sudoríparas.

A função do suor é refrigerar o corpo, liberando o excesso de calor e promovendo a termorregulação do organismo.

A constituição do suor é principalmente de água, mas também são encontrados ureia, ácido úrico, amônia, íons de sódio, potássio e cloro.

As glândulas sudoríparas também eliminam substâncias tóxicas ou desnecessárias ao organismo. Por isso, algumas toxinas, medicamentos ou produtos do metabolismo podem ser encontrados no suor.

Curiosidades

  • Existem mais de dois milhões de glândulas sudoríparas pelo corpo.
  • Não encontramos glândulas sudoríparas nas seguintes partes do corpo: lábios, clitóris, mamilos e glande do pênis.

Saiba mais: