Movimentos Migratórios no Brasil

Juliana Bezerra

Os movimentos migratórios no Brasil se caracterizam por ser o deslocamento de cidadãos brasileiros dentro do território nacional.

Este fenômeno ocorre no País desde a sua fundação.

Afinal, o Brasil se formou com a imigração de colonos portugueses e com a imigração forçada dos negros africanos.

Tipos de migração

A migração é o movimento que uma pessoa faz ao deixar sua terra de origem em busca de outro lugar para se estabelecer.

Já migração interna se caracteriza pelo deslocamento de populações dentro de um mesmo país. Isto pode acontecer por motivos econômicos, catástrofes naturais, conflitos, etc.

No Brasil, temos vários exemplos de migração interna por conta dos modelos econômicos implantados no País. Por isso, quando um ciclo econômico se esgotava numa região, seus habitantes tinham que migrar para continuar a viver.

Existem vários tipos de migração interna. Vejamos os principais:

Êxodo rural: deslocamento de populações do campo para a cidade. No Brasil, este fenômeno começou na primeira metade do século XX.

Migração pendular: processo migratório que ocorre de uma cidade pequena para uma grande, diariamente, na região metropolitana das capitais. Neste caso, o migrante não estabelece sua residência no local para onde se desloca. Apenas se dirige ali para estudar ou trabalhar.

Migração sazonal ou transumância: o migrante vai para uma região para cumprir um trabalho específico como recolher frutos, cortar cana-de-açúcar, etc.

Migração de retorno: nas décadas de 10, do século XXI, com o crescimento da economia nordestina, muitos migrantes voltaram aos seus estados de origem.

Processo migratório no Brasil

No período colonial, observamos o primeiro movimento migratório na época da descoberta do ouro em Minas Gerais, no século XVIII.

No século XIX, com a vinda da Família Real para o Brasil, em 1808 e a Abertura dos Portos, em 1810, verificamos a chegada de vários europeus como franceses, poloneses, suíços, ingleses que vieram se estabelecer aqui.

Também neste século, com o crescimento do cultivo do café e proibição de importar pessoas escravizadas, foi estimulada a imigração italiana e alemã.

Na primeira metade do século XX, com o início da industrialização no Brasil, observamos o começo do êxodo rural para as cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro. Para fazermos uma comparação: o Brasil era predominantemente rural na década de 40, porém trinta anos mais tarde, já era um país de maioria urbana.

Exemplo de movimentos migratórios no Brasil foram a construção de Brasília, na década de 50, o estabelecimento da Zona Franca de Manaus (AM), nos anos 60 e a descoberta de ouro em Serra Pelada (PA), na década de 70.

Veja também: A construção de Brasília

Movimentos migratórios no Brasil na atualidade

O processo migratório brasileiro continua acontecendo no século XXI, mas com importantes mudanças a respeito dos anos anteriores.

Grandes metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro já não atraem tanto aos migrantes. Agora, se verifica a busca por cidades de médio porte como Campinas (SP) e Ribeirão Preto (SP).

Igualmente, existe uma nova fronteira agrícola formada por uma faixa que se estende do Mato Grosso passando por Goiás, Tocantins, Maranhão e Piauí até o Pará. Nesta área estão os grandes produtos de exportação do Brasil como a soja e carne, além de minérios.

Também se observa a mudança no perfil do migrante. No passado, as pessoas de baixa renda eram a grande maioria que se deslocavam. Hoje, com acesso à informação, aqueles que têm mais escolaridade são os que estão se movimentando mais dentro do território nacional.

Temos mais textos sobre este assunto para você:

Referências Bibliográficas

Repórter Justiça - Migração interna (26/10/13). Consultado em 10.09.

DOTA; Ednelson Mariano e QUEIROZ, Silvana Nunes de - Migração interna em tempos de crise no Brasil. Rev. Bras. Estud. Urbanos Reg. vol.21 no.2 São Paulo May/Aug. 2019 Epub Aug 22, 2019.

BAENINGER, Rosana - Migrações internas no Brasil no século 21: entre o local e o global. Trabalho apresentado no XVIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, realizado em Águas de Lindoia/SP – Brasil, de 19 a 23 de novembro de 2012.

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
Bacharelada e Licenciada em História, pela PUC-RJ. Especialista em Relações Internacionais, pelo Unilasalle-RJ. Mestre em História da América Latina e União Europeia pela Universidade de Alcalá, Espanha.